1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O que Mordor representa???/

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Auryon, 26 Jul 2009.

  1. Auryon

    Auryon Usuário

    Pessoal, por favor me respondam essa pergunta que nao me sai da cabeça


    A maioria das invençoes de tolkien tem uma representação do mundo real.
    Como o caso do boneco do filho de tolkien que estava no vaso e Tom Bombadil.


    Seria correto dizer que Mordor seria a representação dos EUA, já que o livro foi escrito nessa época???
     
  2. Ravanoc

    Ravanoc The ring has been lost.

    Putz, cara, acho que você foi um tanto quanto longe, mas..De certa, forma, sim..
    Sempre dá pra puxar um pouco das obras fantásticas pro mundo atual, não é?E porque você não poderia fazer essa analogia?Creio que tudo é possível dentro do universo fantástico - mas não colocaria um país rotulado como emblema do 'mal'.

    Eu não gosto de dizer que determinado país é 'mal'.Além do mais, 'mal' é muito vago - seja como for, apenas os representantes de tal país são (no caso) 'maus', portanto, não vale a pena julgar o país como um todo.Mas eu entendi o que você quis dizer, tá de boa.

    Se eu fosse transmitir esse elemento fantástico da obra tolkieniana para o mundo real, de certa forma eu diria que Mordor é o mal que sempre houve no planeta terra.Desde o primeiro homem que roubou até os dias atuais, Mordor é o mal, é o covil do Senhor do Escuro - uma outra possível representação para o Mal.

    Acho que dá pra considerar sim :dente:
    Até!
    Thantalas.
     
    Última edição: 26 Jul 2009
  3. Meglin Celebrandir

    Meglin Celebrandir Hansi Ilúvatar

    Já eu acho que absolutamente não. Mordor não representa nada existente em nosso mundo real, especialmente os EUA. Considerando que o livro foi em parte escrito durante a 2ª Guerra Mundial, os EUA eram parte da salvação a uma Europa destruída e ameaçada pelo facismo e pelo nazismo.

    Mas voltando à questão da alegoria, ou de que alguma coisa na obra de Tolkien representasse alguma idéia ou alguma metáfora; o Professor foi explícito no prefácio do A Sociedade do Anel ao dizer que não há nenhum tipo de mensagem ou significado "oculto" em sua obra. Tolkien disse que até mesmo repudia tal coisa quando escritores a fazem...

    Portanto, acho que Mordor não representa nada, a não ser o local de onde o mal se espalhou pela Terra Média ao fim da Segunda Era e ao longo de toda a Terceira Era.
     
  4. Tolkien afirmou que Mordor era uma grande complexidade, na verdade uma representação da maldade humana. Entretanto, uma vez o autor fez uma comparação onde afirma que a região dos Balcãns, berço ou início da Primeira Guerra Mundial seria a Mordor como ele enxergava naqueles tempos. Certa vez, devido a não gostar muito do socialismo, ou como ele estava sendo desenrolado, a própria Rússia entrava como Mordor. Isso eu li na biografia do Tolkien ecrito por Michael White.
     
  5. Mia

    Mia K2 me pegou e eu peguei o

    Mas se levar em concideração nos dias atuais seria um um tipo de "vilão", mai só financeiramente, acho eu!

    Mas na 2ª Guera Mundial, seria realmente a salvação!
     
  6. Mairon

    Mairon Alquimista Andarilho

    Eu acho que Mordor não era um país existente no mundo, acredito que era realmente a representação do mal e o lugar de onde deveriam vir os antagonistas da história
     
  7. Eldenar

    Eldenar Usuário

    Isto é o que eu acho.

    se dissermos que Mordor é Eua e que tom bombadil é o boneco do filho de tolkien, o que sao trools, nazgul, orcs?

    sao tudo a face do mal de todo o que é bom.

    Os orc sao uma imitaçao mal feita de morgoth ao elfos.
    Os trools ao ents.
    Dos nazgul ás aguias
     
  8. Syd Barrett

    Syd Barrett Shine on you,



    Onde as sobras se deitam...

    Seria o lugar de maior concentração de maldade na Terra Média, o lar do Senhor do Escuro. Um lugar sobrio, de onde não há vida, tudo é cinza e escuro e frio. (Sempre achei Mordor fria, a não ser perto das forjas.)

    Essa analogia com os EUA, me perdoem, mas a minha opinião sobre esse discurso de quem fala mal dos EUA, ou o compara a Mordor/Inferno/Sei lá o quê, não tem fundamento nenhum. Se eles são o que são hoje é devido a sua colonização lá no começo. Deixem os americanos um pouco em paz.
     
  9. Passo'Gigante

    Passo'Gigante Aran adan

    Acho que não...
    As Obras de Tolkien situam-se num período que atravessa a 2º Guerra Mundial, não tenho a certeza de quando o SDA ou a "origem" de Mordor foi escrita, mas penso que tambem segundo muitos dizem Arda seria semelhante à "Terra", por isso a ocidente fica as Terras de Aman sendo estas os EUA ("a salvação da 2ºGuerra Mundial"), Mordor seria quem sabe a Alemanha... e Gondor a França e quem sabe Rohan Inglaterra ou ao contrario... xD

    Eu penso assim :)
    Agora cabe a cada um pensar como quer ;)
     
  10. Yehonatan

    Yehonatan My Redeemer Lives!

    Nas Cartas, Tolkien reafirma que a alegoria o desagrada grandemente, mas ainda assim ele diz que não há como você escrever uma obra fantástica que se leve a sério sem usar desse artifício. Segundo ele,

    (Carta "Tolkien Explica a Sua Obra").

    Minha opinião é que ele alegorizou sim a sua obra, se o mínimo possível ou não, não sei.
    Mas quanto a Mordor especificamente, taxar qualquer país que seja como paralelo à terra do Senhor do Escuro seria demais objetivo... Concordo com o que foi dito acima: Mordor representa uma terra de maldade em si. E no nosso mundo, pode ser qualquer lugar.
     
  11. Oromë

    Oromë Purge 'em all

    Só um pequeno detalhe: os EUA não foram salvação na Segunda Guerra em lugar nenhum. Eles só entraram no final da mesma e por terem sido atacados. Além disso, a Alemanha se derrotou sozinha quando invadiu a URSS. Jogaram fora o que era o melhor exército existente até então.

    Quanto à representação, como já disseram, Tolkien não gostava de analogias. Entretanto, pode ser que exista alguma inconsciente, dado que um ser humano não se dissocia de seu meio. Mas nesse caso, estaria muito mais próximo da Alemanha Nazista, dada a aversão do Professor pela mesma. Até porque, os EUA só se tornaram uma superpotência no final dessa mesma guerra, quando bancou a reconstrução dos países arrasados. Até lá, ele só agia como carrasco dos países latino-americanos.
     
  12. Passo'Gigante

    Passo'Gigante Aran adan

    Sim está certo... Mas se reparares usei as "aspas"...
    E sem a ajuda dos EUA achas que a Europa ganhava contra a Alemanha??
    Dificilmente...
     
  13. Oromë

    Oromë Purge 'em all

    Ah sim, mas é que teve vários fazendo essa mesma consideração. :lol:

    Bom, como eu disse, a Alemanha se suicidou quando atacou a Rússia. O restante dos Aliados muito provavelmente teriam vencido igual, sem a ajuda americana, mas à custos maiores. Os EUA apenas deram um empurrão. Qualquer coisa a mais é propaganda deles, como no caso da Guerra do Vietnã.
     
  14. Gui.

    Gui. Usuário

    (A sociedade do Anel,Prefácio)
    O Professor não tinha qualquer intenção de representar os EUA como Mordor. Ele próprio diz que prefere simplesmente histórias. É como ele diz na citação acima : qualquer semelhança da obra com algo do mundo real , é aplicabilidade do leitor. Se houve "alegorias acidentais" na obra, isso foi interpretação do próprio leitor.
     
