1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Vento Será Sua Herança (Inherit the Wind, 1960)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Bruce Torres, 12 Jul 2016.

  1. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Referência:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Sinopse: Baseado na peça de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e Robert E. Lee sobre o processo Tennessee v Scopes de 1925, o filme aborda o julgamento de um professor de biologia, Bertram Cates, que é detido por ensinar evolucionismo em sala de aula. Cates (Dick York) recusa voltar atrás no que diz, e é aí que entra Hornbeck (Gene Kelly), um jornalista que ouve falar do caso e resolve ajudar o rapaz pagando as custas da defesa, escolhendo um grande advogado e orador, Henry Drummond (Spencer Tracy), que, por acaso, é amigo de longa data do advogado e orador para a acusação, Matthey Brady (Fredric March). Na subtrama temos a noiva de Cates, Rachel (Donna Anderson), tendo de lidar com o pai fanático, o reverendo Brown (Claude Akins).

    Ficha Técnica:
    Diretor:
    Stanley Kramer
    Roteiro: Nedrick Young e Harold Jacob Smith, baseado em peça de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e Robert E. Lee
    Elenco: Spencer Tracy, Fredric March, Dick York, Gene Kelly, Donna Anderson, Claude Akins, Harry Morgan, Florence Eldridge
    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    A trama parece simplista a princípio, como se fosse um simples embate entre evolucionismo e criacionismo. Entretanto, para quem achava que as "marteladas" de Stanley Kramer não deixavam espaço para a sutileza - crítica comum à sua obra -, é uma surpresa ver como o diretor, mantendo o espírito do texto original, conserva a riqueza das personagens em cena. Seria simples e muito fácil colocar os equivalentes ficcionais das personagens reais e tentar fazer como HL Mencken, o Hornbeck real, tentar humilhar os envolvidos por eles não compartilharem suas crenças. Mas Kramer olha além, sabe que a realidade interior de cada uma das personagens é mais diversa que a crença, não é simplesmente um monobloco.

    Para um Cates convicto, existe uma Rachel atribulada. Para um Hornbeck cínico, existe um Drummond compreensivo. Para um Reverendo Brown fanático, há um Brady ponderado. Mas ao longo do julgamento, as emoções e expressões vão mudando conforme o "jogo" pede, o que faz com que uns se percam no próprio ego e outros desistam de ter um em nome de suas crenças. Passado um tempo, o espectador percebe não estar mais em um debate sobre evolucionismo contra criacionismo, mas sobre o que compõe o caráter humano.

    Tracy e March apresentam aos espectadores um dos duelos mais empolgantes em filmes de tribunal, sendo que March é quem consegue prender o espectador como Brady faz com os moradores da cidade - afinal, ele é um orador nato. O filme talvez não surpreenda em termos de cinematografia, embora algumas cenas do julgamento, a da prisão de Cates, a do fim trágico de uma das protagonistas e a da pregação de Brown surpreendam pelo impacto visual, pela composição em contraponto ou sem corte para manter o argumento fluido para o espectador.

    Até o momento, achava que Julgamento em Nuremberg era o melhor filme de Kramer. Não, O Vento Será sua Herança é que é. Recomendo.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar