1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Mundo de Leland (The United States of Leland, 2003)

Tópico em 'Cinema' iniciado por imported_Shiryu, 6 Jan 2011.

  1. imported_Shiryu

    imported_Shiryu Yippie-ki-yay...

    O Mundo de Leland (2003):

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Sinopse: Depois de esfaquear um garoto autista, o adolescente problemático e pessimista Leland P. Fitzgerald é mandado para um centro de detenção juvenil. Seu professor e aspirante a escritor Pearl Madison se aproxima dele e tenta entendê-lo, primeiro com o objetivo de escrever um livro sobre o assunto e depois tornando-se seu amigo. Vagarosamente, Leland exprime sua triste visão de mundo.

    Elenco:
    Don Cheadle ... Pearl Madison
    Ryan Gosling ... Leland P. Fitzgerald
    Chris Klein ... Allen Harris
    Jena Malone ... Becky Pollard
    Lena Olin ... Marybeth Fitzgerald
    Kevin Spacey ... Albert T. Fitzgerald
    Michelle Williams ... Julie Pollard

    Me surpreendi com o filme. Primeiramente, ele tem um elenco fenomenal, destacando-se o Ryan Gosling, que só faz papéis excepcionais (Half Nelson, Lars and the Real Girl e The Believer). Ele consegue mostrar os detalhes do Leland, que apesar de claramente sofrer de algum problema psicológico (depressão ou Asperger, eu acho), é extremamente inteligente, intuitivo. Leland claramente tem sentimentos, mas não sabe/consegue expressá-los da forma habitual.

    A parte que mais gostei do filme foi a conversa entre Leland e o Pearl. Pearl faz uma cagada e fala "Mas eu sou apenas humano". Nisso o Leland responde "Engraçado que as pessoas só falam isso quando erram, mas nunca quando salvam uma pessoa de um prédio em chamas."

    Por último, o final é excepcional:
    Apesar de ser irreal o jeito que ele morre, com o Allen roubando a faca do Pearl, há uma razão de tudo. O Allen acabou culpando o Leland pela Julie ter acabado com ele e seus sonhos. Suas frustrações se voltaram totalmente contra o Leland, a ponto de assassiná-lo.
     

Compartilhar