    Última edição: 28 Jul 2009
  15. Excluído032

    Excluído032 Excluído a pedido

    É acho que ele não fez referencia nenhuma a nenhum país, mto menos os EUA, acho que é procurar chifre em cabeça de cavalo, analisando hoje certas coisas vemos coisas mto parecidas, certas analogias q talvez nos façam sentido, mas nunca tive impressão q Tolkien tivesse relacionado qualquer coisa de suas obras, com personages e fatos reais.
     
  16. Dostoiévski

    Dostoiévski Usuário

    "Ao escrever O Senhor dos Anéis ele desejava apenas que o leitor se “desligasse” temporariamente do mundo real, permitindo-se sonhar com o mundo criado por ele, em todas as suas cores".

    Também acho que Mordor seria apenas a concentração de tudo o que é mal na Terra Média.
    Somente isso.
     
  17. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Nussa... Eu sempre tive Mordor como um experimento em menor escala de Angband. E talvez os objetivos de Sauron fossem um pouco diferentes de seu chefe, mas ao mesmo tempo, em vários pontos semelhante.

    Existia em ambos os lugares uma paixão pelo ferro e pelo fogo, ou pela forjadura de estruturas pesadas, escuras e flamejantes. E em ambos os lugares se realizavam experimentos vivos para o mal. Todavia Sauron possuía menos poder e menos conhecimento para criar as feras que Morgoth criava e as imitava na medida do possível.

    E Morgoth tirava suas idéias da época da forjadura do mundo, que ele mesmo participou no sentido de deformá-lo em seres vivos e não vivos.

    Mordor representa uma escuridão em expansão. O mal puro ainda na forma residual, tão incomensuravelmente incompatível que ainda era capaz de gerar aversão suficiente para sua destruição.

    Bizarramente, com a derrota de Sauron a obra direta de Morgoth foi finalizada e o mal terminou de se diluir no mundo.
     
  18. arthurreis

    arthurreis Disse "Aiya" para o

    Não me lembro bem, mas já li algo sobre as analogias que fizeram entre SdA x Mundo Real... exageraram um pouco ¬¬, pelo que me lembro compararam o Anel à Bomba Atômica, a Erva-de-Fumo à cannabis (a.k.a. maconha), dentre outras... mas Mordor, na minha opnião, representa o Mal do mundo, não um país ou problema específico e a Jornada do Anel representaria algo como a esperança da humanidade na mão de poucos..=o
     
  19. Ondon Rincewind

    Ondon Rincewind Usuário

    Creio que exemplificar qualquer nação da Terra-Média como um país da Segunda Guerra não é absurdo, somente a alegoria Mordor - Qualquer Coisa.

    Vejamos porque. Rohan, o que é? Basicamente uma nação, decadente, basicamente agrária, mas que já foi lar de várias glórias e tem um passado (curto, sim, mas) glorioso. Pode-se comparar à França da Segunda Guerra. A França não tinha um exército muito poderoso e numeroso, tampouco Rohan o tinha, vejam o custo para defenderem suas fortalezas!

    Gondor é outra nação gloriosa, mas decadente. O Império Britânico caiu após a Primeira Guerra. Ganhou a corrida armamentista, ganhou a guerra, mas perdeu importância: sem a intervenção americana, os generais recorreriam ao famoso Alea Jacta Est de César: a guerra poderia permanecer em statu quo nas trincheiras, e tanto os alemães quanto os ingleses/franceses poderiam avançar. Gondor, antes de Sauron, mandava na Terra-Média incontestavelmente, e o Império Britânico mandava na Inglaterra. Os Britânicos, também, não tinha muitos soldados na Segunda Guerra, contexto do livro: a Marinha era forte e a RAF, mediana. A maioria do Exército estava dispersa nas numerosas colônias: imaginem o número de batalhões necessários para manter a ordem somente na Índia, onde o espírito separatista crescia!

    Mordor, por sua vez, é o mal propriamente dito. A analogia MAIS PRÓXIMA, mas ainda assim insuficiente, é de que Mordor seria a Alemanha, que após a derrota na Primeira Guerra (Primeira Ascensão de Sauron com o Anel), se aquietou e ressurgiu, mais traiçoeira, anos depois.

    Duas coisas. A primeira: os EUA não entraram no fim da Guerra. Eles invadiram a Europa, o que ocasionou o fim da Guerra. Os EUA entraram na Guerra em 1941, com o ataque a Pearl Harbor, e não deram só um empurrãozinho. Com a Marinha Japonesa voltada para a defesa/conquista do Pacífico, os Alemães não puderam pôr em prática o plano de dominação da Inglaterra. Sobre o fracasso da Alemanha ao atacar a URSS, concordo.

    A segunda coisa: o Big Stick e o Corolário Roosevelt à Doutrina Monroe permaneciam na América, mas os EUA já havia abandonado a Doutrina Monroe, por si só, na Primeira Guerra.

    Quais eram os principais pontos da Doutrina Monroe? A não criação de novas colônias nas Américas; a não intervenção nos assuntos internos dos países americanos por parte de países europeus; a não intervenção dos Estados Unidos em conflitos relacionados aos países europeus como guerras entre estes países e suas colônias ou entre estes próprios países. Os EUA tornaram-se senão uma superpotência, mas ao menos uma POTÊNCIA, após o fim da Primeira Guerra, quando emprestaram milhões de dólares para a Alemanha, apesar de Thomas Woodrow Wilson, presidente dos EUA à época da Guerra e PÓS-Guerra, ter sido contra as abusivas taxas de indenização impostas a Alemanha (fato que ocasionou a crise econômica na Alemanha, e, portanto, a Segunda Guerra!), tanto é que criou o Idealismo (Wilsoniano), corrente política quanto às relações internacionais. Essa potência decaiu muito com a crise de 29, e só se reergueu... adivinhem? Na Segunda Guerra! Os EUA são o que são hoje por sua colonização, sim, mas também pelas guerras que financiou e participou!
     
  20. Almirante Ackbar

    Almirante Ackbar Usuário

    Tolkien odiava essas comparações, e isso, é claro, é muito frustrantes. Alguns críticos chegaram a dizer (alguns anos depois da publicação do The Hobbit) que o Conto não passava de uma nova versão de Alice no País das Maravilhas. Pow, isso é frustrante, ainda mais essas comparações aos lugares da TM com tais países (nações).

    Umas boas referências para tais assuntos é o prefácio do SDA, como o Gui. já mostrou, e... Por favor, desculpem se estiver sendo chato, mas sempre que alguém citar algo de um livro é de extrema importância que de uma referência de onde tirou não basta apenas colocar o texto, e guarda a resposta só para você, tem que compartilhar. A carta da qual o Yehonatan citou está no livro:

    As Cartas de J.R.R. Tolkien - De Humphrey Carpenter - Carta 131 - pg. 140

    Seguindo o a citação do Yehonatan, como o próprio Tolkien disse, é impossível não fazer alegorias (e analogias) principalmente numa estória tão grande como a do SDA, como ele mesmo diz. Mas há uma explcação para tanta confusão.

    "Mitos e contos de fadas, como toda arte, devem refletir e conter em solução elementos de verdade (ou erro) moral e religiosa, mas não explícitos não na forma conhecida do mundo 'real' primário."
    As Cartas de J.R.R. Tolkien - Carta 131 - pg. 141

    E não representativas, no sentido físico.

    Qual obra existente (sendo ela romântica, dramática, mitológica, biográfica, crônicas, humorísticas, fictícia ou não etc.) nesse planeta que não seja capaz de se fazer um comparação com experiências, conceitos, ensinos, períodos etc.?
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar