1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Grande Livro dos Mitos Gregos (Robert Graves)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Anica, 18 Fev 2009.

  1. Anica

    Anica Usuário

    UOU :susto:

    Para quem gosta de mitos, para o pessoal dos estudos clássicos... enfim, parece simplesmente aquele tipo de livro para ter na estante sempre à mão. Vou começar a ler ainda, mas depois eu volto para comentar mais.

    By the way, não se desanimem pelo preço. Já fui dar uma olhada e nas Americanas está saindo por 71 reais (o que é razoável, para o tamanho do livro).

    Enquanto isso, visitem o site do livro para saberem mais sobre ele (lá tem um trecho do livro para degustar, hehe) -> http://www.ediouro.com.br/ograndelivrodosmitos/
     
  2. Devotchka

    Devotchka Usuário

    Mesmo por 71 reais, o preço tá um pouco salgado. De qualquer forma, eu compraria sem hesitar.
     
  3. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    Olha que bacana!
    Só pelo primeiro capítulo já dá pra ver que é supimpa!
    Não quero nem saber! Até o fim deste ano terei o meu exemplar! :gira:
     
  4. Ramalokion

    Ramalokion Mecha-de-Folha

    É... acho que já tenho o 1º indicado pro terceio lote de auto-presentes que me darei até o fim desse mês!
     
  5. R. Daneel Olivaw

    R. Daneel Olivaw Visitante

    Eu comecei a lê-lo ontem à noite e, apesar de ainda não ter passado da Introdução e Prólogo, já adianto que é um livro mais sério do que o Livre de Ouro das Mitologias, por exemplo. É mais acadêmico, de linguagem mais rebuscada.

    Eu prefiro assim :sim:
     
  6. LucasCF

    LucasCF Usuário

    Falando em "O livro de ouro da mitologia"... Eu furtei o dito cujo do armário da minha madrinha. É bom? :D
     
  7. Paulo

    Paulo Cabeça de Teia

    Eu achei meio tosco. Dei uma olhada rápida na introdução e no índice, mas não achei a bibliografia. Tem alguma? De resto, a capacidade de síntese necessária para apresentar e discutir, de forma relevante, um "mito" em 3 ou 4 páginas é uma habilidade espantosa. Arriscaria dizer que, a partir dessa primeira olhada, é um livro tão válido quanto "O Guia dos Curiosos".

    Como é um trabalho antigo, 1995-60, deve ter gerado resenhas no meio acadêmico. Se eu achar alguma, posto aqui.
     
  8. imported_Raphael

    imported_Raphael Usuário

    O Livro de Ouro da Mitologia é mais leve (http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?nitem=674604&sid=02062616211213533425142646&k5=1AC7D22A&uid=) Costumam dizer que essa coleção não é muito boa. Além do livro da Mitologia, tentei o da História do Brasil. Não gostei tanto também. Mas o do Bulfinch é legal.

    Esse que a Ana indicou parece bom, pena que não tenho tempo para dar uma olhada. O Tal de Marcelo Del Debbio escreveu um nesse gênero também (que eu não li) http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?nitem=2626414&sid=02062616211213533425142646&k5=27BDA964&uid=
     
  9. Anica

    Anica Usuário

    Paulo, as referências bibliográficas ficam nas notas de rodapé dos capítulos.

    Edit: eu ainda não li o livro, vi por cima apenas. Mas me parece que a intenção principal é apresentar os mitos, funcionando como uma enciclopédia. A ênfase é muito maior ao mito em si do que qualquer interpretação.
     
  10. Oseas

    Oseas Usuário

    Eu adoro mitologia, principalmente a grega. Fiquei muito interessado nesse Grande Livro dos Mitos Gregos. Alguém tem um link?
     
  11. Anica

    Anica Usuário

    além daquele que está no primeiro post?
     
  12. Paulo

    Paulo Cabeça de Teia

    Na
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    dá pra acessar um pedaço do livro. O que eu vi lá são notas bibliográficas exclusivamente sobre as fontes primárias, i.e., de onde ele tirou esses mitos. Quando eu perguntei sobre a bibliografia no final, era em relação às "fontes secundárias", a literatura científica.

    Eu discordo de você. Parece que a intenção principal é recontar os mitos.

