1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Menino do Kampung

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Márcio Bicalho, 30 Mar 2008.

  1. Márcio Bicalho

    Márcio Bicalho Usuário

    Estou lendo para minha filha O Menino do Kampung, da Editora Conrad. É a biografia ilustrada de um cartunista malaio chamado Lat, que tem um traço muito parecido com o do Henfil. Ele conta como foi a sua infância em um kampung, como são chamados os vilarejos na Malásia, do nascimento até os dez anos. Pescava no rio, numa canoa furada em um dos lados. Morava ao lado de um seringal, perto de uma região de dragagem de estanho, de onde vinha um ruído ininterrupto. Certa vez ele se aventurou até lá e: "O que vi foi uma coisa enorme flutuando no grande lago de lama. Com certeza era enorme, já que mesmo de longe parecia muito grande. Não era para menos que fazia tanto barulho. Ela roncava e de vez em quando gemia de forma assustadora... como um monstro!"... E segue uma ilustração da draga com dentes e olhos. Quando completou seis anos, seu pai o mandou para a aula de leitura do Alcorão: "Papai entregou a Tuan Syed uma tigela de arroz papa, uma taxa de $1 e uma pequena vara e disse: 'Tuan, estou lhe entregando meu filho na esperança de que lhe ensine sobre o Alcorão. Trate-o como se fosse seu próprio filho... Se ele for teimoso ou rebelde, não hesite em castigá-lo com esta vara - desde que não chegue a quebrar nenhum dos seus ossos nem o deixe cego'. Tuan Syed pegou a vara e acenou com a cabeça"... A insegurança do primeiro dia na escola. É um livro que ensina o multiculturalismo e mostra como as crianças do mundo todo se parecem, têm os mesmos medos e sonhos. Muito bom.
     
  2. Liv

    Liv Visitante

    Nossa, parece ser ótimo!
     

Compartilhar