1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O que você gravaria?

Tópico em 'Música' iniciado por Coiote, 8 Fev 2006.

  1. Coiote

    Coiote Fallin´

    Bem,to criando esse tópico pra vcs dizerem como seria um álbum de sua autoria.Assim:se vc pudesse gravar só um álbum e toda a composição estivesse nas suas mãos,como ele seria?Qual o estilo?Qtas guitarras vc colocaria????Q temas vc abordaria???Seria conceitual ou não???

    Lembre-se q tem q ser só um álbum,pq senão perde toda a lógica :cerva:

    Ah, e não me venha com "A primeira faixa poderia ser black metal,a segunda noise rock.....",pq vc sabe q isso é impossível.Ou seja,mantenhan-se na realidade musical :mrgreen: .

    Depois eu posto o meu álbum.
     
  2. Idril

    Idril Usuário

    Ah, não sei. Não me habituei a entrar numa espécie de stress por composição ainda....:lol:

    Mas bem resumidamente, se eu fosse gravar um CD, ele contaria com a presença de um piano em pelo menos 60% das músicas. Faria uma música só com violão e voz, incrementando algum outro instrumento que pudesse gerar algo interessante. Guitarras teriam sim, no máximo duas, mas nada de metal, nada pesado, ficaria algo entre o hard rock e rock progressivo, provavelmente passando um pouco pelo pop rock - afinal de contas, a intenção do meu CD não é ser pesado.

    Provavelmente meu CD seria um trabalho experimental. Teria muita coisa de Blues no meio, se possível com influências eruditas em especial no piano e nos solos de guitarras - prefiro solos com feeling o que aquelas coisas impregnadas de técnica... Ia ser bem a minha cara mesmo.:think:

    Tema? Provavelmente cada música teria um, no máximo três poderiam repetir um tema, mas sobre ângulos diferentes, sei lá. E não seria conceitual, letristicamente falando. Mas é difícil falar dos temas a serem abordados por composições...Huh....


    Cara, é difícil imaginar como seria....Mas é divertido.:lol:
     
  3. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Nice topic.

    Eu cheguei a pensar nisso um tempo atrás. E eu vou além. O nome da banda seria Liars. O CD seria duplo, com cada um deles com um nome independente. O CD 1 seria chamado Down the Hill e o CD 2 Across the Street (referência às técnicas suicidas de se cortar os pulsos).

    Seria um rock melódico, mas sem abdicar de uma guitarra com uma distorção forte e com muita influência do gótico e um vocal andrógino, a la Brian Molko.

    Seria uma banda com uma guitarra, baixo, bateria, piano (não teclado, piano mesmo) e um vocal. O guitarrista não seria um graaaaande virtuose, mas teria um feeling foda, já que o propósito da banda exige mais um riff marcado do que um solo cheio de arpeggios. Mas com muito, mas muito harmônico artificial. A bateria seria bem marcada, sem grandes requebras, com um bumbo e os tons bem acentuados. O baixo e o piano seriam coesos, levando praticamente uma melodia à parte da guitarra pesada e marcada e da bateria.

    As letras falariam sobre dor, perda, morte, desespero, loucura e outros temas light.

    Influências dos músicos:

    Vocal: Brian Molko (Placebo)
    Guitarra: Arjen Lucassen (principalmente no Stream of Passion)
    Baixo: Geddy Lee (Rush)
    Bateria: André Borgman (After Forever)
    Piano: Alejandro Milán (Elfonía)

    Acho que é isso.
     
    Última edição: 8 Fev 2006
  4. Falassion

    Falassion Usuário

    Eu também já andei pensando....

    Bem, na formação da banda haveria 2 vocalistas, uma mulher e um homem. A mulher tocaria piano (acho que todo mundo gosta dele. ^^) e o homem, instrumentos de corda em geral. Além deles, um baixista, um bateirista/percussionista e um integrante especializado em sopros em geral.

    O estilo dela seria o Jam Band, que é um estilo com bastante improvisação. As músicas seriam algo mais voltado pro NAM (New Acoustic Movement). Ou seja, a maior parte das músicas (uns 50%) seria em NAM. Por ser algo mais inovador, contaria com parte das outras músicas com toques de Folk e Indie Folk-Pop, além de Funk e Jazz sem a presença de guitarras. Uma certa transição em Blues também seria interessante.

    A vocalista pianista normalmente daria o ar de sua graça nas músicas de Jazz e Indie Folk-Pop. Nas composições com ela, a calma, a delicadeza e a leveza seriam características certas.