    Isso é problemático logo de início. A única forma de apresentar, stricto sensu, o mito é compilar as fontes e citá-las. O que ele se propõe a fazer, pelo o que eu entendi no breve exame do livro, é articular essas fontes num todo coerente e apresentá-las como uma versão "final" ou "aceitável" de cada mito. Esse tipo de trabalho não é nem histórico nem enciclopédico, mas pura literatura.

    O livro me pareceu tosco porque confunde, como é natural nesse tipo de trabalho, o objetivo da obra.

    O introdução da edição brasileira tem a seguinte nota:

    Se o livro apresentasse (textualmente) os textos originais de onde retira os mitos e depois fizesse um comentário, essa bibliografia que eu citei seria indispensável. Mas o que o autor faz é pior: ele reconta os mitos, misturando diversas versões, e depois faz um comentário explicativo. É como escrever um romance e acrescentar notas explicativas, sobre o próprio texto, no final de cada capítulo.

    Ele opera, como romancista, em dois momentos: quando reconta o mito e quando escreve a nota, ignorando que a forma recontada do mito já contém a "explicação" dele.
     
  13. Anica

    Anica Usuário

    Por que recontar mitos é tão ruim, na sua opinião?
     
  14. Paulo

    Paulo Cabeça de Teia

    Não é ruim. Como eu disse, é tão relevante quanto "O Guia dos Curiosos".

    A advertência necessária é que isso não tem nenhuma relação com o trabalho do historiador, ao contrário do que o livro tenta vender. Nem é razoável que o autor tente sustentar algumas teses, como parece fazer, a partir de mitos que ele recontou.

    Pode até mesmo ser interessante, como qualquer romance. Da forma que essa obra se estrutura, teria a mesma validade (como romance) se ele não citasse nenhuma fonte e colocasse um mito sobre o Cthulhu no meio.
     
  15. Anica

    Anica Usuário

    Hum, entendi. Mas sério, eu não vi uma tentativa de vender a obra para o público acadêmico (embora mesmo a orelha do livro tenha um texto falando que pode agradar esse público também). Para mim parece aquela coisa: eu, por exemplo, adoro essas histórias mas não quero ficar procurando trocentos mil livros, então serve ter tudo condensado em um só. É quase como a coletânea de contos de fadas da Carter que li agora no começo do ano, digamos assim. Mas se pesquisar/conhecer mitos fosse meu ganha pão, eu obviamente não tentaria encontrar tudo em um livro só :dente:
     
  16. Tilion

    Tilion Administrador

    Só a título de curiosidade, o Graves e sua obra costumam ser menosprezados por qualquer classicista sério. Serve como curiosidade para quem quiser ler a versão do autor para os mitos de forma romanceada, com interpretações próprias que muitas vezes diferem do que seria esperado de algo realmente grego da antiguidade (algo como "atualizar" os mitos), mas não dá pra ser levado muito mais a sério que isso.
     
  17. imported_Nanda

    imported_Nanda Usuário

    Eu já ia falar exatamente isso. Já li muuuuuuuuuuita coisa acadêmica sobre os celtas, por exemplo, conheço gente do meio, e não houve uma só pessoa que tenha elogiado o trabalho desse cara. Eu já ia falar que se é Robert Graves, não dá pra confiar 100%.
     
  18. Breno C.

    Breno C. Usuário

    A verdade é que só o nome Robert Graves já me faz olhar o livro com um certo preconceito.
    Poderia ficar aqui horas falando mal do trabalho do cara, mas três outras pessoas já fizeram isso por mim, então vou resumir o que eu penso sobre os outros trabalhos dele: deturpações na tentativa de criar um romance ou reunir mitos e partes das culturas estudadas. Esse é o tipo de coisas que eu não gosto, mas tem gente que curte. Na minha opinião os livros dele são muito válidos como uma forma de arranhar a superfície do assunto, mas nunca como fonte de pesquisa.

    Quem quiser conhecer o trabalho dele, é legal começar por A Deusa Branca.
     
  19. imported_Nanda

    imported_Nanda Usuário

    Vc ainda consegue indicar the white Goddess, eu já nem isso consigo. Não sei se é o mais deturpado dos trabalhos dele, mas com certeza é tão deturpado que me deixa p da vida.
     
  20. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Porque é valido como romance. E tipo, isso é para quem quer conhecer o trabalho dele, eu não disse que era bom.
     

Compartilhar