1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Pai do :-) ataca emoticons animados

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Fúria da cidade, 24 Mar 2010.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    No dia 19 de setembro de 1982, o cientista norte-americano Scott Fahlman, então com 34 anos, acordou tarde. Já passava das 11h da manhã em Pittsburgh, na Pensilvânia, quando ele pulou da cama. Como de costume, a primeira coisa que fez foi se debruçar sobre o computador. Exatamente às 11h44, disparou um e-mail para o fórum on-line do qual fazia parte na Universidade Carnegie Mellon. Nascia ali o primeiro emoticon da rede.
    "De vários ângulos, aquela foi uma das coisas mais desinteressantes que já fiz na vida", diz o Fahlman, hoje com 62 anos, em entrevista à Folha Online.

    Gene J. Puskar/AP
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Inventor da combinação de sinais gráficos que evidencia emoções de internautas posa ao lado de sua criação Seu recado foi curto e objetivo. Teve pouco menos de 170 caracteres. Cansado de mal-entendidos surgidos na troca de e-mails entre pesquisadores e estudantes, que misturavam assuntos sérios com recados humorísticos quase nunca interpretados de forma bem-humorada, Fahlman sugeriu: quando estivessem contando piadas, colocariam :-). Caso enveredassem para temas importantes, a mensagem viria com um compulsório :-(.
    Seu e-mail é o mais antigo registro do uso de emoticon em uma rede --mais especificamente na Arpanet, embrião da internet. Para muitos, é a própria invenção da carinha, embora o pesquisador admita tentativas mais antigas de se montar uma expressão facial por meio de caracteres, só que no mundo off-line e de outras maneiras.
    Alguns meses depois da mensagem seminal, as carinhas de Fahlman tinham se espalhado por outros fóruns. O cientista notou que, conforme seu e-mail circulava pelos EUA e em outros países, novos emoticons iam surgindo. De óculos escuros, boca aberta, com boné e até uma versão do Papai Noel.
    Fahlman, um prestigiado estudioso de inteligência artificial, diz nunca ter ganho um centavo com sua Mona Lisa montada à base de símbolos gráficos. Por outro lado, mostra-se orgulhoso da invenção ao rechaçar os emoticons animados. Também relativiza a ideia de que o uso desse tipo de muleta verbal torne as pessoas mais preguiçosas na hora de articular ideias.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    "Tive dias ruins, algumas vezes sem qualquer motivo óbvio, mas, felizmente, me recuperei", diz o "pai" dos emoticons em entrevista "Nem todos têm a habilidade literária de [William] Shakespeare ou [Mark] Twain, e mesmo os gênios têm seus dias ruins", diz, em sua página na internet. Além disso, "se Shakespeare estivesse fazendo uma breve nota de reclamação sobre a falta de vagas de estacionamento, ele provavelmente ia produzir a mesma prosa desleixada que nós".
    *
    Folha Online - O sr. já conseguiu algum dinheiro com sua "invenção"?
    Scott Fahlman - Eu nunca tirei dinheiro disso e nem acho que seria possível. Se as pessoas precisassem ter uma permissão ou pagar royalties para usar os símbolos :-) e :-(, elas simplesmente procurariam outra coisa para usar no lugar. Então, para o bem ou para o mal, esse tem sido o meu pequeno presente para o mundo.
    Uma ou duas mesas de palestras entraram em contato comigo, mas estou ocupado demais com as pesquisas para gastar tempo dando palestra por dinheiro. De qualquer forma, não tenho muito a dizer sobre os dez minutos da minha vida em que elaborei o :-) e coloquei numa mensagem. De vários ângulos, aquela foi uma das coisas mais desinteressantes que já fiz na vida.
    Folha Online - Que tipo de trabalho o sr. tinha antes de sugerir o uso de emoticons em um grupo de e-mails?
    Fahlman - Eu tinha o mesmo emprego que tenho hoje: sou professor de pesquisa na Universidade Carnegie Mellon em Pittsburgh, trabalhando com inteligência artificial --sobretudo em tentar reproduzir o conhecimento do "senso comum" em um computador e fazê-lo entender a linguagem natural. Estamos progredindo, mas é uma equação muito difícil.
    Folha Online - O que o sr. pensa sobre os emoticons animados, usados sobretudo em programas de mensagens instantâneas?
    Fahlman - Não gosto daqueles círculos amarelos e dos emoticons animados. São feios, meio que estragam toda a diversão. É mais desafiador tentar descobrir maneiras de expressar as emoções humanas usando só o conjunto padrão de caracteres do alfabeto romano. Suponho também que eu prefira esse tipo de emoticon porque desempenhei um papel na sua invenção.
    Folha Online - O sr. concorda que essas carinhas tornam as pessoas mais preguiçosas na hora de se expressarem?
    Fahlman - Elas economizam esforço se você quiser indicar explicitamente que algo é uma brincadeira. O que é preguiça para alguns é eficiência para outros.
    Folha Online - Qual é o seu emoticon favorito?
    Fahlman - Eu recebo crédito pelos :-) e :-(. Outro que as pessoas usam frequentemente e que eu gostaria de ter inventado é a carinha piscando;-). E talvez o emoticon que grita :-O.
    Folha Online - O sr. se considera uma pessoa mais :-) ou :-(?
    Fahlman - Bom, há algumas coisas ruins no mundo, outras boas e há ainda as coisas neutras. Cabe a cada indivíduo focar no :-( ou no :-). Tive dias ruins, algumas vezes sem qualquer motivo óbvio, mas, felizmente, me recuperei rapidamente. Tenho tido muita sorte na vida. Basicamente, sou uma pessoa feliz.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Cientista Scott Fahlman afirma nunca ter ganho qualquer dinheiro com a invenção dos emoticons para internet
     
  2. ludy

    ludy Usuário

    Puxa, esses emoticons são tão do cotidiano que eu nunca parei para pensar na origem deles. É interessante ver que houve uma pessoa por trás disso.
     
  3. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Bom, com o advento do uso da internet para conversas corriqueiras, seria natural o surgimento de um sistema para expressão de emoções. Se não as tradicionais carinhas, variação no tamanho e na fonte das letras, imagens, etc.
     
  4. angiuli

    angiuli Mentallion

    Eu passei a detestar minha própria criação! Agora eu sei como Deus se sente.
    - Homer J. Simpson
     
  5. lisseminte

    lisseminte Nox!

    Oras, eu também não sabia a origem dos emoticons (não passa pela nossa cabeça pensar no inventor de algo tão usual para nós...)! É interessante a reportagem. Eu acho muito bom usá-los (na Internet, de preferência), eles são muito práticos :D
     

Compartilhar