1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Primo Basílio de Eça de Queirós

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por amulhercerta, 23 Mar 2011.

  1. amulhercerta

    amulhercerta Usuário

    RESUMO: Luísa casara-se com o engenheiro Jorge, apesar de não amá-lo. Tendo que viajar para o Alentejo, Jorge deixa a esposa em Lisboa, sozinha, entregue a uma vida de tédio, pois Luísa não tem nenhuma ocupação. Um dia, recebe a visita de seu primo Basílio, antigo namorado, recém-chegado do Brasil.
    (http://pt.shvoong.com/books/109085-primo-basilio)

    Gosto imenso deste autor. Não me desilude nunca. Este livro é maravilhoso. Os personagens e o enredo igualmente. Retrata muito bem a sociedade lisboeta do século XIX. O problema de uma divórcio para a mulher naquela altura. Luísa e Jorge são um casal comum em Lisboa, preocupados com as más línguas do povo, vivendo de aparências. É um drama, mas bastante divertido. Vale a pena ler este livro, um livro repleto de descrições deliciosas e peripécias actuais.
     
  2. Tataran

    Tataran Usuário

    Realmente é um ótimo livro. :sim: Parece-me que tem vários elementos em comum na trama com Madame Bovary, pelo que é possível se imaginar que Eça se inspirou, ao menos parcialmente, na obra de Flaubert.
     
  3. amulhercerta

    amulhercerta Usuário

    Não li Madame Bovary para dizer se de facto é parecido ou não.
     
  4. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    Ontem minha professora de Literatura estava comparando as 2 obras. Na verdade o Eça se baseou na obra de Flaubert, mas as 2 personagens são completamente diferentes, e as razões que as levam a cometer adultério também são diferentes. A Luiza é uma personagem que representa "as burguesinhas da baixa" portuguesas, como disse o próprio Eça.

    Li esse livro por causa da faculdade e confesso que adorei. É muito bom, as personagens são todas uma forma de crítica do Eça.

    Na verdade, fiquei com uma impressão do Eça que talvez o pessoal aqui me explique melhor: ele não era nada patriota, não é verdade? Ok que o seu país é atrasado em relação aos outros, mas a forma que ele critica Portugal achei bem chato. Nós brasileiros criticamos muito nosso país, mas quando é pra falar pra estrangeiros elogiamos muito!
     
  5. Tataran

    Tataran Usuário

    Valeu pela informação, Rafaela. Faz tempo que li ambos os livros e fica difícil lembrar de cabeça as diferenças entre motivações das personagens. :sim:

    Acho que não sou o brasileiro típico, então. XD Nem critico muito o país, nem procuro falar bem quando converso com um estrangeiro. No que diz respeito ao Eça, penso que não é um caso único de crítica ao país/sociedade em que vive. Muitos escritores (ou pelo menos os grandes escritores) enxergaram e retrataram problemas na sociedade em que vivam que passavam despercebidos para a maior parte da população ou eram sempre varridos para baixo do tapete.
     
  6. amulhercerta

    amulhercerta Usuário

    Sou portuguesa e raramente critico o meu país. Defendo muito o meu pais, sem deixar de apontar o dedo quando não gosto de algo.

    Eça gostava de retratar a sociedade do séc. XIX, como fazem alguns escritores mas não acho que só diga mal, ou escreva mal de Portugal. Usa o humor e o exagero, é a sua marca pessoal. Ele escreve sobre as paisagens belíssimas do pais, sobre Lisboa e quão bonita é. No fundo, também retrata as pessoas como são. Não só as portuguesos. Naquele tempo, as pessoas sonhavam muito com os outros países, afinal, o que o vizinho tem é sempre melhor. E ainda é muito assim. Por isso é que acho Eça bastante actual.
     
  7. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Lembro-me de Machado criticando a falta de estilo no livro do Eça... Depois caço melhor e tento colocar a crítica do Machado a esse livro :sim:
    (o Eça inclusive respondeu à crítica do Machado e os dois trocaram correspondências por um tempo... Mas um pequeno tempo, o qual não creio mesmo ter sido acalorado ou amistoso...)
     
  8. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    Tenho a crítica aqui comigo. Tenho que ler para a próxima aula. Vou procurar e já coloco aqui.
     
  9. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    É muito grande. Se alguem quiser eu mando por email. :sim:
     
  10. Meia Palavra

    Meia Palavra Usuário

    O Primo Basílio é considerado um dos primeiros livros do movimento Realista em Portugal, mostrando a sociedade como ela realmente era, sem o falso romantismo e moralismo. Na verdade, Eça escrevia para criticar, seu objetivo era através da literatura fazer um espelho da sociedade de sua época. Viveu muito tempo longe de Portugal, principalmente residindo na Inglaterra e na França, o que influenciou muito a sua opinião sobre a sociedade em que vivia.

    A história gira em torno de uma típica família burguesa, Jorge e Luiza. Com sua vida simples e seu círculo social pequeno e diverso, tendo D. Felicidade, uma senhora com seu amor platônico pelo Conselheiro Acácio, um homem que defende os valores da família portuguesa mas em segredo vive um relacionamento ilegítimo, um médico amargurado em sua profissão que não trouxe a riqueza que esperava. Sebastião, o melhor amigo de Jorge, um homem honesto, simples e a melhor amiga de Luiza, desprezada por todos por ser uma pessoa que não esconde a sua vida, vivendo seus romances fora do casamento de forma aberta, sem se importar com o que os outros pensem e a empregada Juliana, cansada do tratamento das senhoras, que se fazem castas mas escondem seus podres em baús e cofres e assim pretende conseguir sua independência financeira.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  11. Tataran

    Tataran Usuário

    Muito bom o texto, Rafaela. Conseguiu o feito de me dar vontade de reler o livro. :sim:
     
  12. amulhercerta

    amulhercerta Usuário

    Vale muito a pena reler este livro. :sim:
     

Compartilhar