1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

ONG diz que crise aumentou corrupção no mundo; percepção é igual no Brasil

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 9 Dez 2010.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    A crise deu fôlego à corrupção nos últimos três anos no mundo todo, e especialmente na América do Norte e na Europa, é o que aponta o Barômetro Global da Corrupção 2010, publicado nesta quinta-feira pela ONG Transparência Internacional (TI), percepção que se repete na opinião dos brasileiros.

    O documento destaca que em 73% dos cidadãos pesquisados na Europa e 67% dos interrogados na América do Norte consideram que os crimes financeiros aumentaram no último triênio em seus respectivos países.

    Na opinião de 64% dos brasileiros entrevistados a corrupção aumentou no mesmo período. Conforme o levantamento, 27% dos brasileiros acreditam que a corrupção ficou estável, enquanto 9% percebem redução.

    Na media mundial, os que acreditam que a corrupção aumentou no período ficou em 56%, enquanto 30% consideram que se manteve e só 14% percebem melhoria.

    Os países em que os cidadãos percebem que a corrupção piorou nos últimos três anos são Senegal (88%), Romênia (87%), Venezuela (86%), Papua Nova Guiné (85%), Portugal (83%), Peru (79%) e Paquistão e Iraque (77%).

    Na Espanha, 73% dos entrevistados consideram que a corrupção se estendeu neste período, contra 24% que mantém que segue constante e 3% acreditam que se reduziu.

    garantiu a presidente da TI, Huguette Labelle, em comunicado.

    Sugeriu que os Governos de todo o mundo
    de seus cidadãos nas instituições públicas.

    Este estudo, diferente do Índice de Percepção da Corrupção também publicado anualmente pela TI, não classifica os países em um único ranking, mas por enfoque temático.

    Nesta edição, o Barômetro Global da Corrupção está centrado, entre outros assuntos, na percepção pública da transparência das instituições.

    A ONG alemã classifica de "triste" que oito em cada dez pesquisados no mundo considerem que os partidos políticos são "corruptos" ou "extremamente corruptos", seguidos da falta de transparência pelo conjunto de funcionários públicos e os órgãos legislativos nacionais.

    Sete em cada dez dos entrevistados garantem que denunciariam qualquer caso de corrupção, percentual que se reduz a 50% no caso de serem vítimas pessoais de um delito econômico deste tipo.

    garantiu Labelle.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Algo que gostaria de saber nesse texto é como fizeram para equilibrar os países criando um sistema de contra-pesos e classificação para podermos dividir em corrupção observada, medida por desvios financeiros e bens físicos e a corrupção pouco observada, que flutua na forma de projetos e intenções virtuais e relações informais deixando um rastro difícil de seguir.

    Num caso de uma economia grande corrupta, em crescimento, espera-se que os valores desviados também acompanhem a tendência de crescimento do PIB. Maior PIB, maior oportunidade de desviar mais. Entretanto, alguns países aumentam a corrupção sem aumentar o PIB e de fato até podem maquiar dados, principalmente em nações aonde existem mecanismos que protejam a corrupção pouco observada como a Venezuela. Sem mecanismos de regulação e controle a corrupção pode aumentar pelo empobrecimento dos fundamentos do estado.

    E temos um ciclo vicioso. Um estado que não controla nem domina sua natureza termina escravizado pela própria natureza. Por conseqüência, as lutas pelo controle humano se transformam em luta contra as forças da natureza, muito mais brutal e propensa a corrupção e destruição de um povo.

    De modo que governantes que se deixam dominar pelo seu talento no instinto pela sobrevivência se tornam orgulhosos e "curtidos" na corrupção. Peões na mão do clima, da chuva, da seca e da guerra...

    É possível ver a forma como nosso governo trata a questão quando vemos pessoas com distúrbios psiquiátricos nas ruas. Em nosso país não existe nenhuma abordagem para tentar salvar pessoas de si mesmas. Os loucos são soltos nas ruas para cuidarem de si e os bandidos fazem a festa porque nessa questão é como no ditado "Quando o gato é um gatinho os ratos fazem a festa".
     

Compartilhar