1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O principe Chines

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Illusion Hunter, 23 Jun 2004.

  1. Illusion Hunter

    Illusion Hunter Usuário

    Conta-se que, por volta do ano 250 a.C., na China antiga, um príncipe estava às vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar. Sabendo disso, ele resolveu fazer uma "disputa" entre as moças da corte ou quem quer que se achasse digna de sua proposta. Então, anunciou que receberia, numa celebração especial, todas as pretendentes e lançar-lhes-ia um desafio.

    Uma velha senhora, serva do palácio há muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos, sentiu uma leve tristeza, pois sabia que sua jovem filha nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe. Mas, ao chegar em casa e relatar o fato à jovem, espantou-se ao saber que ela pretendia ir à celebração. E disse-lhe:

    - Estarão presentes todas as mais belas e ricas moças da corte. Tire essa
    idéia da cabeça, eu sei que você deve estar sofrendo, mas não torne o
    sofrimento uma loucura.

    E a filha respondeu:

    - Não, querida mãe, não estou sofrendo e muito menos louca. Eu sei que
    jamais poderei ser a escolhida, mas é a minha oportunidade de ficar pelo
    menos alguns momentos perto do príncipe, e isso já me torna feliz.

    Chegou, então, a grande data. À noite, a jovem dirige-se ao palácio. Lá
    estavam, de fato, todas as mais belas moças, com as mais belas roupas, com as mais belas jóias e com as mais determinadas intenções.

    Então, finalmente, o príncipe anunciou o desafio:

    - Darei a cada uma de vocês uma semente. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a mais bela flor, será escolhida minha esposa e futura imperatriz da China.

    A proposta do príncipe não fugiu às profundas tradições daquele povo, que
    valorizava muito a especialidade de "cultivar" algo, sejam costumes,
    amizades, relacionamentos, etc.

    O tempo passou e a doce jovem, como não tinha muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava com muita paciência e ternura da sua semente, pois sabia que, se a beleza da flor surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisava se preocupar com o resultado.

    Passaram-se três meses e nada surgiu. A jovem tudo tentara, usara de todos os métodos que conhecia, mas nada havia nascido. Dia após dia ela percebia cada vez mais longe o seu sonho, mas, cada vez mais profundo o seu amor. Por fim, os seis meses haviam passado e nada havia brotado. Consciente do seu esforço e dedicação, a moça comunicou sua mãe que, independente das circunstâncias, retornaria ao palácio, na data e hora combinadas, pois não pretendia nada além de mais alguns momentos na companhia do príncipe.

    Na hora marcada, lá estava ela, com seu vaso vazio, bem como todas as outras pretendentes, cada qual, porém, com uma flor mais bela do que a outra, das mais variadas formas e cores. Ela estava admirada, nunca havia presenciado tão bela cena.


    Finalmente chega o momento esperado e o príncipe observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção. Após passar por todas, uma a uma, ele anuncia o resultado, indicando a pobre e bela jovem como sua futura esposa.

    As pessoas presentes tiveram as mais inesperadas reações. Ninguém
    compreendeu porque ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado. Então, calmamente, o príncipe esclareceu:

    - Esta foi a única que cultivou a flor que a tornou digna de se tornar uma
    imperatriz: a flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis.

    - - - - - - - - -- - - - - -- - - - - - -- - - - -- - - - --
    Resumo : Se, para vencer, estiver em jogo a sua honestidade, perca. Você será sempre um vencedor.
     
  2. Groove Boy

    Groove Boy Usuário

    Caramba! Que texto bom!! A gente consegue chegar a qualquer lugar com honestidade e humildade com certeza! :obiggraz:

    Infelizmente muitas pessoas estão preocupadas em serem as melhores a qualquer custo, e passam por cima de valores como a honestidade e principalmente o respeito ao próximo para conseguí-lo, o que é uma pena...
     
  3. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    O que é uma pena é que as pessoas sejam tão facilmente ludibriadas pela falsidade e lisonjas. Elas ficam rodeadas de gente que não tem nada e só suga. Até o dia que nada mais reste e elas vão procurar outro trouxa para puxar saco.

    O príncipe é apenas mais esperto do que os que se acham espertos. :P
     
  4. Dante Aqueronte

    Dante Aqueronte Usuário

    Muito esperto o principe, pena que isso não costume dar muito certo na vida real. :(
     
  5. Nob

    Nob Usuário

    Engraçado, eu já sabia o final da história, mesmo não tendo a lido antes. :think:

    Hoje em dia, é praticamente impossível alguém agir com honestidade com algo que deseja muito.

    São os malefícios do capitalismo, da sociedade e da evolução humana.
     
  6. Saranel Ishtar

    Saranel Ishtar Usuário

    Já tinha lido esse texto, é realmente muito bom. Mas enfim, a falsidade está aí. A gente que não se entregue muito às pessoas neh!^^
     

Compartilhar