1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Possuído

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por imported_Igor, 22 Jan 2011.

  1. imported_Igor

    imported_Igor Usuário

    Naquela noite eu estava com medo, deitado em minha cama podia escutar gritos de dor que ecoavam no condado onde morava. O sino tocava doze badaladas chamando a meia-noite e eu sendo apenas uma criança, corri apavorada para a cama dos meus pais, eu perguntava a eles o que era aqueles gritos e eles diziam que não eram nada, que era tudo da minha imaginação. O fruto do medo formou a curiosidade tomando-me assim coragem suficiente para ver o que estava acontecendo. De luto fechado, eu vesti uma capa negra e sai pelas ruas do condado como um espírito vagante procurando pelo o que me afligia e me tirava o sono. Eu parei de repente para admirar uma beleza de uma coisa incomum: eu via uma árvore completamente congelada e a beleza da perfeição da natureza na forma da morte. Eu me aproximei do casebre de onde vinham aqueles rugidos de desespero e empurrei a porta, ela rangia forte anunciando a minha chegada, e pelo meu desespero não havia ninguém, os gritos pararam e eu senti um alivio me possuir, até que novamente eles continuaram, mas dessa vez, vindos do porão. Eu singelamente entrei acanhado procurando pelo ser que emitia aqueles sons, velas acesas iluminavam o local e as labaredas cresciam à todo instante, a luz do luar invadia o porão no qual pouco à pouco eu entrava. Eu me aproximava cada vez mais e de repente eu via uma coisa sinistra: um padre ajoelhando rezava em algum tipo de dialeto desconhecido e freneticamente ele tremia no pé da cama onde um homem estava amarrada gritando como se alguém o apunhala-se pelas costas. O vento chicoteava os galhos secos ainda presos nas árvores e balançava também o meu espírito e os meus olhos de esmeralda se fascinavam com o que eu atentamente via, eu parado em frente àquele ritual com uma capa preta imitava o anjo da morte que vem com sua foice colher os frutos do mal e semeá-los de novo. Eu me aproximava da cama onde se debatia aquele facínora e sentia compaixão por ele por estar sentindo dor, eu toquei sua testa e com um olhar tenebroso virou sua face e segurou minha mão. Eu tentava fugir, mas ele era mais forte e sentia que ele iria arrancar meu pulso, ele olhou novamente para mim e sussurrando com uma voz rouca ele disse:

    - Me ajude!

    Uma lágrima de sangue transcorreu pelo meu rosto e banhou sua face, ele sentiu sua pele arder, e de repente um demônio abandona seu corpo como um parasita que abandona seu hospedeiro, o demônio voava ao redor da cama e rugia forte. Ele voou em direção a mim e possui meu corpo, eu vi toda minha vida passar diante dos meus olhos. O homem deitado na cama desperta de um transe mortal e pergunta ao padre o que vai acontecer a mim, o padre diz que isso eles irão descobrir. Eu baixei a cabeça e meus olhos verdes estão agora negros e eu suspirava a morte. Como um bicho do mato, ataquei os dois e vorazmente sentia o doce cheiro do sangue jorrar de seus corpos inocentes. Depois de terminar o serviço eu gargalhei alto contemplando meu feito e o demônio abandou-me também, mas antes ele fez meu coração parar de bater e largou meu corpo que foi apenas como um instrumento da morte.
     
  2. imported_Igor

    imported_Igor Usuário

    ninguem vai comentar?
     
  3. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    experimente comentar os textos dos outros 1º. ou vc acha q só vc escreve e gosta de comentários?
     
  4. imported_Igor

    imported_Igor Usuário

    desculpa cara, foi mal ai, sou novo no forum
     
  5. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    os fóruns são assim: uma mãe lava a outra e as duas se lavam-se.
     
  6. imported_Sun

    imported_Sun Usuário

    XD
    Eitaa..


    Sobre o texto é legal. Sou eu que não gosto do tipo (macabro), coisa assim:timido: .
    Mas foi bem descritivo, e criativo.
    Admiro pessoas que escrevem com detalhes, porque isso chama nosso eu- lírico de uma forma muito bonita e culta, e quando colocamos no papel isso se mostra para as outras pessoas pela imaginação delas, e para cada par de olhos de o lêem, há um mundo diferente.^^
     
  7. Vinnie

    Vinnie Usuário

    Igor, cabe uma boa revisão. Seu texto tem alguns erros de digitação/português. Gostei do texto que me lembrou as partidas de RPG da minha adolescência.
     

Compartilhar