1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Pantera no Porão (Amós Oz)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Luciano R. M., 14 Dez 2010.

  1. Luciano R. M.

    Luciano R. M. vira-latas

    Prófi, diminutivo de 'professor', é o apelido de um garoto israelense de 12 anos que é membro da organização clandestina LOM (Liberdade ou Morte) que, em 1947, luta pela libertação de sua pátria do domínio britânico. Pretendem fazer isso apontando um foguete para o palácio do rei Jorge e o ameaçando.

    Apesar de a organização ser parte da imaginação de Prófi e seus amigos, Ben Hur e Tchita Reznik, o julgamento dele não foi. Condenado como traidor e expulso da organização por ter se aliado ao inimigo e até mesmo aceito presentes dele: um policial inglês gordo e asmático, Stephen Dunlop, com quem trocou aulas de hebraico por aulas de inglês, sob o pretexto de descobrir segredos estratégicos. Anos mais tarde Prófi nos conta a história daquele verão e remói os acontecimentos, sua traição, o vislumbre que teve da nudez de Yardena, irmã mais velha de Ben Hur, e o nascimento de Israel.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Thorondir

    Thorondir Usuário

    O que você achou, Luciano?

    Eu não li, mas vi a adaptação para o cinema com o Alfred Molina. Achei um filme lindo, bem direto, daqueles que descem redondo.
     
  3. Luciano R. M.

    Luciano R. M. vira-latas

    Eu gostei bastante, Taiul. Eu não vi o filme, pretendo ver, mas me pareceu bem diferente (vendo as informações no IMDB).
    O livro é diferente dos outros do Oz que eu já li, apesar de dar pra reconhecer que é dele. Mas é mais ingênuo. De qualquer modo, uma leitura que vale a pena.
     

Compartilhar