    O cordista, por ser solo, quando normalmente se tem um violão + guitarra, tocaria em praticamente todas as músicas. Com seu estilo acústico-percussivo, daria uma baita ajuda para a formação do ritmo da música, usando como instrumento principal o violão. Particularmente em alguns estilos, como o Jazz e o Funk, abriria mão do uso do violão para usar uma guitarra, mas nada muito despojado. Uma vez ou outra, o banjo e o violão de 12 cordas se mostrariam alternativas interessantes. Distorções simples e limpas implementariam ainda mais.

    O baixista, dada a presença de só um cordista, seguraria o ritmo conforme o estilo. Nada muito técnico, além da presença de tappings e slappings.

    O bateirista/percussionista seria muito importante para qualquer música a ser tocada, usando linhas e loops básicos de bateria em grande parte das músicas, outrora fazendo importante acompanhamento com bongôs, tambores, maracas e chocalhos.

    Por fim, o "soprista". Este seria, em grande parte das músicas, o integrante que "solaria", ora com saxofone, ora com gaita de boca, ora com tin whistle. Mas, às vezes, também faria base com trombone e (sim) tuba.

    As letras falariam de amor, da vida, da amizade e algumas vezes direcionadas à temas mais complicados e intrincados, como política e morte.
     
  5. Coiote

    Coiote Fallin´

    Bem, o meu álbum seria calcado no hardão setentista do Led e do Deep Purple.Ia ter
    o transcedentalismo do primeiro e o peso e a estrutura do segundo.Sempre calcado nessa base,sairia algo mais
    pesado e progressivo_O álbum seria completamente experimental também no sentido de q eu mandaria todos os músicos comporem e tocarem como se estivessem trabalhando com Jazz.
    A temática seria a relação indíviduo-amor-morte,com um clima de escuridão ignorante típica do nosso século XXI.Para as guitarras (duas,logicamente),teria q ser dois mente abertas.Um com formação mais blueseira (à la Page) e outro q saiba tocar pesado sem perder a naturalidade e a beleza(à la o guitarrista do Nevermore q tem um nome q insiste em escapar da minha mente :mrgreen:)
    O álbum seria conceitual,sim,mas apenas no plano emocional,cada música analisaria uma parte do vasto tema.
    E teria q ser tudo muito orgânico,sem chegara se sujo e tal...e o vocal?Duas palavras:Russel Allen.Pianos e violões seriam usados e abusados.
     
  6. Orion

    Orion Jonas

    provavelmente um cd de post rock, sem vocais, extremamente violento em umas canções, e reflexivo em outras. com músicas enormes, atingindo climaxes variados, etc.

    umas 3 guitarras, baixo, batera e sintetizador.
     
  7. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Techno, mais para os lados de House, Hardcore e Trance. Misturando um pouco de Kraftwerk.

    E música erudita, com uma orquestra completa + piano.

    Possivelmente ao mesmo tempo :dente:
     
  8. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Eu acho que dependeria muito do estilo de música. :mrgreen:

    Não pensei em como seria um de rock, mas se fosse techno, eu teria uma idéia. E o pior é que eu acabei imaginando assim por que nunca encontrei ninguém que fizesse um trabalho com techno que eu realmente gostasse.

    Seria algo pesado e bem rápido. Eu me utilizaria bastante de batidas pesadas e poucas sintetizações, elas entrariam mais pra dar algum clima ou fazer um entrponto para a mudança de batida durante a música. Seria algo mais pesado, um pouco menos dançante e mais sombrio.

    E eu acho que morreria de fome. :roll:
     
  9. the lonely bard

    the lonely bard Usuário

    po esse topico tem uma proposta muito boa, to a dias tentando postar aki mas naum consigo pq naum consigo pensar em apenas um album... e depois de um tempo eu consegui...
    provavelmente seria um cd de metal, mas todo baseado em musica de raiz brasileira, a formaçao provavelmente seria bem classica de banda de metal com um vocal (naum necessariamente tao agudo), duas guitarras, um bom baixista, e um bom batera...na gravaçao usaria muita percussao como essas brasileiras tem, mas naum seria algo tipo forrozinho naum, seria na mesma linha do holy land, mas com mais enfase na parte de musica brasileira, e mais pesado, com provalvemente quase todas as musicas na linha de nothing to say....quanto as letras, uma ideia e pra cada ritmo q eu explorasse tivesse um letra baseada na historia deles, tipo, quando fosse baseado num jongo, a letra provavelmente serai sobre quilombos e escravos em geral, se fosse um maracatu, provalvemente eu ia tentar jogar em cima de folclore e tal, mas tudo isso com bastante peso...
    e ja saindo um pouco da ideia do topico q era de um cd so, depois eu gravar um ao vivo desse cd, com a participaçao de uma bateria de escola de samba, pra deixar a percussao bem destruidora mesmo...
    bom acho q e isso...
     
