1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Imortal (Machado de Assis)

Tópico em 'Literatura Brasileira' iniciado por Clara, 25 Dez 2010.

  1. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    Uma das coisas mais bacanas que eu vejo em Machado de Assis é o fato de ele me surpreender, principalmente em seus contos.

    Foi assim com "O Espelho" com seu tema fantástico-freudiano e com o esplêndido "A Causa Secreta" que é praticamente uma história de terror.

    Hoje, numa dessas "cavoucações na internet" em que você começa procurando uma coisa e acaba encontrando outra, completamente diferente, me deparei com o conto "O Imortal" que também tem um tema fantástico e cujo início lembra um pouco "O Espelho": o narrador contando uma história pra um círculo de amigos curiosos porém incrédulos.

    O médico homeopata dr. Leão conta a vida e as aventuras de seu pai, Rui de Leão (óbvia referência a
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ) o imortal da história, e as aventuras que ele viveu indo do sertão de Pernambuco às cortes inglesa e francesa, passando por lugares como India, Constantinopla e finalmente retornando ao Brasil onde se torna o pai do narrador.

    Bem, vale a pena ler a história por várias razões.
    Porque é do Machado de Assis e tem aquelas coisas legais que a gente sempre encontra em suas histórias: detalhes psicológicos dos personagens e suas relações humanas; o desenvolvimento da história com o suspense que te faz querer chegar logo ao desfecho; e o final, filosófico, sobre a vida e a morte, a eternidade e... a medicina homeopática. :hahano:

    Vale lembrar que o conto (tem dezessete páginas) está em domínio público, então você pode ler
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , rapidinho em menos de uma hora e no computador mesmo.
     

Compartilhar