1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Que Há Na Literatura Brasileira?

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Gustavo Campello, 15 Jul 2010.

  1. Gustavo Campello

    Gustavo Campello Usuário

    Procurei um tópico sobre isso e não achei, me desculpes se eu estiver sendo repetitivo....

    Entrei neste forum de Literatura mais pra gerar este tipo de discussão...

    Bem.... acho que aqui todo mundo gosta de ler e deve ter alguns escritores (que já publicaram ou tentam publicar) no mercado nacional. O que vocês lêem? Os escritores estão em contatos uns com os outros? Eu venho tentando isso faz tempo, mas parece que os escritores brasileiros são preguiçosos.

    Publiquei 2 contos e venho escrevendo o meu primeiro livro, mas o mercado nacional é terrivelmente assustador devido ao medo dos brasileiros lerem coisas nacionais.

    Eu mesmo conheço muito pouco do que é feito em literatura nacional HOJE no país, tirando a Ana Paula Maia... recentemente li um livro de um autor africano (Agualusa) que foi um dos melhores livros que li nos ultimos tempos (O VENDEDOR DE PASSADOS) e penso se não há nada de novo brilhante em nossa literatura (é claro que há), mas ninguém está muito afim de ir atrás.

    O que vcs leem de escritores novos brasileiros? O que acham do cenario nacional? Quem escreve, o que pensam do futuro? Falta união por parte dos escritores? Enfim..... pronunciem-se...
     
  2. Anica

    Anica Usuário

    Boa pergunta, Gustavo. Eu li - agora não vou lembrar onde, se em discussão aqui do Meia mesmo ou do skoob, artigo ou o que for - um rapaz comentando que o maior problema da literatura brasileira era que os brasileiros não liam literatura brasileira. E quando falamos assim, "literaturabrasileira", temos essa mania de associar com nomes clássicos de sala de aula, como o Machadão.

    Aí entramos em uma questão bizarra: como é que queremos ser lidos¹, se nós mesmos não lemos os "colegas"? Era essa questão que ele levantava, e achei extremamente pertinente.

    E nós sabemos que temos vários círculos de escritores aqui no Brasil, os clássicos que já mencionei, os famosos (que vendem até em mercado, tipo paulo coelho, lya luft, etc.), os que estão conquistando um espaço ao sol (gente não tão conhecida do grande público, mas já conhecida por quem gosta de literatura), e aí aquele círculo, que parece ser o maior de todos, de gente que manda MUITO bem mas ainda não tem o nome tão divulgado quanto deveria.

    Eu confesso (com muita culpa) que não sou de ir muito atrás desses. Os poucos que conheci foi por conta do curso de Letras, indicação de professor ou porque eram colegas mesmo. Mas sinto que aí no meu caso fica a falha de ser só do Paraná, mais especificamente de Curitiba.


    ¹ Eu ainda não escrevi nem publiquei nada, usei o plural só para dar a idéia de grupo :dente:
     
  3. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    [align=justify]Tem o Eduardo Spohr que escreveu A Batalha do Apocalipse, um livro de fantasia com elementos religiosos e tudo o mais que, apesar de não ter lido ainda, só ouço falar bem. É uma obra com uma temática não recorrente aqui nessas paragens. Confesso que também não vou muito atrás de autores brasileiros mais recentes. :vergonha:[/align]
     
  4. Katrina

    Katrina Usuário

    Eu tenho interesse por literatura brasileira (e não só a clássica), têm autores despontando aí no mercado e que prometem muito talento. Não sei se é preguiça dos autores brasileiros, mas que o mercado editorial representa um árido caminho isso não há como negar (não, eu também não publiquei, nem escrevo livros). Muitos dos autores que estão publicando hoje, ou demoraram muito tempo até conseguir fechar com uma editora ou publicaram por iniciativa própria.

    Atualmente está rolando um projeto bem bacana na net com o intuito de divulgar a literatura brasileira contemporânea, chama-se Desafio Nacional Literário, o projeto ainda está no inicio mas já está ajudando a divulgar a obra dos novos autores.