  10. Coiote

    Coiote Fallin´

    Dependendo da quantidade de álbuns,seria interessante fazer uma votação do melhor(a seleção de critérios seria interessante :think: ).O meu voto já vai antecipadamente pro Orion :cool:
     
  11. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Usaria somente vozes, palmas e panelas... como em Fome Come (hmmm... aí tem um violão)
     
  12. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Uma coisa meio Stomp?
     
  13. Beriadar

    Beriadar And I will see it all before

    Bom, um único álbum teria de ser uma coisa bem recheada, e extremamente artística.

    Desse modo, eu chamaria sem dúvida o Timmo Kotipelto pra cantar as canções.
    Haveria uma legião de backing vocals e coral de todo o gênero, com todos os estilos de vozes masculinas e femininas.

    Eu valorizaria muito os sintetizadores e samplers, cobrindo com base de guitarra de um único timbre e distorção, característico em todas as músicas, como deve ser hoje em dia (hm vejamos, quem sabe uma mistura de Martin Friedman e Youngblood :think: ficaria bem psicodélico e viril ao mesmo tempo).

    Baixo como deve ser, muita compressão e todos os toques pulsando com o bumbo (pra estalar o subwoofer). Quem sabe Magnus Rosén não daria uma palinha?!
     
  14. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Não, [SIZE=-1]Sandra Peres e Paulo Tatit mesmo (Palavra Cantada - Canções Curiosas). Não sei como são as músicas do Stomp.

    Uma coisa que noto muito em todo mundo é essa "necessidade" de ter equipamento, de "precisar" bateria, guitarra, etc.. E isso não é só aqui, não se preocupem.

    Tipo, é muito triste constatar que aquilo tudo de inovação, vanguarda, rebeldia etc. que representou o rock se tornou PADRONIZADO tanto quanto a norma que buscavam derrubar.

    Vejam só... esperei um bom tempo para o pessoal falar algo que não fosse bateria, guitarra, sintetizador, amplificador e outros trecos para "tirar som diferente", e ninguém nem pensou em usar oboé, tambores tribais, ou mesmo a matraca do vendedor de rua!
    [/SIZE]
     
  15. Faramir Estel

    Faramir Estel By Demons Be Driven

    Algo entre o metal da NWOBHM e o Hard '70. Só um guitarrista, que saiba fazer riff's rapidos e seja bom com dedilhado e solos (nada muito técnico na verdade)
    O tecladista seria uma chave fundamental da banda, e precisaria dum equipamento Hammond pra criar aquele som de teclado único. Ele seria a chave da banda, normalmente acompanhando riff's e dando uma textura a mais em solos.
    O baixista nada de tão virtuoso ou técnico. Sabendo fazer bons riff's de de baixo e tocando bem o suficiente. Como requisito adicional que o cara soubesse cantar pra dueto ou mesmo backing vocals.
    Baterista de preferencia usando pedal duplo e sabendo despejar batidas furiosas em músicas rapidas.
    Por ultimo um vocalista com uma voz aguda e um bom alcance.

    As letras iriam desde politica até guerreiros vikings, e eu incluria uma faixa instrumental da música da pantera cor de rosa (com umas improvisações), com toda banda tocando seguida dum sax.
     
  16. the lonely bard

    the lonely bard Usuário

    po primula, acho q botar uma bateria de escola de samba, e misturar metal, com musicas etnicas e afros como jongo, côco e maracatu ja e bem diferente naum? quanto ao oboe e instrumentos de sopro (q eu adoro, inclusive toco flauta transversa), naum encaixariam nesse estilo, entao como a ideia e do topico e de um cd so, tive q escolher entre as minhas varias ideias, akela q eu realmente acho mais legal...
     
  17. Faramir Estel

    Faramir Estel By Demons Be Driven

    Agora o lonely bard me lembrou uma coisa que ficaria foda, colocar uma flauta transversal misturada com heavy metal oitentista, ficaria um Jethro Tull bem mais pesadão e direto ao meu ver. :think:
     
  18. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Não sou especialista, mas é uma coisa meio balé moderno, os caras fazem o som deles com latões de lixo, sapateado e outros utensílios (inclusive matraca do vendedor de rua :dente: )[/SIZE]
     

Compartilhar