1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Autor da Semana Pablo Neruda - Te amo secretamente, entre a sombra e a alma <3

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Lynoka, 20 Mai 2013.

  1. Lynoka

    Lynoka Like a lady, ya!

    Pablo Neruda
    Chile
    12 de julho 1904 // 23 de setembro de 1973
    Poeta
    Prêmio Nobel de Literatura

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    A Dança

    Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio
    ou flecha de cravos que propagam o fogo:
    te amo secretamente, entre a sombra e a alma.
    .
    Te amo como a planta que não floresce e leva
    dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
    e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
    o apertado aroma que ascender da terra.
    .
    Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
    te amo diretamente sem problemas nem orgulho:
    assim te amo porque não sei amar de outra maneira,
    .
    Se não assim deste modo em que não sou nem és
    tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha
    tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.

    Pablo Neruda



    Eliezer Neftalí Ricardo Reyes nasceu em Parral Basoalto 12 de julho de 1904. Filho de Don José del Carmen Reyes, de bonitos olhos azuis, dizem, manhoso, a mesma risada Pablo, produtor de uva, trabalhador nos diques Talcahuano Temuco e ferroviário. A mãe, a Sra. Rosa Basoalto Opazo Naftali, de quem o filho herda o nome, era professora em Parral. Casou-se com trinta e oito e com trinta e nove morre, consumida pela tuberculose, no mês de nascimento da criança, como a intenção de cumprir a sua missão e morrer.

    "Quando eu nasci, minha mãe estava morrendo", "Mãe, cheguei tarde para te beijar / suas mãos para me abençoar", diz a criança em seus primeiros poemas, olhando a imagem da mãe que só conhecem através de uma fotografia antiga encontrado em um tronco de Mason, Temuco vizinhos. "Era uma senhora vestida de negro, magro e pensativo. Ouço escreveu versos, mas nuncal viu, mas que belo retrato."


    O primeiro poema


    O pai se casou com sua segunda esposa, Dona Trinidad Candia Marverde. Ela era diligente e doce, tinha humor camponês, ativo e incansável bondade. Você não pode nomear sua madrasta. Ela é o seu "mamadre": "Minha boca treme para definir você / porque só / abriu a compreensão / vi pobre bondade de pano escuro vestido". Agora também pertencem a esta nova casa Laurita irmãos e Rodolfo. Foi-se Parral vaga lembrança, branco e empoeirado. Ele Temuco, geografia: florestas tropicais, madeira, pássaros, insetos capturados pelos olhos para a arca da sua curiosidade sem limites. E as lojas são identificadas por Temuco como imensos objetos: sapatos, serras, cavalos, chaves, olletas para aqueles que não podem ler. Fogo cidade, as casas de madeira não estão prontas para o verão. Não entram no Liceu, seus companheiros de nomes estrangeiros "igualmente entre os Aracenas e Ramirez e Reyes, luz negra brilhou araucanos sobrenomes com cheiro de madeira e água: Melivilus, Catrileos". E primeiros amores ", os mais puros" As primeiras leituras: Buffalo Bill, Salgari, e a senhora que veio das regiões do sul com vestidos longos e sapatos rasos. Era o novo diretor do 'High School das meninas... Chamada Gabriela Mistral. ““A partir daí, surge também o primeiro poema”, tendo apenas aprendido a escrever já senti uma emoção intensa e semirrimadas traçou algumas palavras, mas estranho para mim, diferente da linguagem cotidiana.” Se colocar no papel limpo, Preços a uma profunda ansiedade, de um sentimento até então desconhecido espécie de angústia e tristeza ... Completamente incapaz de julgar minha primeira produção, que levou meus pais... Eu estendi o meu papel com linhas, ainda a tremer com a primeira visita da inspiração. O meu pai levou-o distraidamente em suas mãos distraidamente lê-lo, voltei distraidamente, dizendo: Como você pode copiar? ““.

    O pai quer para seu filho uma carreira digna de ganhar a vida. Fazer professor. A poesia não se encaixa em seu mundo. O menino mudou seu nome para publicar em jornais e revistas. A renúncia da herança de sua mãe, de Naftali será "Pablo" por gostar do som e "Neruda", tirada do poeta tcheco Jan Neruda.

    Um dia, o menino conhece o mar interior, "Quando eu estava impressionado primeira estadia à beira-mar. Entre dois montes grandes de lá (o Huilque e Maule) desdobrou a fúria do mar. Não era apenas as enormes ondas queda de neve subiu muitos metros acima de nossas cabeças, mas um som enorme coração do bater do universo ".

    Desde então, o mar é sua obsessão. O rapaz pega as ondas, a espuma, as costas, conchas, peixes que estão caindo no continente da sua arca. Desde seus cadernos estão cheios de poemas que guarda zelosamente sua irmã Laura. Alguns primavera de suas páginas e tímidos cotovelada no jornal "A Manhã" de Temucho, "Run-Fly" (James), "Sow" (Valparaiso), "Revista Cultural" (Valdivia), "Asteroids" (Cauquenes); " Ratos Illustrated "(Chillán)," Selva Austral "(Temuco).


    The Night Train

    E é hora de sair de casa com a cabeça "cheia de livros, poemas, sonhos e zumbindo como abelhas ... com o poeta terno preto indispensável, fino e afiado como uma faca, entrou na terceira classe de trem noturno levou um dia e uma noite para chegar a Santiago sem fim ". A mão do pai rejeita-o como empurrar estação para um destino no ensino, enquanto ele está conquistando a capital literária.

    Em Santiago, divide seu tempo entre a Universidade Pedagógica de Chile, onde a cultura se desenvolve, está associada com intelectuais, poetas e semipoetas, e outra vida, outra realidade do pobre rapaz provinciano, de sofrimento e fome. Em uma pensão Maruri Street, de sol a sol, começou a estruturar o seu primeiro livro. Olhar sobre o balcão "pena céu verde e carmim, a desolação de telhados suburbanos ameaçados pelo fogo do céu."


    A Bohemia

    À noite, os poetas atender enredada em versos longas conversas noite adentro. O frio é defendida com uma camada ferrovias fornecidos seu pai, "pano cinza de espessura. Que o destiné a poesia." Implementa moda e tudo usá-lo. Os estudos são adiados e as horas são ocupados escrevendo poemas em seu quarto pobre. Ele se aproxima da Federação de Estudantes, a capital traz amigos Red Alberto Giménez, Romeo Murga, Thomas Lake, Orlando Oyarzun e muitos outros. A Pedagógico apresenta-o a "Marisombra", a menina "fris boina" sexy parte do livro inspirador que funciona. Ganha o primeiro prêmio concurso florares Jogos para seu poema "Song of the Party". Termine o seu libreo com rize de desespero intenso ("Adeus", "O Castelo Maldito", "eu tenho medo") são outra atitude social generosa confiança na palavra poética como para transformar a realidade. É publicado com o nome de "Crepúsculos" em 1923, quando Pablo Neruda tem apenas dezenove anos, mas o futuro começa a andar capitão de suas usinas de navios. Sinta-se à costa de "Crepúsculos" que estão sendo deixadas para trás e, mais tarde columbran "O Slinger Enthusiast", os "Vinte Poemas de Amor", "Tentativa do homem infinito" e muitos outros ... mas isso faz parte de outra etapa.

    OBSERVAÇÃO: Então galera esse texto está todo em espanhol em um site muito bacana dedicado ao autor, que gostei muito mais do que as explicações do Wikipédia. Eu como sei falar “malemá” português, tive que usar o recurso de tradução do Google. Caso alguém se interesse pelo material original, segue o link do site:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    Obras

    Crepusculario.

    Vinte poemas de amor e uma canção de desespero.

    Homem infinito hesitante.

    O habitante e sua esperança. Novela.

    Residência na Terra (1925-1931).

    Espanha no coração. Hino às glórias do povo na guerra (1936-1937).

    Terceira residência (1935-1945).

    Canto geral.

    Todo o amor.

    Uvas e o vento.

    Odes Elementares.

    Novos Odes Elementares.

    Terceiro Livro de Odes.

    Estravagario.

    Cem Sonetos de Amor (Cem Sonetos de Amor).

    Navegações e retornos.

    Poesia: As pedras de Chile.

    Músicas cerimoniais.

    Memorial de Isla Negra.

    Arte dos pássaros.

    O Barcaola.

    As mãos do dia.

    Fim do mundo.

    Tsunami.

    A espada flamejante.

    Convite para Nixonicidio e louvor da revolução chilena.

    Livro de Perguntas.

    Jardim de Inverno.

    Confesso que vivi. Memórias.

    Para nascer nasci.

    O rio invisível. Poesia e prosa de juventude.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Ótimo Ótimo x 6
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Confesso que não gosto muito de Pablo Neruda... Apesar de reconhecer que ele foi genial e um dos grandes Poetas do século XX.

    Se bem também que admiro sincera e bastantementemente o Livro das Perguntas, alguns poemas do Canto Geral (a descrição dos rios brasileiros é linda!) e alguns sonetos. Por exemplo, tem esse aqui, com tradução do Carlos Nejar (que seria uma espécie de Pablo Neruda brasileiro):

    Esse soneto que você postou, que é talvez o mais famoso dele, na tradução do Nejar ficou assim:

    E tem também o Poema nº 20 do livro "Vinte Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada", que é um poema bem célebre dele também.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    dá pra encontrá-lo com tradução do Domingos Carvalho da Silva.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Andei relendo essa semana, ao lado de O Poeta em Nova York do Garcia Lorca (:grinlove:), o Residência na Terra. E olhem, apesar de dizer aos quatro ventos que não gosto de Neruda (apesar de nunca ter perdido o respeito pelo colosso que ele foi), eu gostei muito do livro. Acho lindo saber que a poesia tem tanto a me ensinar depois de já ter me ensinado tanto. E eu sinto, sei que Neruda ainda será um dos poetas que mais terá a me ensinar.

    Gostei, em especial, de reler o Walking Around. Ele nem era um dos meus preferidos, mas passou a ser. Como não achei a tradução do Paulo Mendes Campos na net, e como o vin de la Paresse é uma dádiva de Deus, cito no espanhol mesmo:

     
    • Ótimo Ótimo x 1
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Pra mim, é a melhor frase desse livro dele.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar