• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

O Retorno do Rei e o Retorno de Jesus

Dwór

Usuário
Não para mim concerteza não.Tolkien criou uma mitologia,talvez inspirados nos Nórdicos mas com sua maneira de ver as coisas,mas nada a vê com Jesus a Biblia ou Deus.Na minha opinião não tem nada a vê.Mas cada um acredita no que quê.
 

Morgs

Metido a Rei de Arda
Morgoth fala...

É como já disseram aqui, o Athrabeth é, talvez, a melhor referência de um "Jesus" em Arda.

Com relação ao Retorno do Rei, acho difícil ter sido algo proposital, mesmo porque quando Tolkien escreveu o Senhor dos Anéis, ele mal sabia que o Rei teria "ido", quanto mais que teria "retornado" hehehe

Mas falando especificamente das mãos que curam, isso era uma crença muito comum na época medieval/moderna. Na Inglaterra e na França, acreditava-se sim, que os reis podiam curar diversos males pela imposição das mãos, dentre os quais as tais das escrófulas. Aliás, tem um livro bom que fala sobre isso: Reis Taumaturgos (Marc Bloch).

E, por fim, este último post do Dwór me chamou a atenção para este tópico, e pelas discussões travadas nele sobre mitologia e religião. Este é um assunto que me interessa bastante, então queria dar pitaco! :joy:

Gente, precisamos parar com esse preconceito de achar que mitologia nada mais é do que "historinha fantástica". O mito vai muito além disso. Sendo suscinto, o mito narra uma história carregada de símbolos e que é revivida constantemente através do rito. Ora, o mito máximo do cristianismo é o mito da Ressureição (de Cristo) e a eucaristia é o rito que, quando praticado, revive tal mito.

Da mesma forma, falando de paganismo (neo?), o mito do Casamento Sagrado entre o Deus e a Deusa é celebrado pelo que chamam de Grande Rito (seja entre Gaia e Urano, Isis e Osiris, etc).

Tudo isso é religião: é um elo que nos liga com o sagrado, algo que está além do mundano que conhecemos. Toda a religião tem os seus mitos e os seus ritos, e isso não é invalidar a crença de ninguém.
 
Última edição:

arautom

Usuário
Não dá pra negar alguns paralelos sendo influencia direta ou não:

O rei com as mãos que curam,
o fato de Aragorn ter que antes trilhar a senda dos mortos (morte e ressurreição de Jesus?),
ele trazer uma espada que é um símbolo por ter derrotado o mal antes (seria a palavra de Jesus - tem um trecho biblico que Jesus diz: - Vim para trazer a espada...),
apesar que Andúril e a mística em torno dela me faz lembrar Excalibur (PS. pouco explorado no filme, parece que a espada só tá lá pra controlar o Rei dos Mortos, ops isso aqui já gera outra análise | A espada de Aragorn (ou palavra de Jesus) vence (os mortos) a morte)...,
e lógico como tb já foi comentado só depois de Aragorn assumir seu lugar no trono de Gondor poderia desposar Arwen (Jesus no fim dos tempos e o encontro com a igreja - que costuma ser chamada de noiva de Cristo).
 

arautom

Usuário
Divagando mais ainda.....
Já li em algum lugar uma comparação entre a saga (história) dos anões na Terra-Média com a história judaica - acho q pq ambos perderam sua terra natal (Moria e Israel) e vagam em outros territórios.
Os elfos por sua vez tem forte ligação com os mitos pagãos europeus - a quem os judeus chamavam de gentios.
Seria a amizade de Aragorn (Jesus), Gimli (judeus) e Legolas (gentios) um paralelo dessa união que Jesus quis realizar tb - uma única mensagem de salvação para todos. Todos somos um. Todos somos iguais. rsrs
 
Não para mim concerteza não.Tolkien criou uma mitologia,talvez inspirados nos Nórdicos mas com sua maneira de ver as coisas,mas nada a vê com Jesus a Biblia ou Deus.Na minha opinião não tem nada a vê.Mas cada um acredita no que quê.
Nada? O cristianismo de Tolkien é visível na obra dele, mas não alegórico como em Lewis.

O que parecem esquecer aqui é o pensamento de Tolkien, como expresso naquela palestra 'Sobre Contos de Fadas'. Basicamente, os contos de fadas, que nada tem de infantis, exceto para pseudo-escritores de mente pequena, são uma espécie de mitologia pagã fossilizada no inconsciente popular.

A mitologia que Tolkien inventou trata de uma história fictícia, não-alegórica, uma história da humanidade expressa em diversos níveis. É uma história, não que simbolize algo, mas como mitologia, traz realidades subjacentes, explicações e 'APLICABILIDADE'. Entendam...

Além disso, a influência da mitologia nórdica só está em certos elementos puramente mitológicos. A metafísica e a teologia são flagrantemente cristãs, ou não haveria Eru, Chama, Criação-subcriação, fora o papel de Galadriel, as intervenções dos Valar, e principalmente, todo o pensamento por trás do livro.
 
Última edição:

arautom

Usuário
Divagando mais ainda.....
Já li em algum lugar uma comparação entre a saga (história) dos anões na Terra-Média com a história judaica - acho q pq ambos perderam sua terra natal (Moria e Israel) e vagam em outros territórios.
Os elfos por sua vez tem forte ligação com os mitos pagãos europeus - a quem os judeus chamavam de gentios.
Vale lembrar: judeus possuiam uma forte posição contrária em relação a cultura dos gentios - lembra a rivalidade (anões X elfos),
e mais, os anões mencionam sua adoração a Mahal (o Vala Aule ferreiro) que os criou enquanto os elfos consideram mais os outros Valar (Manwe, Varda...) - seria uma rivalidade tb (monoteísmo X politeísmo)...
Paralelos, paralelos....
 

LeFou

Elfa Zumbi
Tolkien era católico fervoroso, os personagens dele passam isso de uma forma ou de outra.
Fica sublime, no ar, mas perceptível ao mesmo tempo.
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.470,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo