1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O futebol europeu é fraco sem os "não-europeus"??

Tópico em 'Esportes' iniciado por Fúria da cidade, 29 Nov 2003.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Vou pegar por base a Europa que importa em enorme quantidade jogadores do mundo inteiro, fazendo dela o principal centro do futebol mundial. Até aí o óbvio e altamente positivo para o futebol do continente, pois os estrangeiros são os principais responsaveis pelo alto nível.

    Agora imaginem a seguinte situação:

    A grandeza do futebol europeu poderia ser contestada se um dia a FIFA de uma hora pra outra decidisse limitar ao máximo a importação de jogadores estrangeiros não-europeus e se principalmente proibisse a naturalização dos mesmos nas principais seleções?

    Imaginem essa situação e tentem analisar pegando só por base as duas últimas Copas. Será que sem os "não-europeus" como o sengalês Viera, a França de 98 conseguiria ser campeã? E a Holanda de 98 que pra chegar a semi-final precisou muito dos gols de Davids e Kluivert nascidos no Suriname.

    Que a população européia vem envelhecendo muito com as baixas taxa de natalidade em vários países isso é mais do que fato. A Alemanha em 98 jogou com uma seleção bem sub-40 cujo único destaque era o Bierhoff por completa falta de novos talentos. Em 2002 o destaque foi Klose, mas que precisou ser importado da Polônia. E a própria Polônia não ficou atrás e jogou a Copa com um africano importado da Nigéria.

    Daí fica a pergunta: O futebol europeu é fraco sem os "não-europeus"??

    Eu acredito que sem eles o futebol europeu seria muito fraco. Se com a presença deles, o futebol sulamericano conseguiu o maior numero de conquistas nos mundias de seleções e clubes imagine sem eles?

    Eu não tenho dúvidas que na próxima Copa haverá um numero de jogadores importados nas seleções européias ainda maior. Ah... como eu adoraria se a FIFA tirasse essa "muleta" dos europeus. Seria um bem enorme pro futebol. :roll:
     
  2. #Ryu

    #Ryu Usuário

    Eu acho que o nivel futebolistico pioraria muito.. mas o se eh algo enganativo, quem garante que eles poderiam ser outra escola de grandes jogadores...

    talvez as revelações de lá sejam atrofiadas por causa do costume das importações

    lembrando de mais uns jogador: Zidane nasceu na Argelia, Eusebio nasceu em Moçambique
     
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    O Beckenbahuer quando esteve aqui no Brasil numa entrevista declarou que sempre acha bom quando seu nome é lembrado, mas ao mesmo tempo ruim porque lembrar o passado só denuncia a baixa capacidade de revelação de bons talentos do futebol alemão.

    No futsal a Espanha só conseguiu prestígio e títulos mundiais graças aos brasileiros naturalizados. Se proibisssem a entrada de estrangeiros, o futebol e o campeonato espanhol seria tão ruim como o escocês. :lol:
     
  4. Anonymous_theOld

    Anonymous_theOld Usuário

    q pergunta hein?
    Claro q sem os não-europeus eles tem um fut bem fraco... :tsc:
     
  5. the lonely bard

    the lonely bard Usuário

    fica bem fraco...e eu acho q a inglaterra e a espanha seriam os maiores destaques pq se naum me engano tem o menor numero de "naturalizaçoes"...
     
  6. Paraíba Hi-Tech

    Paraíba Hi-Tech Cabra Arretado

    Logicamente, os sul-americanos botam os europeus no chinelo quando o assunto é aptidão natural para o futebol. Concordo nesse aspecto...
    Mas não acho q seja um problema, quando se trata de futebol de clubes, o grande número de não-europeus jogando na Europa. Limitar esse número seria algo como tentar impor hj em dia um socialismo em países capitalistas!
    E não me venham com essa de dar apoio ao q é da terra... Eu dou valor e apóio o q é bom! Seja ele da minha terra ou importado.
     
  7. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Eu nem estou defendendo totalmente isso, mas no caso da Espanha, fica mais que provado que somente clubes com verdadeiras legiões estrangeiras em seu elenco como Barcelona e Real Madrid conseguem grande destaque. Um espanhol nato tem que ralar muito mais que um estrangeiro pra conseguir sucesso em seu próprio país. Nos clubes sou a favor que houvesse uma limitação maior. Permitir muitos estrangeiros só favorece e enriquece os grandes clubes e empobrece os pequenos.

    Nas seleções eu confesso que sou praticamente contra a naturalização, exceto se o jogador tenha sido criado desde a infância, vivido e jogado a maior pate de sua vida no outro país e se identifique com ele, semelhante ao que acontece ao nosso Fernando Meligeni no tênis que mesmo sendo argentino de nascimento, não precisa provar mais nada a ninguém o quanto brasileiro é.
     
