1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O sentimento romântico surge em nossas vidas na adolescência

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Zuleica, 13 Jun 2012.

  1. Zuleica

    Zuleica Usuário

    E, a gente procura alguém a quem dedicar todo esse ardor.

    O que sentimos nos leva a buscar alguém, a quem possamos dedicar esses sentimentos lindos. Mas, antes de procurar alguém, esses sentimentos fazem um festa em nós...

    E Aí?, temos corajosos para compartilhar as poesias, as verdadeiras (sei que temos uma imagem a zelar, mas só por hoje), que simbolizam, ou simbolizavam esses sentimentos?
    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________
    Eu confesso:
    Catorze aninhos eu comecei a ficar romântica e como sempre, leitura era a minha saída para tudo, mas nada satisfazia minhas fantasias. Os livros pareciam ter ficado estúpidos. Os livros, não eu. Até encontrar um livro de poesias.

    Não foi: Ora ( direis ) ouvir estrelas! [...]

    Não!, naquele tempo eu tinha J.G. de Araújo Jorge em meus anseios de vida, em meus planos para íntimas relações.

    Em "Silenciosamente", J.G. demonstrou, para mim, em palavras o que é intensidade:

    Seguimos assim, juntos, felizes,
    Juntos, felizes, pela vida a fora…
    – Tu, no silêncio em que mais coisas dizes !
    – Eu, no silêncio em que me encontro agora !
    Meu passo há de seguir por onde pises!
    E a tua mão, que em minha mão demora,
    há de, com o tempo, até criar raízes,
    unindo vida a vida, hora por hora…

    Então... toc-toc, tem alguém aí, com alguma história sentidos/sensores/palavras?
     
  2. Rodovalho

    Rodovalho Usuário

    Romantismo é uma doença crônica e contagiante num sentido provavelmente não correspondido. Tudo porque o Cupido é um cego em tiroteio. Esse é um amor cego que vê demais somente o que se quer ver. O que não se quer, não se quer bem. Bem querer pra si mesmo. O monopólio que traz o ciúme, a solidão que traz a inveja. Se é pro coração bater e falhar, melhor que seja numa montanha russa, numa roleta russa, no colesterol ou num bordel.
     
  3. Liv

    Liv Visitante

    E eu que fiquei romântica aos 14 e li três livros da série Sabrina? :uou: Minha mãe, como boa pessoa que é, me puxou as orelhas e eu voltei para o caminho da luz.
     
  4. Zuleica

    Zuleica Usuário

    O romance do meu tempo era "Grande Hotel", Sabrina seria uma evolução da coisa /o\ heheheh
     
  5. Liv

    Liv Visitante

    Olha, desconheço "Grande Hotel", mas eu aprendi coisas com "Sabrina" que não são muito legais para meninas de catorze anos. (Ou são, sei lá... com essa geração de periguetes tudo é possível =[ )
     

Compartilhar