1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Autor da Semana Pascal Mercier

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Spartaco, 15 Jan 2015.

  1. Spartaco

    Spartaco James West

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Pascal Mercier
    (Berna, 23 de junho de 1944)
    Peter Bieri é um escritor e filósofo suíço, conhecido pelo pseudônimo Pascal Mercier.

    Aos dezenove anos ele abandona a sua cidade natal, fugindo, como ele próprio explica, da “estreiteza suíça” e da “estreiteza da família”. Estuda indologia, anglística, grego e filosofia em Londres e na Universidade de Heidelberg. Recebeu o doutoramento pelas mãos de Dieter Henrich e Ernst Tugendhat pelo seu trabalho acerca da filosofia do tempo. Após, trabalhou como assistente científico no Seminário Filosófico daquela Universidade.

    Verdadeiramente apaixonado pelas línguas, aprendeu latim, grego, francês, inglês, hebraico e sânscrito. Mais tarde chegaria a vez do italiano, do espanhol e até do português. Foi o estudo de indologia e a descoberta da profundidade do pensamento indiano que o levaram a orientar o seu estudo para a filosofia, mas é na filosofia da linguagem que encontra um dos temas privilegiados da sua investigação. “Não conheço nada mais bonito no mundo do que uma boa frase”, diz Bieri/Mercier, e a linguagem e o pensamento filosófico serão temas prediletos dos romances que começa a escrever aos quarenta e cinco anos.

    Bieri foi co-fundador da unidade de investigação Cognição e Cérebro da Deutsche Forschungsgemeinschaft. A sua investigação incidiu na filosofia da mente, na epistemologia e na ética. De 1990 e até 1993, foi professor de História da Filosofia na Universidade de Marburg. A partir de 1993, lecionou filosofia na Universidade Livre de Berlim ocupando a cadeira de Filosofia analítica como sucessor de seu mentor Ernst Tugendhat.

    Preocupado com a reação da comunidade universitária a essa ruptura com o discurso acadêmico e a substituição deste pela ficção, Peter Bieri esconde a sua identidade atrás de um pseudônimo literário: Pascal Mercier. Apenas em 1998, quando da publicação de Der Klavierstimmer (O Afinador de Pianos) que se seguiu ao seu romance de estreia Perlmanns Schweigen (O Silêncio de Perlmann) (1995) é tornado público o verdadeiro nome do autor.

    A relação de Mercier com Portugal surge no seu terceiro romance, o qual se vem a revelar um enorme sucesso; Nachtzug nach Lissabon irá ocupar o topo das vendas na Alemanha durante cento e quarenta semanas. Atualmente ele já foi traduzido em mais de vinte e cinco idiomas e com mais de dois milhões de exemplares vendidos. Mercier escreveu o romance em Lloret del Mar, na Costa Brava, e durante o período de escrita deslocou-se quatro vezes a Lisboa, onde permaneceu sempre cerca de uma semana, a observar e a fotografar a cidade que conhecia já de viagens turísticas anteriores.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Nachtzug nach Lissabon (Trem Noturno para Lisboa) é um romance filosófico, publicado em 2004. A obra narra as viagens de um professor suíço de literaturas clássicas, Raimund Gregorious, enquanto ele explora a vida de Amadeu Inácio de Almeida Prado, médico português que viveu durante o período ditatorial do Estado Novo de António de Oliveira Salazar. Prado é um pensador cuja mente ativa se torna evidente numa série de reflexões coligidas e lidas por Gregorius; trata-se de um livro intitulado Um Ourives das Palavras.

    O livro gasta um tempo considerável a explorar as ideias contemplativas tanto as de Gregorious como as explorações filosóficas contidas no livro do autor português. Mercier usa várias atividades e subtemas para ajudar a explorar estes sujeitos auto-reflexivos, incluindo “viagens noturnas, insônias, e sonhos de estar preso num lugar, mas ao mesmo tempo sentir-se à deriva e confuso acerca do sentido da vida”. Com esta perspectiva introspectiva, Mercier é capaz de rever conceitos de “Quem somos nós”, “Como controlamos a experiência de vida” e “Quão frágil é a construção”.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Adaptação cinematográfica
    A filmagem da longa-metragem Trem Noturno para Lisboa, do diretor dinamarquês Bille August, começou em março 2012 em Berna, e mais tarde na capital portuguesa. O filme conta no elenco com nomes como Jeremy Irons, Charlotte Rampling, Christopher Lee, Mélanie Laurent e Bruno Ganz. É uma coprodução entre Portugal, Alemanha e Suíça.

    Fonte: Wikipédia e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
    Última edição: 15 Jan 2015
    • Ótimo Ótimo x 3

Compartilhar