    Vejam mais
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    O mais bacana é que temos literatura para todos os gostos, desde chick-lits até sci-fi.
     
  5. Tataran

    Tataran Usuário

    Eu, também, tenho que confessar que não vou atrás de autores nacionais mais recentes. :vergonha:

    Além de preferir seguir pelo caminho dos já consagrados, onde há menos erros, gosto de comprar livros em edições mais antigas, nas quais, por óbvio, geralmente não estão contemplados os membros da nova geração.
     
  6. Jacques Austerlitz

    Jacques Austerlitz (Rodrigo)

    Acho que o maior problema é que a gente não vai atrás, mesmo. A Companhia das Letras publica muitos autores nacionais contemporâneos, e eu muitas vezes me pego folheando alguns livros, mas agora de cabeça, fora o Raduan Nassar, que já nem escreve mais, não lembro de ter nenhum livro de autores novos brasileiros (se tenho algum, sinal de que não foi grande coisa). Não sei, a literatura brasileira me parece sempre tão banal, sem reflaxão, sem radicalismo, tão média...

    Eu gosto de escrever, embora escreva muito pouco (talvez umas 100 páginas nos últimos dois anos, das quais no mínimo umas 40 são completamente imprestáveis e umas outras 40 são escritas de forma bastante amadora), mas eu tenho pretensões de escrever um romance um dia. Dois, na verdade, já iniciados. Se eu vou conseguir publicar um dia, não sei. Não sei nem se vou tentar. Só se ficar algo realmente bom. Consegui escrever uma página e meia que eu achei muito boas pra um deles, mas nunca mais retomei.
     
  7. Izze.

    Izze. What? o.O

    Eu sempre li poucos autores nacionais. Depois que comecei a resenhar e fui convidada a participar do Ambrosia, a coisa engrenou. O Salvador (criador do site) escolhe ótimos livros para resenhar, e começou a me enviar obras de autores novos. Estevão Azevedo, Ana Cristina Rodrigues, Guilherme Fiuza (que é mais conhecido, até). E o Brontops me enviou vários livros de contos em que ele participou que tem muita coisa boa: O Livro Negro dos Vampiros, Alterego (que estou lendo agora e gostando), o Portal Fundação, Cartas do Fim do Mundo... Recheado de bons autores.

    Mas o que estou lendo agora bastante mesmo são os escritores gaúchos. Taylor Diniz, Antônio Xerxenexky, Rodrigo Rosp, Fernando Mantelli... autores que, pelo menos aqui, dialogam. O que ajudou nisso foi uma força da Não Editora e da Dublinense, casas relativamente novas que publicam tanto autores mais conhecidos quanto os novos. E a qualidade das histórias excedeu minhas espectativas e me abriu para a literatura daqui, que sempre olhei de cara feia.

    E já que a Katrina falou do Desafio Nacional de Literatura, divulgo então o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , que está acontecendo agora. Dele participam 27 autores novos e consagrados, com livros de contos publicado nos dois últimos anos. E os "juízes" seguem na mesma linha, dos jornalistas e críticos conhecidos a blogueiros e estudantes. Vale a pena olhar para conhecer novas obras.
     
  8. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    eu leio de tudo, sou um buraco-negro literário. ajuda a refinar o meu gosto & escrita. portanto, desde clássicos a contemporâneos, vai depender do seu gosto particular, bem como uma certa experiência em garimpar as boas pepitas.

    1º, se vc curte ler/escrever terror, por ex., é legal procurar fóruns, editoras, discussões sobre essa temática. como vc pode ver, aqui no meia tem tópico pra tudo qto é tipo de livro. assim dá pra vc conhecer oq tá rolando por aí especificamente na área q vc atua. vc só vai conhecer os desconhecidos com uma certa motivação pessoal em ir atrás & ñ esperar q as opções chovam no seu colo.

    2º, todo bom leitor aprende (ou pelo menos apura) o olho crítico para livros ruins mesmo antes de lê-los. o schopenhauer dizia ser esta a característica essencial, pois existem mto + livros dq conseguiremos ler, nosso tempo de vida é curto e, portanto, devemos peneirar oq iremos ler sob o risco de gastar nosso precioso tempo com porcarias. vai ser inevitável vc se interessar por um best-seller aqui, ou um auto-ajuda ali, de início, q depois vai se odiar por ñ ter resistido em comprar aquela bomba. mas depois, com o tempo, suas leituras tenderão a melhorar em qualidade e qdo vc ver um livro sendo comentado ou até folheando-o na livraria, vai ter uma probabilidade mto maior de reconhecer se é bom & é oq vc gosta, independente se o autor é conhecido ou ñ.
     
  9. Bruno Masei

    Bruno Masei Usuário

    Olha, eu confesso que leio muito pouco dos autores nacionais atuais. Mas já estive em contato com muitos deles.

    Acho muito bacana a 'cena' paulistana que tem uns caras que tão sempre juntos e que são MUITO bons. Como a Índigo (que todo mundo que lê fica encantado), o Marcelino Freire que é uma figurassa, a Doidivana que também parece ser incrível e escreve muito bem, o Nelson de Oliveira (Luiz Brás) que é um monstro. Esses aí tão sempre juntos aqui por SP.

    Tem um da Bahia que eu gosto bastante, se chama Mayrant Gallo.

    Mas nunca li nenhum livro de nenhum deles, eu leio somente contos e algumas crônicas, por que acabo acompanhando os caras pelos blogs deles. Mas assim que eu terminar esse interminável Proust vou fazer jus e ler 7 livros desses caras (não de cada um, claro, hehe).
     
  10. Gustavo Campello

    Gustavo Campello Usuário

    Bem, os dois livros em que publiquei um conto se tratava de literatura fantástica, meio terror, mas este definitivamente não é meu estilo...

    Escrevo muito mais misurando Bukowski com a melancolia de Hemingway em algumas coisas, e percebo que algumas pessoas até gostariam de escrever, mas ficam com medo de serem rotuladas como "Você COPIA o Kafka".... ou "esse cara fica plagiando Machado de Assis".... mas a história não tem nada haver com o que esses escritores escreveram, mas as pessoas tendem a rotular.

    Acho que todo escritor, se quiser, pode seguir um estilo literário que mais le agrade, afinal de contas de que adiantou ler tantos livros se vc não pode usar coisas de referencias?

    Sempre tive medo de escrever o romance que estou escrevendo por esse medo de ser rotulado como um copiador de Bukowski, mas depois pensei, FODA-SE e começei a escrever e estou fiando realmente empolgado porque não imaginei que ia ficar tão bom.... estou em contato com uma escritora gaucha que mora no RJ que tem um estilo meio beatnick e isso vem me ajudando muito a firmar o meu estilo.

    Eu confesso tmb que sempre fui meio relapso com literatura nacional, porém isso vem mudando e muito, tem muita gente boa escrevendo muita coisa boa... o que eu percebi é que algumas pessoas tem medo de se firmarem em um estilo e ficam andando pelas bordas, mas não vou citar nomes.

    Já disse e repito que falta união mesmo, to tentando achar mais um escritor para algum trabalho futuro a 6 mãos nesse estilo beatnick com essa minha amiga e quem sabe ir juntando mais gente.... vide os artistas antigamente, todos se uniam e apioavam uns aos outros (ou se atacavam hehehehehehe).

    (To gostando da discussão)
     
  11. Zzeugma

    Zzeugma Usuário

    Fui em uma palestra com alguns editores.

    Um deles foi taxativo: as pessoas têm preconceito contra literatura brasileira. Eles publicaram uma autora do gênero vampiro. Depois, a autora mostrou algumas cartas ao editor com a acolhida do livro. Ele leu as cartas pra gente em seu palm: "...Eu só comprei porque pensei que fosse estrangeira..." "Minha filha quis o livro, eu vi o nome da autora e avisei, Tem certeza? Não prefere outro?"

    Já vi um articulista comentar que nos últimos 25 anos foram publicados muito poucos autores de mérito.

    Eu não sei julgar direito.

    Me acostumei a sempre tentar ler os Nobéis da vida (Pamuk, Saramago) ou caras já mais que consagrados (Borges, Calvino).
    Poucos autores brasileiros que li conseguiram me provocar o mesmo impacto que estes monstros sagrados... Mas também reconheço que li pouquíssimos autores nacionais (A maioria na escola).
    Gosto muito do Scliar, do Fonseca, e ultimamente ando de quatro pelo Raduan Nassar. Aliás, este último sim, tem todo o potencial pra virar um monstro sagrado.

    Por outro lado, acho que este pré-conceito não surgiu do "ar". Deve haver justificativas. Hoje eu me acho preparado para ler o Raduan, mas não sei se estaria se tivessem me empurrado o danado na escola. O Machado é muito bom, mas não faltam edições comentadas? O cara (desculpe a intimidade) enchia o texto de referências que acabam afastando o leitor mais "humirde" com poucas horas de voo.
     
  12. Anica

    Anica Usuário

    Esse tópico do Gustavo me deu uma ideia e gostaria de saber da opinião de vocês. O que acham de ali no Literatura Brasileira eu criar um subfórum "Divulgando meu livro" para que o pessoal que já teve algo publicado fale sobre o que já escreveu, até para que a gente fique sabendo do que está saindo por aí e possa dar uma força para divulgar?
     
  13. Katrina

    Katrina Usuário

    Excelente ideia Anica! :sim:

    Vai dar para conhecer autores novos e os que têm vontade de publicar poderão se informar mais sobre o mercado editorial.
     
  14. -Arnie-

    -Arnie- Usuário

    Os bons autores de hoje existem, eu conheço alguns muito bons, mas eu fui atrás. Esperar que todos corram atrás é um problema, isso não vai acontecer, o público brasileiro hoje ignora o que é feito aqui. Por mais que eu não goste de André Vianco, são autores como ele, de baixa qualidade, que projetam e modificam a imagem da nossa literatura. Não adianta Modesto Carone lançar um novo livro de contos, se as pessoas não quiserem ler, se não houver uma "tradição" nacional. Acho que o Brasil perdeu muito na era moderna, não conseguiu acompanhar a forma que se movimenta a literatura contemporânea...

    É uma boa ideia. (y)
     
  15. Gustavo Campello

    Gustavo Campello Usuário

    Ótima idéia Anica.....
     
  16. Liv

    Liv Visitante

    Eu aprovo, Ana!
     
  17. Izze.

    Izze. What? o.O

    Também aprovo a ideia =D
     
  18. Zzeugma

    Zzeugma Usuário

    Eu vou procurar participar me fiando pelas questões iniciais do Gustavo:

    ...O que vcs leem de escritores novos brasileiros?
    Pouco, pouquíssimo.
    Eu tento ir atrás dos livros de qualidade... que me toquem de alguma forma. É difícil dizer o QUE provoca isto. Ideias, linguagem, as histórias... O problema é como saber disso, já que a maioria dos cadernos culturais dos jornais parece se reger mais pelos lançamentos das editoras e campanhas de marketing do que de realmente conduzir o leitor.
    Os livros viraram mercadoria, só se dá bem quem já estiver no espírito marqueteiro.

    Minha sugestão é procurarem os contos antes de embarcarem em romances pra saber se tem a ver ou não.

    O que acham do cenario nacional?

    Quem escreve, o que pensam do futuro? Falta união por parte dos escritores?
     
  19. Tataran

    Tataran Usuário

    Essa me parece uma ótima idéia, Anica.

    Além da possiblidade de divulgação de livros, esse subfórum tem a vantagem de concentrar essas discussões em um único local.

    É lógico que o universo de participantes é bem menor aqui, mas, no LibraryThing, a coisa saiu tanto de controle que autores só podem conversar sobre seus livros em um Grupo de Discussão determinado, sob pena de terem sua atividade classificada como 'spam'.
     

Compartilhar