  8. #Ryu

    #Ryu Usuário

    Eu acho que nós deveriamos impedir o fluxo de evasão pra jogar na europa..

    tinha que ter uma lei que nenhum jogador abaixo de 23 poderia sair do país, não soh pra europa, mas tb pro resto da america, pra evitar as chamadas pontes..

    outra coisa eh limitar em 3 por ano(ateh acho muito) a venda de jogadores pra outro pais
     
  9. Paraíba Hi-Tech

    Paraíba Hi-Tech Cabra Arretado

    Tá vendo o q eu tava falando?
    Como vc pode impedir q uma pessoa livre pra ir e vir e responsável perante a lei não possa trabalhar onde ele quiser? Não dá!
     
  10. #Ryu

    #Ryu Usuário

    Com uma lei especifica para jogador de futebol oras... na mp da moralização do futebol...

    assim como acontece no uruguai...
    e por exemplo na inglaterra que ainda teve umas boas revelações...
    ´pra jogar lá tem q ter jogado na seleção alguma vez
     
  11. Coiote

    Coiote Fallin´

    nas seleções o problema naum é tão grande se não houvessem "não-europeus"(exceto talvez no caso da França),mas nos clubes sim:o nível técnico ia cair drasticamente sem os "não-europeus".Mas por um outro lado nós iríamos saber de fato que países e clubes europeus realmente têm a qualidade de se renovar sem o poder dos euros :mrgreen:
     
  12. Paraíba Hi-Tech

    Paraíba Hi-Tech Cabra Arretado

    Uma coisa é impedir q os times contratem, outra coisa é impedir q o jogador possa sair do país... O q vc quer? Q se fechem as fronteiras? O q é isso? Segunda Guerra Mundial?
    Imagine q vc é um profissional renomado na sua área... Surge, então, uma oportunidade pra vc trabalhar no exterior, ganhando 10 vezes mais do q vc ganha no seu país... É justo o governo criar uma lei pra impedir a suas ascenção profissional? Eu acho q não.
     
  13. #Ryu

    #Ryu Usuário

    O jogador de futebol eh um profissional diferenciado...
    um jogador com 16 anos sair do pais esta totalmente despreparado...

    assim como um futebolista eh diferenciado, poderia criar-se uma lei diferencia para ele...
    Essa lei jah existe em outros países e não to vendo nenhuma guerra neles!
     
  14. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    eu ficaria puto se tivesse uma oportunidade de transferência boa e fosse impedida pelo governo....
     
  15. #Ryu

    #Ryu Usuário

    Voce poderia ir depois que fizesse 23 anos oras... isso somente no futebol
     
  16. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    23 anos acho a idade ideal pro cara sair e poder fazer uma boa carreira no exterior por pelo menos 10 anos.

    Uma limitação de idade não pode ser confundida com proibição. Da mesma forma que vc só pode dirigir a partir dos 18 anos, poderia haver uma idade mínima pra uma transferência pro exterior a assim o jogador que sair estará mais preparado e terá uma bagagem razoável.

    Mas o que entristece e irrita o brasileiro é ver jogadores saindo aos montes por dinheiro para países sem tradição no futebol como Russia, Ucrânia, Quatar e Coréia. Perder um jogador pra um Real Madrid ou Milan é uma coisa, mas pra um Lokomotiv, Al Nassir da vida é dose.
     
  17. #Ryu

    #Ryu Usuário

    Exemplo o Vitoria que perdeu um jogador pra um time do méxico

    23 anos de diade eh uma boa idade pra se sair.. voce jah possui bastante experiencia e considerando que o auge do jogador eh com 26,27,28,29 anos da pra fazer um bom pé de meia....

    se eu fosse um jogador por exemplo... eu pensaria muito bem antes de sair do país, se eu jogasse bola hoje, eu naum sairia do meu clube, nem q fosse pro real madrid
     
  18. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    acho 16, 18 anos uma idade razoável...
    a qualé....não tem nenhuma criança com 16 anos, nego sabe se virar.....
    eu sou a favor de a idade mínima p tudo seja 16 anos, o cara vai poder votar e ser preso tb....vai ficar responsável por seus atos....
     
  19. Láthspell

    Láthspell Usuário

    Esta lei iria ferir a Constituição, que defende o direito de ir e vir.

    Desconheço lei uruguaia que proíba a saída de jogadores com menos de 23 anos. O Recoba está na Inter de Milão há muito tempo. E o Chevánton, do Lecce, tem 22, segundo a transmissão da Globo.

    Não há como proibir a ida dos jogadores para fora do Brasil. E, pra dizer a verdade, eu sou a favor, por alguns motivos:

    1. O jogador brasileiro aprende a marcar, quando vai jogar lá fora. Aprende uma coisa que técnico nenhum consegue no Brasil, que é discipliná-lo.

    2. A preparação física dos atletas muda assustadoramente. Basta analisarem o físico de Ronaldo, Ronaldinho, Rivaldo e até do Kaká, antes de irem para o exterior, e sua atual condição agora;

    3. O Brasil ganhou duas Copas, em três finais disputadas, nos últimos anos. Com uma esmagadora maioria de atletas atuando fora do país. Ao contrário de 78, 82, 86 e 90, onde estes eram minoria. E porque? Porque nossos jogadores aprenderam a marcar. Aprenderam a jogar coletivamente. Aprenderam a tocar a bola.

    4. Os clubes brasileiros nunca ganharam tantos títulos importantes como na década de 90, que foi o auge da exportação de craques. Seis Libertadores, com Grêmio, São Paulo, Cruzeiro, Vasco e Palmeiras. E dois mundiais, com o São Paulo. Além do Mundial do Corinthians. E porque? Porque estes times não tinham tantos "medalhões" em campo. Ao contrário, revelaram muitos jogadores que, posteriormente, foram para a Seleção. Cito Cafu, Ronaldo (zagueiro na Copa de 94), Raí, Leonardo (até então, um mediano lateral esquerdo), Émerson, Dida, Juninho Pernambucano, Pedrinho, Vampeta, Luizão, dentre outros.

    5. Nunca tivemos tantos jogadores muito jovens sendo revelados ao mesmo tempo no futebol brasileiro. O Santos, campeão ano passado, abdicou de jogadores que hoje estão no exterior, como Viola, Marcelinho, Dodô, para apostar em garotos como Robinho, Diego, Elano e Renato. O Cruzeiro foi campeão com um time de jogadores que nunca foram considerados craques, além das pratas da casa, como Gomes, Wendell, Luisão, Maicon, Thiago, Sandro e Augusto Recife. Todos, salvo engano, em idade olímpica. Além disso, outros jovens se foram, como Kaká, Júlio Baptista, Renato (vendido hoje para a Alemanha), Maxwell, Ewerthon, Edu, Léo Lima, Adriano, Kléber (lateral do Corinthians). E outros estão aí, prontos para explodirem, como Diego e Nilmar ( Inter), Diego Souza, Alceu e Wágner Love (Palmeiras), Kléber e Diego Tardelli (São Paulo), Grafite ( Goiás), Coelho, Jô, Abuda, Gil e Wilson (Corinthians), Quirino, Enrico e Michel (Atlético-MG), Marcel (coritiba), dentre outros.

    6. A condição social no país mudou. Os estádios estão vazios. Os clubes, infelizmente, não se profissionalizaram. Os poucos clubes com uma situação financeira confortável hoje em dia são os que mais revelaram e venderam jogadores para o Exterior, como Cruzeiro (Ronaldo, Fábio Júnior, Evanílson, Geovani, Dida, Soryn) e São Paulo (Juninho, Denílson, França, Kaká, Júlio Baptista, Fábio Aurélio, Guilherme). Sem a venda de jogadores revelados nas categorias de base, os clubes brasileiros já teriam ido à falência.

    E é exatamente por esta capacidade de revelar jogadores (meio que forçada, devido ao assédio de times europeus, coreanos, arábes e japoneses), que o Brasil é pentacampeão do mundo, além de duas vezes vice. E com grandes possibilidades de ser hexa na Alemanha em 2006.

    Pra finalizar, eu proponho aqui um desafio: peguem os países onde seus jovens jogadores não jogam na Europa, ou peguem mesmo os países europeus. Se alguém me mostrar uma geração melhor que a brasileira, eu troco de nick, mudo para Eurico Miranda. Ou Milton Neves.
     
  20. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    o nivel cairia sem os não-europeus.....claro......
    mas tirando o espanhol (no inicio, depois o Real compraria os melhores europeus), axo q a maioria ainda manteria um nivel tecnico razoavel.....


    e concordo q o jogador pode fazer o q bem entender com sua força d trabalho.....
    qlq q seja a profissão legal, ñ se pode impedir q ele evolua.....
    o q pode fazer a diferença é fazermos q essa evolução se construa por aki......e q ñ haja uma real necessidade d ir pro exterior.....e nesse caso, ñ se restringe somente ao futebol.....mtos campos d trabalho ficam nessa situação.....
     

Compartilhar