1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O visconde partido ao meio (Ítalo Calvino)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Meia Palavra, 9 Mar 2011.

  1. Meia Palavra

    Meia Palavra Usuário

    "Às vezes a gente se imagina incompleto e é apenas jovem". - O visconde partido ao meio, p. 95
    Ítalo Calvino é um autor que me atraiu às avessas. Meu primeiro contato com ele foi com uma adaptação teatral de "O Cavaleiro Inexistente", e o primeiro livro dele que me caiu nas mãos não era uma ficção, mas uma coleção de crônicas intitulada "Coleções de Areia", que resenhei neste espaço. E minha curiosidade sobre a criatividade do autor que criou a história daquela peça finalmente se saciou com o recente lançamento, pela Companhia de Bolso, de O visconde partido ao meio.

    "O visconde partido ao meio" faz parte da trilogia "Nossos antepassados" , formada também por O Cavaleiro Inexistente e o O Barão das árvores. Mas posso afirmar que conhecer as outras obras da trilogia não é necessário. "O visconde..." é uma obra auto-suficiente, com enredo beirando ao fantástico e uma interessante crítica ao mundo moderno. Tudo regado a muito, mas muito humor.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar