1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

"O Tempo e o Vento" (Érico Verissimo)

Tópico em 'Literatura Brasileira' iniciado por Anica, 13 Dez 2007.

  1. Anica

    Anica Usuário

    É, mais um dele :traça:

    O Tempo e o Vento é um dos meus favoritos, não só considerando Literatura Brasileira. Qualquer livro com personagens carismáticos como o Capitão Rodrigo já merece um certo destaque, mas O Tempo e o Vento vai além.

    Dos três volumes narrando a história dos Terra Cambará o meu favorito é O Continente (e acho que deve ser o de muita gente também :mrpurple: ), mas eu confesso que O Retrato envelheceu muito bem na minha cabeça. Cheguei a anotar uns trechos em uma agenda, e até hoje quando releio penso "Caraca, esse livro é genial".
     
  2. Pips

    Pips Old School.

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    O que eu fico muito chateado é que pouca gente indica ou conhece O Tempo e o Vento, ele parece, de certa forma, ignorado pelos intelectuais.

    Quando eu comprei minha edição do primeiro volume, não sabia o que esperar, mas depois dos primeiros dois capítulos fui fisgado. Sem contar que o Capitão Rodrigo, como a Joy citou, é um dos personagens mais carismáticos da literatura nacional. Só li os dois primeiros livros d'O Continente, mas tenho o próximo comprado.

    Para quem gosta de aventura + história é um prato cheio (porque conta a história do Rio Grande do Sul, etc).
     
  3. Anica

    Anica Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Eu ainda prefiro acreditar que o descaso com O Tempo e o Vento seja mais um reflexo do fato de que são vários livros e as pessoas ou têm preguiça de acompanhar uma história tão longa ou não tem dinheiro para comprar todos os volumes da série. Porque não é possível, uma obra tão boa ser sempre deixada de lado como acontece com O Tempo e o Vento.
     
  4. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Também acho que seja isso, principalmente o fator preguiça. Li a edição que meu pai tem, com uma capa de couro chiquetérrima.

    "O Continente" é meu preferido disparado, mas também é meio injusto comparar com os outros dos volumes, por que é mais dinâmico e tem uma cara de épico que atraí qualquer leitor. "O Retrato" e "O Arquipélago" tem um caráter mais psicológico, principalmente sobre o Doutor Robrigo Cambará que parece um homem fino e da sociedade, mas tem acessos violentos e um desejo sexual safadão que acabam caricaturando-o como um típico machão a la gaucha.
     
  5. Anica

    Anica Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Aliás, o Arquipélago parece uma obra à parte, tamanha é a mudança de tom desse para O Continente. Inclusive eu acho que ele tem uma temática bem mais política que os demais (não que os outros dois não o tenham, mas é algo mais velado).
     
  6. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    No Contintinente não rola tanta política, pelo menos não na cara do leitor, é mais o dalo istórico do desenvolvimento daquela região do RS.
     
  7. imported_Cleo

    imported_Cleo Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Hehe! É o que estou lendo agora. Peguei toda a coleção na biblioteca no último dia de aula, já havia lido Clarissa quando mais nova, mas só arrisquei O Tempo E O Vento após o ler Um Certo Capitão Rodrigo e ver que entendia tudo que ele escreveu no livro. É como disseram, vi a coleção daquele tamanho, o que poderia fazer, foi intimidador.

    Também não compreendo porque não vejo muitos cometário dele por aí, no fundo é uma seqüência de guerras, reviravoltas políticas e crises de consciência, vai dizer que não é legal! Não é maçante, como todo o ar solene das resenhas dá a entender. Sem contar que, contando a história da família durante tantas gerações, é impossível não cativar por certos personagens. E isso me lembra outro livro: Negras Raízes, de Alex Haley.

    Na verdade, só tenho um crítica para o Érico. Quando seus personagens se aproximam da velhice ficam muito parecidos, ao menos foi isso que senti com Licurgo e Rodrigo... Perece que eles se tornam mais Terra do que Cambará, me entendem? Quem sabe, talvez seja essa mesma a verdade da vida.
     
  8. nikacool

    nikacool Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    :lendo:Considero uma das maiores obras existentes no Brasil...
    Quando comecei a ler, não consegui mais parar...desde o primeiro até o último livro, sem folga. Érico Veríssimo mesmo sendo bastante descritivo, consegue escrever de um modo surpreendente.
     
  9. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Noto que aqui no estado de SP certos autores, incluindo Érico Veríssimo nessa longa lista, sequer são citados em colégios, que geralmente se atém aos Guimarães Rosas e Drummonds de Andrades da vida (que óbviamente são grandes escritores também).

    Essa exclusão deixa lacunas enormes na educação literária das pessoas. Conheço, por exemplo, leitores que nunca leram os autores do sul do país, em grande parte por que nunca tiveram contato com a produção feita lá. A maior parte dos escritores estudados aqui é de SP e RJ para cima e de Portugal, creio que isso limita um pouco o campo de visão sobre o que é literatura nacional.

    Sei que os 3 anos de colegial são poucos para isso, mas creio que poderia haver uma diversificação maior na grade.
     
  10. Anica

    Anica Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    3 anos de colegial não é tão pouco assim. Olha, a formação de literatura brasileira que tive na faculdade foram de 2 anos (4 semestres, cada um cobrindo um período específico) e vi um monte de gente, de tudo quanto é canto. A questão é que como é impossível cobrir TODA a literatura brasileira, o professor tem que colocar na cabeça duas coisas:

    1) ele terá que deixar alguns autores de fora, então o ideal é pegar os mais representativos para justamente não cometer o pecado de deixar um érico veríssimo de lado e

    2) a questão é menos blablabla de decoreba e mais "apresentação" de autores mesmo. lembro de um professor meu que em 3 aulas falou de Grande Sertão: Veredas, e acho que foi mais do que suficiente. Por outro lado, no terceiro ano passei um mês só estudando Sagarana. Não que tenha sido tempo jogado fora (nunca o é), mas mais autores poderiam ter sido apresentados durante esse tempo.
     
  11. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Sim, mas em muitas escolas, no colegial só tem 2 aulas de literatura por semana, o que é pouco no meu ponto de vista, até para dar o básico, mas

     
  12. Pips

    Pips Old School.

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Por isso que no sistema de ensino brasileiro deveriam ser implantadas aulas selecionadas pelos alunos. Em cada ano ele tem que cumprir uma carga horário e escolher dentre X matérias.

    Sem contar que escola deveria ser integral e as aulas de inglês mais do que verb to be.
     
  13. lipecosta

    lipecosta Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Realmente a formação da literatura na escola não é a ideal, mas não acho que seja a solução dar os alunos o direito de escolher que matérias fazer, pelo menos não até a faculdade. Senão todos ficariam especializados em uma área - como se já não estivesse acontecendo- e especialização em uma coisa só é = à ignorância.
     
  14. Pips

    Pips Old School.

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Calma, calma.
    Eu sempre esqueço de explicar meus pontos até o fim:

    Eles teriam que estudar todas as matérias obrigatórias, mas também deveriam montar um 'curriculo' com as matérias da área que vão seguir como: você é obrigado a estudar Literatura, mas se você quiser se aprofundar depois vai ter Literatura 2, Literatura 3, etc.

    Mesma coisa com as exatas e assim por diante.
     
  15. lipecosta

    lipecosta Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Seria uma boa, mas do jeito que tá é meio difícil que isso aconteça. Se só com as matérias obrigatórias todo mundo já fica irritado, sem vontade de estuda e blalabla, imagina então com mais matérias.

    Mas mesmo assim eu acho uma boa idéia.
     
  16. Perséfone

    Perséfone Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Eu ADORO "Um certo capitão Rodrigo" (6º capítulo de O continente, é isso?). Quando eu li, eu achei a história sensacional! Bom pra mim, porque é um livro obrigatório pro vestibular desse ano =D

    É isso o que acontece nos EUA, não? Eu acho legal esse direito de se aprofundar naquilo que gosta, sem precisar gastar anos com uma matéria que você nunca mais vai precisar. (aliás, corrigindo: precisará só pra explicar pro seu filho como a sua época de estudante era chata...)
     
  17. RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Gostei muito de todo o épico. Mas agora fica algo na minha mente: o quanto "O Arquipélago" é auto-biográfico. Se alguém sabe, por favor me responda.
     
  18. Anica

    Anica Usuário

    RE: O Tempo e o Vento, Érico Verissimo

    Nuss, quando li O Arquipélago não fiz esse tipo de leitura, sobre ser auto-biográfico. Eu até entendo que a questão política fala bem alto nessa última parte, e talvez as idéias do Veríssimo sobre política se reflitam nas idéias de algumas personagens, mas a parte de auto-biográfico eu realmente não saquei enquanto lia. Se alguém tiver algo a falar sobre isso, ficaria bem feliz se compartilhasse a leitura conosco =D
     
  19. clandestini

    clandestini Cylon ou

    O Tempo e o Vento é magnífico. Quando eu etsva na escola eu li e depois li de novo para o vestibular. Na escola não tínhamos obrigação de ler para as aulas de literatura, apenas aprendíamos as características de cada estilo, período ou autor MUITO relevante. O que foi terrível, principalmente para mim, que sempre fui rata de biblioteca (tão rata que era voluntária no turno inverso das aulas só para poder explorar com mais tempo as prateleiras).

    Fato é que não tive de ler Érico Veríssimo para a escola e mesmo assim o fiz, ainda bem, porque não sei o que seria de mim se não tivesse lido essa obra prima!
     
  20. Daniel Cowman

    Daniel Cowman Usuário

    OLha vou anotar...eu já tinha ouvido falar deste livro mas como não li nada sobre acabei que não cheguei a me interessar, vou buscar saber mais ^^

    Abraços
     

Compartilhar