1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Os Irmaos Karamazov - F. Dostoievski

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por lipecosta, 14 Jan 2009.

  1. lipecosta

    lipecosta Usuário

    Em Os Irmaos Karamazov, Dostoievski faz uma sintese de toda a sua obra. O livro engloba todos os temas possiveis para um romance de mais ou menos 900 paginas, desde religiao e politica a intrigas amorosas, ciume e inveja.

    O romance levanta varias questoes atraves de personangens inesqueciveis, mas q tem como nucleo central – claro – o cla Karamazov, um pai devasso e libertino q nunca ligou para os filhos – um picador e seus tres filhos legitimos e um bastardo –possivelmente – q eh uma pessa fundamental do romance.

    Para mim o grande personagem do livro – o q ate me surpreendeu ja q o proprio autor “elege” ALiocha como o heroi – foi Ivan Karamazov. Com ideias muito avancadas e originais , ele faz com q o todo da sociedade apresentada pareca inerte.

    Ja Aliocha eh a cola do livro, e o heroi, e se parece muito com o proprio Principe Miuchkin do livro O Idiota. Alias acho q, como ja disse q o livro eh uma sintese da obra dostoievskiana, os personagens tambem o sao. Nao eh dificil encontrar relacoes entre os personagens.

    Por fim temos o ultimo irmao, Dimitri – q aparece em Recordacoes da Casa dos Mortos, logo e um personagem real e em quem Dostoievski realize o plano do seu romance. E interssante notar q a linguagem usada pelos personagens reflete a sua personalidade, por exemplo Dimitri tem uma fala popular, Ivan erudita e Aliocha religiosa , leve.

    E dificil dizer qual o melhor livor de um escritor, ainda mais um da grandeza de Dostoievski, mas mais espetacular do q o “resumo” de todas as suas obras .Entrou defnitivamente para a lista dos melhores livros q eu ja li. Leitura obrigatoria pra quem eh fa desse genio.
     
  2. .Penny Lane.

    .Penny Lane. Usuário

    lipecosta_ro, qual edição você leu? Eu queria muito ler a da Editora 34, o problema é o preço, e faz muito tempo que quero ler esse livro.(depois de ler o seu comentário, fiquei mais curiosa ainda!) Vi em versão Pocket mas não comprei, pensando que a tradução pudesse prejudicar minha leitura.
     
  3. lipecosta

    lipecosta Usuário

    Eu li essa edicao da Editora 34, que eh a unica pra porugues traduzida direto do russo e com partes q haviam sido retiradas de algumas edicoes por causa do regime Stalinista. O preco eh salgado mesmo, eu paguei 68 reais, mas naum me arrependo.
     
  4. Oseas

    Oseas Usuário

    Li esse livro pela Ediouro. É fantástico!!!

    Mas recentemente comprei a edição da 34. A da ediouro vendi p/ outra pessoa. Apesar de ter o livro em casa ainda não o li, é que tem outros na fila, como Dom Quixote e Anna Karenina.
     
  5. racer

    racer Usuário

    estou lendo o da editora 34
    é meu primeiro contato com dostoievski
    passei a pouco tempo, pelo capitulo do grande inquisidor.
    estou gostando!
     
  6. alrob

    alrob Usuário

    Este livro ta na fila (que aliás abriu vagas para 4 novos livros XD ), qual serão os próximos....

    -- Tb estava esperando sair essa tradução da 34, o tradutor manda muito bem!
     
  7. Izze.

    Izze. What? o.O

    Eu não lembro que edição que eu li, era uma antiga, pelas páginas. E só li o volume 1. Gostei de tudo, e tal, mas me confundia no nome dos personagens. >.<

    Tenho que conseguir o volume 2 agora, mas dá uma preguiça... =B
     
  8. Anica

    Anica Usuário

    O mesmo no meu caso :rofl: Eu li porque foi indicação de uma pessoa cujo gosto literário eu respeitava bastante, ele dizia "é o melhor do Dostoievski, leia" e verdade seja dita, eu gostei (independente do problema com os nomes hehehe) mas não foi daqueles livros que eu terminasse e pensasse "uou, mudou meu mundinho literário". Talvez eu tenha lido na época errada e devesse reler, não sei.

    A edição que eu li era um pusta livrão de capa dura vermelha que tinha na biblioteca da faculdade. Não lembro mais de editora nem nada, mas pela antiguidade da coisa deve ser do tempo que traduziam Dostoievski do francês, e não do original.
     
  9. .Penny Lane.

    .Penny Lane. Usuário

    A leitura estava indo meio aos trancos, em parte porque eu tive que parar de ler e acabei não me animando tanto na volta, e em parte porque, além da falta de tempo, os parágrafos são IMENSOS(alguns chegam a ter 4 páginas), mas depois que eles saem do mosteiro andou. Ontem li mais de cem páginas e acabei de chegar no capítulo d'O Grande Inquisidor.

    Eu não estou nem na metade do livro mas provavelmente vou ter essa opinião também. Os dois últimos capítulos que li, com Aliócha e Ivan na taverna, foram os mais interessantes! Particularmente há um trecho do livro que me fez parar pra pensar por um tempo, que é quando Ivan diz que, se não consegue nem entender a geometria euclidiana, nem a ciência dos homens, se não consegue entender a frase "duas retas paralelas se encontram no infinito", por que se preocuparia com a questão da existência de Deus? E o pior é que ele está certo, porque há pessoas que gastam a vida tentando encontrar uma prova de que Deus exista, ou se esquecendo de viver pela religião, quando ninguém vai achar em vida uma resposta concreta. Eu por exemplo, acredito em Deus, rezo e isso já me basta. Mas acho que estou desviando do assunto, haha...
    O ponto de vista dele é realmente interessante, explicando toda aquela história das crianças... coitado do Aliócha :P

    Enfim, quando terminar de ler eu posto de novo.

    edit: mas também adoro o Aliócha, acho que são os únicos personagens que eu realmente gostei.(e que fique claro que com isso eu me refiro ao caráter e personalidade dos personagens, não tem nada a ver com opinião sobre o livro)
     
  10. .Penny Lane.

    .Penny Lane. Usuário

    Desculpem upar o tópico de novo quando o último post foi meu, mas acabei de ler o livro e queria deixar algumas impressões.

    No começo do ano passado eu li Crime e Castigo, meu primeiro contato com Dostoiévski, e só agora pude ler o autor de novo. Porém, esse primeiro contato me deixou profundamente impressionada. O livro realmente mexeu comigo, e mesmo tendo lido uma única vez, diria(e ainda digo) que foi um dos melhores livros que eu já li na vida, se não foi o melhor.(pra muitos isso pode ser um exagero, o caso é que eu não tenho tanto tempo pra ler quanto gostaria, e não li muitos dos livros considerados clássicos ou simplesmente muito bons, mas enfim.)
    E eis que eu leio esse livro agora. O livro é realmente cansativo em diversas partes, pelo menos pra mim. Mas enquanto Crime e Castigo se desenvolve bem mais em cima de um único personagem, Os Irmãos Karamázov possui uma variedade muito maior de personagens magnificamente desenvolvidos, complexos, com seus tormentos e preocupações... me pareceu uma obra não somente mais ambiciosa, mas mais completa do que Crime e Castigo. Isso é estranho, porque se fosse pra escolher um dos dois eu acho que ainda escolheria Crime e Castigo, ainda continua sendo perfeito e talvez eu escolheria simplesmente por ter sido o primeiro livro que li do autor, mas o tópico não é sobre ele e eu teria que reler pra julgar isso.

    A leitura de Os Irmãos Karamázov é realmente cansativa em algumas partes, porém valeu muito a pena. Continuo com minha opinião de que Ivan é o personagem mais interessante do livro, atormentado pela descrença, não aceitando o mundo criado por Deus e a sua justiça, mas com uma vontade de viver incrível.

    O Grande Inquisidor e o delírio dele quando encontra o próprio "diabo" são passagens impressionantes, a culpa que o atormenta até que ele adoeça é angustiante, e seu depoimento desastroso no tribunal... eu realmente não esperava que a situação dele chegasse a tal ponto.


    Mas enfim, acabei gostando muito de outros personagens também. Não tem como não gostar de Aliócha, e Dmitri acabou me conquistando aos poucos. Aliás

    eu realmente fiquei até meio deprimida com a condenação dele quando li, Smierdiakóv maldito! Mas acho que foi melhor assim.
    Aliás Smierdiakóv foi outro personagem que me surpreendeu, Ivan - e eu também, hehe - o subestimou totalmente na minha opinião.

    Enfim, chega :B
     
  11. Alan Pitrokvitch

    Alan Pitrokvitch Usuário

    Não consegui ler, fiquei um mês pra ler 200 páginas, o que mata o livro são aqueles parágrafos imensos sobre religião e seus fervorosos religiosos.
    Parei na morte do Stariets Zósima, cara chato!
    Gostei muito de várias partes, porém, a leitura se torna massante em certas horas.
    Muita gente recomenda Dostoevisk, mas fiquei frustrado depois de tanta chatice.
     
  12. Pips

    Pips Old School.

    Eu achei que toda essa enrolação massante ajudou no desfecho da história. Sem contar que ela tem momentos memoráveis que você sente seu subsconciente dizendo: "eu realmente já pensei isso".
     
  13. imported_Catatau

    imported_Catatau Usuário

    Provavelmete é a coleção "Os Imortais da Literatura Universal" da editora Abril de 1970. Os livros desta coleção são figurinhas fáceis nos sebos da vida. É o mesmo que eu tenho aqui e que está guardado para ler dentro de alguns meses (espero). Com certeza a tradução não é do russo.

    Cats
     
  14. Alan Pitrokvitch

    Alan Pitrokvitch Usuário

    Provavelmete é a coleção "Os Imortais da Literatura Universal" da editora Abril de 1970. Os livros desta coleção são figurinhas fáceis nos sebos da vida. É o mesmo que eu tenho aqui e que está guardado para ler dentro de alguns meses (espero). Com certeza a tradução não é do russo.


    O meu é esse mesmo..
     
  15. ricorde

    ricorde Usuário

    Por mais que possa parecer um lugar comum quando se fala no livro "Irmaos Karamazovi" a passagem do inquisidor é de uma clareza niilista que nos assusta.
    No entanto, ninguem melhor que Dostoieviski para traduzir a simplicidade e a confiança do povo russo em Deus.
     
  16. Oseas

    Oseas Usuário

    Li três grandes obras de Dostoievski. Os irmãos Karamazov, Crime e Castigo (the best!) e O Idiota. Li outros livros, como O Eterno Marido e Noites Brancas, mas esses três são muito bons mesmos.

    Percebi nos livros dele uma forte tendência religiosa. Acho muito interessante a forma como ele mostra seu lado religioso em seus romances.
     
  17. Alan Pitrokvitch

    Alan Pitrokvitch Usuário

    Voltei a ler, estou quase terminando, confesso, me enganei. Dostoevski não tem nada de chato, nunca li um livro com tanta profundidade psicológica, dizem que os russos falam pouco, por tal motivo se explica aquela profundidade, quem pouco fala muito observa.
     
  18. Marcio Scheibler

    Marcio Scheibler Usuário

    Esse eu qro ler...
     
  19. LucasCF

    LucasCF Usuário

    Acho que vi esses dias uma edição dessa. Se for a que estou pensando, é linda *.*
    Adoro essas capas vermelhas de livros grandões, com letras douradas, ou... whatever.
     
  20. Marcileia

    Marcileia Usuário

    Já tinha vontade de ler antes, e depois desses depoimentos favoráveis cresceu mais ainda.
    Ele até está na minha lista de desejos no Submarino (da Editora 34), mas o preço é meio salgadinho...
     

Compartilhar