1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O mundo dos prêmios literários

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Haleth, 23 Set 2011.

  1. Haleth

    Haleth There's no such a thing as a mere mortal

    Uma vez cheguei a perguntar aqui no Meia quais eram os principais prêmios literários e qual era a relevância dele. Acho que alguém do Guardian viu e fez uma matéria sobre o assunto XD . Eles, obviamente, falam mais do contexto britânico, mas acho a matéria interessante na mesma. Desculpem a má tradução, disposição off, Google translator on, hehe. Mas dei uma guaribadinha no texto pra ele não ficar tão impalatável.

    The world of book awards – a longlist
    Claire Armitstead
    guardian.co.uk, Wednesday 7 September 2011 17.30 BST

    O anúncio da lista do Booker Prize esta semana marca o início da temporada de novas premiações. Em certo sentido, porém, já estamos no meio dela, com o Orange Prize a adiantar o anúncio do vencedor em junho, quando o ano que realmente julgam vai do período de abril a março. Este truque de prestidigitação funcionou muito bem este ano, como com Tea Obreht e seu livro The Tiger's Wife que foi publicado em Março e é, portanto, muito mais um título de 2011.

    Quantos prêmios existem?

    Em um cálculo aproximado, há pelo menos 50 prêmios literários do Reino Unido a cada ano, que vão desde o altamente especializado (como o Boardman Tasker prêmio de Literatura sobre montanhas (N.T. Mountain Literature, presumo que signifique isso, rs) , cujo vencedor em 2010 foi a autobiografia de Ron Fawcett, Rock Athlete) até o mais geral, tais como o Costa Awards, que abrangem cinco gêneros, culminando com o livro do ano. Alguns, como o Booker, honram um livro específico do autor, enquanto outros, como o David Cohen Prize, são concebidos como homenagem ao trabalho de uma vida.

    Quais são os prêmios mais importantes?
    O Booker Man é a cerejinha do bolo dos prêmios literários britânicos, e o vencedor tem a garantia de um salto enorme nas vendas. O Orange Prize é altamente controverso, uma vez que só é elegível para as mulheres (ficou famosa a recusa de AS Byatt em permitir que seus romances concorressem a tal prêmio). Mas para o vencedor certo, como Andrea Levy que ganhou em 2004 com Small Island, ele pode ser sem dúvida um salto na carreira. O livro do ano eleito pelo Costa Awards (anteriormente o Whitbread) é um cobiçado título, em parte por conta de sua distinta lista de vencedores anteriores, que incluem Birthday Letters de Ted Hughes e The Amber Spyglass de Philip Pullman.

    Por que eles são importantes?
    Com mais de 100.000 livros publicados a cada ano, é vital para a indústria editorial ter mecanismos eficazes de peneiração além de sua própria capacidade de promoção. A premiação anual é uma parte importante dessa ecologia, especialmente porque muitos prêmios se concentram em áreas não-comerciais da publicação. O vencedor do ano passado do Costa do ano foi, surpreendentemente, uma coleção de poesia, Of Mutability, de Jo Shapcott. O prêmio foi concedido em janeiro. Em fevereiro, o Livreiro relatou um salto de 1.066% nas vendas. O prêmio em dinheiro também vem a calhar para os autores duramente pressionados, apesar de que as taxas escondidas podem causar dores de cabeça aos editores dos títulos vencedores.

    Por que há longlists e listas?

    A visão cínica é que longlists são projetados para criar um buzz em torno de premiação, que lhes dará mais destaque. A discussão em torno da longlist do Booker deste ano acabou sendo mais sobre os autores que perderam (incluindo os anteriores vencedores Graham Swift e Anne Enright), do que sobre aqueles que foram premiados.

    No entanto, a maioria dos painéis de julgamento compilam seus longlists de olho na criação de uma lista de leitura interessante. É geralmente na fase de listas curtas que os concorrentes entram no foco, assim, para qualquer pessoa interessada em gastar tempo de leitura é melhor seguir duas listas curtas que uma longlist.

    Se você fosse um leitor de ciência curioso à procura de uma lista de leitura para situá-lo rapidamente na ciência popular das duas últimas décadas, você poderia fazer pior do que ler a listas do Royal Society Winton Prize for Science Books. (NT: juro que esse parágrafo é assim mesmo, despropositadamente forçado.)

    E sobre prêmios internacionais?
    Sem dúvida o maior prêmio de todos eles é o prêmio Nobel de Literatura, atribuído anualmente pela Academia Sueca, embora do ponto de vista anglo-saxão algumas de suas escolhas sejam tão alternativas que nem vale o registro. O vencedor de 2008, Jean-Marie Gustave Le Clézio, foi esgotado em inglês na época, embora vários de seus livros tenham sido republicados desde então. Os prêmios Pulitzer nos EUA tornaram-se um cartão de chamada internacional. Talvez surpreendentemente, um dos mais ricos prêmios internacionais é o dublinense Impac Prize, feita a cada dois anos por bibliotecários em todo o mundo. Ele leva consigo um prêmio muito útil de 100.000 €. Enquanto isso, o prêmio mais mimoso tem de ser Le Prince Maurice, por histórias de amor literário. É premiado em Francês e Inglês em anos alternados, e leva seu vencedor para um resort de luxo nas Ilhas Maurícias para uma residência de escrita de duas semanas.

    Qual é o pior prêmio?

    O prêmio Bad Sex, financiado pela Literary Review e atribuído anualmente desde 1993, é dificilmente garantirá a corrida de leitores às livrariasl. Mas a graça é que ele foi vencido por um surpreendente número de respeitáveis ​​escritores literários, tais como Norman Mailer, Tom Wolfe e Melvyn Bragg. O que Jonathan Franzen fez com sua nomeação no ano passado com Liberdade ficou entre ele e seu analista.
     
  2. Haleth

    Haleth There's no such a thing as a mere mortal

Compartilhar