1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Funk Carioca Atual é Funk pra Você?

Tópico em 'Música' iniciado por zorba, 27 Set 2009.

?

funk é musica?

  1. sim

    30 voto(s)
    28,3%
  2. não

    76 voto(s)
    71,7%
  1. arthurreis

    arthurreis Disse "Aiya" para o

    Re: Funk é música?

    Mas o que vem ocorrendo é o inverso. "Playboys" classes A e B é que estão indo atrás da cultura das camadas menos afortunadas :think:
     
  2. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Re: Funk é música?

    É verdade, mas o que eu citei foi apenas uma das tendências que moldam a cultura, e ela continua existindo de qualquer forma. Mas pode haver outras que levem a coisa para um rumo diferente.

    E quanto à questão do sexismo/machismo, não sei, porquê conheço meninas independentes, que correm atrás do que querem e cursam boas e difíceis faculdades que dançam funk, axé e congêneres nas festinhas, baladas e churrascos e meninas submissas que torcem o nariz para esse tipo coisa, bem como o contrário. Acho que a cultura brasileira historicamente não impõe responsabilidade política aos atos das pessoas e, se nem quem atua como quem observa o ato pensa que a menina está incentivando a uma cultura feminina submissa, então não significa que o tal machismo esteja necessariamente ocorrendo.
     
  3. Neil Peart

    Neil Peart Usuário

    Re: Funk é música?

    O funk verdadeiro é música, mas votei "não" porque entendi que você quis saber sobre o "funk" carioca, o que não pode nem ser chamado de barulho! É algo ainda pior!
     
  4. Roger

    Roger HEXACAMPEÃO BRASILEIRO!!!!!!!

    Re: Funk é música?

    Vilya meu amigo, É claro que existe lixo em quase todos os estilos, assim como existe funk de qualidade ( nao conheço nenhum, me fio em tua palavra ) mas a baixaria é marca registrada do funk em si.
    O conceito do Zorba e meu tambem não é preconceituoso! Não temos uma opinião pre formada a respeito, e sim uma opinião baseada na postura e resultados de tal "estilo". Isso não e preconceito, e resultado. :think:

    Se não me engano a Paula Toller tambem regravou uma musica deles. Porem são coisas raras musicas assim. E Claudinho e Buchecha tinham letras legais.
    Porem em nenhuma dessas regravações existe a baixaria inerente ao "estilo" funk. O que mostra que a musicalidade e seriedade de quem as regravou e diferente.

    Concordo plenamente contigo! Porem considero que o funk sirva sim como um carro chefe pra essa postura da midia.
    Você já foi em um baile funk? Fui uma vez e nunca mais! Cara, e só baixaria e ocorre cada coisa que eu, com 25 anos de idade, e que nunca fui muito santinho fiquei escandalizado.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  5. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Re: Funk é música?

    Então, Roger, eu particularmente não gosto nem um pouco desse funk que rola em bailes (enquanto estilo musical), que começou nas favelas do Rio e teve (apenas) parte disseminada, décadas depois, pelo resto do país. Mas respeito profundamente o "funk carioca" como expressão cultural e forma de manifestar a indignação por parte das camadas mais baixas (favelas do Rio), principalmente o chamado "funk social".

    Tive contato com toda a espécie do funk carioca: Coisas do estilo "Claudinho e Bochecha" ainda existem. Há (como citei antes) o chamado "funk social" cujas letaras tratam essencialmente de problemas sociais (trago dois exemplos no spoiler) e diversas outras modalidades, todas elas são forma de expressão cultural através da música. Mas há o chamado "funk proibidão" e seus desdobramentos, que é um desvirtuamento (crime em muitos casos) e é apenas baseado neste último que a maioria vem dando sua opinião (preconceituosa, já que baseada apenas no conhecimento de parte dos fatos, alijando todo o restante de informação).
    Exemplos de letras do "funk social". Há mais letras nesta subdivisão do chamado "funk carioca" do que a maioria poderia imaginar.

    Eu só quero é ser feliz
    Eu só quero é ser feliz,
    Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é.
    E poder me orgulhar,
    E ter a consciência que o pobre tem seu lugar.
    Fé em Deus, DJ

    Eu só quero é ser feliz,
    Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é.
    E poder me orgulhar,
    E ter a consciência que o pobre tem seu lugar.

    Mas eu só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz, onde eu
    nasci, han.
    E poder me orgulhar e ter a consciência que o pobre tem seu
    lugar.

    Minha cara autoridade, eu já não sei o que fazer,
    Com tanta violência eu sinto medo de viver.
    Pois moro na favela e sou muito desrespeitado,
    A tristeza e alegria aqui caminham lado a lado.
    Eu faço uma oração para uma santa protetora,
    Mas sou interrompido à tiros de metralhadora.
    Enquanto os ricos moram numa casa grande e bela,
    O pobre é humilhado, esculachado na favela.
    Já não aguento mais essa onda de violência,
    Só peço a autoridade um pouco mais de competência.

    Eu só quero é ser feliz,
    Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, han.
    E poder me orgulhar,
    E ter a consciência que o pobre tem seu lugar.
    Mas eu só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz, onde eu
    nasci, é.
    E poder me orgulhar e ter a consciência que o pobre tem seu
    lugar.

    Diversão hoje em dia, não podemos nem pensar.
    Pois até lá nos bailes, eles vem nos humilhar.
    Fica lá na praça que era tudo tão normal,
    Agora virou moda a violência no local.
    Pessoas inocentes, que não tem nada a ver,
    Estão perdendo hoje o seu direito de viver.
    Nunca vi cartão postal que se destaque uma favela,
    Só vejo paisagem muito linda e muito bela.
    Quem vai pro exterior da favela sente saudade,
    O gringo vem aqui e não conhece a realidade.
    Vai pra zona sul, pra conhecer água de côco,
    E o pobre na favela, vive passando sufoco.
    Trocaram a presidência, uma nova esperança,
    Sofri na tempestade, agora eu quero abonança.
    O povo tem a força, precisa descobrir,
    Se eles lá não fazem nada, faremos tudo daqui.

    Eu só quero é ser feliz,
    Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é.
    E poder me orgulhar,
    E ter a consciência que o pobre tem seu lugar, eu.
    Eu, só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz, onde eu
    nasci, han.
    E poder me orgulhar, é,
    O pobre tem o seu lugar.

    Diversão hoje em dia, nem pensar.
    Pois até lá nos bailes, eles vem nos humilhar.
    Fica lá na praça que era tudo tão normal,
    Agora virou moda a violência no local.
    Pessoas inocentes, que não tem nada a ver,
    Estão perdendo hoje o seu direito de viver.
    Nunca vi cartão postal que se destaque uma favela,
    Só vejo paisagem muito linda e muito bela.
    Quem vai pro exterior da favela sente saudade,
    O gringo vem aqui e não conhece a realidade.
    Vai pra zona sul, pra conhecer água de côco,
    E o pobre na favela, passando sufoco.
    Trocada a presidência, uma nova esperança,
    Sofri na tempestade, agora eu quero abonança.
    O povo tem a força, só precisa descobrir,
    Se eles lá não fazem nada, faremos tudo daqui.

    Eu só quero é ser feliz,
    Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é.
    E poder me orgulhar,
    E ter a consciência que o pobre tem seu lugar, é.
    Eu, só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz, onde eu
    nasci, han.
    E poder me orgulhar e ter a consciência que o pobre tem seu
    lugar.

    E poder me orgulhar e ter a consciência que o pobre tem seu
    lugar.
    Era só mais um Silva
    Todo mundo devia nessa história se ligar,
    Porque tem muito amigo que vai para o baile dançar,
    Esquecer os atritos,deixar a vida pra lá..e entender o sentido quando o Dj detonar (solta o rap dj)
    Era só mais um silva que a estrela não brilha,
    Ele era funkero mais era pai de família
    Era só mais um silva que a estrela não brilha ele era funkero mais era pai de família;
    Era um domingo de sol..ele saiu de manhã pra jogar seu futebol deu uma rosa pra irmã deu o beijo das crianças prometeu não demorar falou pra sua esposa q i vir pra almoçar
    +Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família
    Era trabalhador ,pegava o trem lotado tinha boa vizinhança era considerado e todos mundo diziam q era um cara maneiro outros o criticavam pq era funkero o funk não é motivo é uma necessidade é pra calar o gemido q existe nessa cidade todo mundo devia nessa historia se ligar pq tem muito amigo q vai p o baile dançar, esquecer os atrito deixar a vida pra lá e entender o sentido quando o dj detonar
    Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família
    E anoitecia ele se preparava é pra curtir o seu baile q em suas veia rolava foi também muito feliz tem gnt q ta muito suado e bem antes da hora já estava arrumado e reuniu com a galera pegou o bomde lotado
    os seus olhos brilhavam ele estava animado a sua alegria era tanto ao ver q tinha xegado foi o primero a descer e por alguns foi saldado + naquela triste esquina um sujeito apareceu com a cara amarrada sua alma estava um BREu, carregava um ferro em uma de suas mãos apertou o gatilho sem dar qualquer explicação e o pobre do nosso amigo q foi p o baile curtir hj com sua família hj ele não ira durmir
    +Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família
    nacela triste esquina um sujeito apareceu com a cara amarrada sua alma estava um BREu, carregava um ferro em uma de suas mãos apertou o gatilho sem dar qualquer explicação e o pobre do nosso amigo q foi p o baile curtir hj com sua família hj ele não ira durmir
    porque + Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família
    +Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família Era só + um silva que a estrela não brilha ele era funkero + era pai de família
    Sobre a a forma com que o Zorba fez os dois primeiros posts desse tópico, ele não propôs uma enquete e sim uma espécie de "flame".
     
    Última edição: 29 Set 2009
    • Gostei! Gostei! x 2
  6. Ehtyaron

    Ehtyaron filho de Eruantano.

    Re: Funk é música?

    O funk brasileiro é considerado música.
    O funk tá aí querendo ou não, não há como negarmos.

    O funk é um estilo de música que seria "outra voz do morro" assim como o Rap (que considero a verdadeira voz do morro. Viva Sabotage!!!!!).
    Este tipo de som divulga em suas letras o cotidiano, a vida das pessoas que moram no morro. Assim como há alguns funk's que possuem uma letra sexista, sem conteúdo algum, nada interessante, e que vulgariza o sexo feminino. Mas mesmo assim não podemos culpar o funk por isso totalmente, pq conteúdo escroto e letras sexistas já existiam nos axés de outrora, por exemplo em grupos como É o tcham; Cia. do Pagode, entre outros. Quem não se lembra deles?!
    Existem alguns funks que tem outra cara, outro tipo de conteúdo em letras, como por exemplo músicas do MC Dodô, que explora isto, o cotidiano da vida no morro.

    Então, nem tudo no universo Funk não presta. Há algumas coisas que têm que ser levadas em consideração.

    Não que eu seja fã de funk, nem que ouça bastante isto.
    Apenas estou reconhecendo algumas questões que têm que ser levadas em consideração.
     
  7. Re: Funk é música?

    Nunca foi e nuca sera
     
  8. zorba

    zorba VAI CORINTHIANS!

    Re: Funk é música?


    me desculpe querida, mas vc realmente consegue achar harmonia a melodia num funk??? ritmo tudo bem, agora os outros 2 elementos citados, me perdoe, mas não consigo enxergar isso.....

    agora vc esta pondo palavras no meu texto meu caro,
    aonde foi que viu eu dizer que não gosto dos turistas????
    tsc....tsc.....

    não preciso te provar o que eu conheço ou não,
    e pelo jeito você sabe mais a meu respeito do que eu mesmo, pois esta sempre dizendo o que eu sei, do que eu gosto....
    pare de "encanar na minha" e se dirija ao tópico, gostando ou não do modo como ele foi proposto!!
    belezinha???.....
    a propósito, alterei meu 1º post e deixei-o bem expecificado para ver se vc para de pagar no meu pé e explore mais o tópico, que é o objetivo principal...

    exatamente,
    obrigada querida....
     
    Última edição: 29 Set 2009
  9. Tuor

    Tuor Usuário

    Re: Funk é música?

    Foi lendo boa parte deste tópico que eu percebi que o meu conceito de música está completamente errado, ou então estou completamente certo. Não entendo por que funk não seria música. Se não é, em que "classificação" ele se enquadra?

    Gostar ou não de um estilo quer dizer que aquilo é ou não é música? Eu não gosto de funk, mas é música. Tem som, tem letra (mesmo que porca), tem batida, tem dança. Eu não gosto de metal, mas nem por isso ele deixa de ser música. Ele tem som, tem letra, tem batida e também tem dança. Não é uma comparação tola porque, levando em consideração a ideia de boa parte do tópico de que "não gosto, não é música", não é justo julgar um estilo, descaracterizando-o como música, por conta de gostos próprios.

    ExtraTerrestre
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    basicamente o que penso sobre isso.
     
    Última edição: 29 Set 2009
    • Gostei! Gostei! x 2
  10. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Re: Funk é música?

    Funk internacional? nunca ouvi, ou ouvi e não soube que era, podem me dizer alguma banda conhecida que toque funk internacional?

    Mas quanto ao tópico, se tem melodia é música como foi dito.

    Se for falar de Letra e por ser letra ruim não ser considerado música 99% do Hip Hop Americano não é música, pois só tem palavrão e chingamento, mas, mesmo assim o povo gosta e por aí vai, aguns raps e rocks também não tem letra e são considerados músicas...
     
  11. Ehtyaron

    Ehtyaron filho de Eruantano.

    Re: Funk é música?


    James Brown é um grande exemplo de "funk internacional".

    Sinceramente pra mim, o verdadeiro funk e de muita qualidade!
     
  12. Roy Batty

    Roy Batty "Inconsertável"

    Re: Funk é música?

    O Funk original, americano, é um gênero muito bem construído. Tanto que diversas bandas de Hard Rock dos anos 70 apresentam muitas influências do Funk em suas músicas. E a carreira solo de Glenn Hughes (ex- Deep Purple), um dos maiores músicos do meio Rock N´Roll, gravou várias músicas com fortíssimas influências do Funk americano. Embora a sua música seja um apanhado de diversas sonoridades, incluindo o Soul , o Blues e, claro , o Rock N´Roll. Mas é fato que o Funk americano é bem decente, com letras, construções melódicas e harmônicas incríveis, gostemos ou não.



    Quanto ao Funk carioca, não é um gênero em si mesmo, é um sub-gênero. Desvirtua totalmente em todos os sentidos o Funk reconhecido em escala mundial (o americano), exceto no que diz respeito ao “balanço” o nosso funk pode ser palidamente comparado a aquele (se bem que é discutível comparar o balanço do funk carioca com o balanço do Funk Americano. Pois o funk americano é nitidamente muito bem feito, com feeling e comprometimento artístico, coisa que não parece ocorrer com o funk carioca). O que se discute não é se o Funk nacional em sua totalidade não presta. Obviamente que há suas exceções, mas o fato inconteste é que, na mídia, o que se vê é a divulgação/ propagação (até incentivo) ao tipo de funk escandaloso, depravado, falho de orientação artística, cujos “músicos” desvirtuam a arte da música como meio de se obter mais facilmente a fama e todos os benesses intrínsecos à vida de artista: dinheiro e atenção.


    Mas olhando tecnicamente, podemos concluir que o funk carioca é mais um tipo amadorístico de música. Em termos de complexidade, de desenvolvimento melódico mesmo, sem contar as letras que desvirtuam o sentido da arte (que é engrandecer o ser humano). Letras que fazem apologia ao sexo livre, a todos os tipos de violência, ainda que supostamente alguns deles sejam teoricamente justificáveis (violência contra as instituições políticas, por exemplo), não significa dizer que o Funk carioca merece tanto reconhecimento quanto qualquer outro estilo. Tudo depende da sua sociedade, de como ela encara tal estilo. Ou vcs acham que o Rock (que nasceu nos EUA) afirmou-se sob uma maioria de bandas de péssima qualidade? Grandes estilos, grandes bandas só se tornam modelos e passam a construir gêneros, e a influir decisivamente em sua arte, quando os mesmos têm aceitação maior na Sociedade. Notemos que todas as bandas, artístas de toda e qualquer natureza, que não correspondem aos valores de uma dada sociedade, são tidos como marginais, artistas marginais. Alguns são condenadas pelos próprios “artistas marginais”. A exemplo dos anarquistas na política, que não são considerados teorizadores de uma idéia construtiva .Assim ocorre tbm com certos “estilos” musicais que, por não possuírem grandes e exemplares artistas, passam a ser considerados além da margem da sociedade.

    Se está inserido numa cultura, infelizmente está. Mas o Funk carioca NÃO é aceito por aqueles que têm uma base cultural sólida, creio. E não falem dos playboys que dançam o funk carioca. Pois status social não tem nada a ver com cultura, com inteligência, com bons ideais,etc. Como o zorba já explicou (embora eu não concorde com o tom agressivo) estamos a falar de Funk carioca, então, NÃO, o Funk carioca não é música, pelo menos, se levarmos em consideração todos os componentes que o identificariam como tal. Música não se limita apenas a ter harmonia, letras, melodias, mas é preciso atingir um mínimo de qualificação para tal. Isso pode (ou é) ser subjetivo, mas é assim que vejo. Não concordo com a defesa de qualquer tipo de pseudo-arte (e a música é uma Arte NOBRE), que esteja amparada apenas nos reconhecimentos técnicos. A música é Arte antes de tudo, e a Arte submete-se ao julgamento daqueles que sentem e vivem a arte. Não se enquadra acima do julgamento individual, pois, apesar de não haver regras na criação de uma arte, tbm não há regras que atestam quando uma criação intelectual passa a ser arte de qualquer natureza. A Arte está sob o domínio de quem entra em contato com ela, podendo a pessoa ACEITÁ-LA OU NÃO, RECONHECÊ-LA OU NÃO. Portanto, não, eu não aceito e não reconheço o Funk carioca. Não é uma questão objetiva, pois, como eu bem falei, a Arte está submetida ao julgamento individual. Concordem ou não, é assim que eu vejo, é assim que muitos artistas, inclusive, veem. Portanto, Funk carioca não é música, pois não preenche todos os requisitos que, para mim, tornam a música válida.

    Só mais uma coisa: não dá para comparar Funk carioca com o Heavy Metal, né? A maioria das bandas de Heavy Metal são profissionais, constroem músicas complexas, muitas delas são influenciadas pelo Jazz,pelo Blues, até pela música clássica. Muitos músicos do Heavy Metal têm formação clássica, outros são fãs de literatura, que serve de influência às letras, etc. As letras de grande parte das músicas de Heavy Metal são muito bem pensadas, algumas baseadas na História, outras, em mitologias. Há as que pregam o Satanismo, como as do Black Metal, mas daí nem eu considero esse sub-gênero como música. O Heavy Metal, inclusive, tem muitas semelhanças com a música clássica, isso nem sou eu quem está afirmando. O próprio Michael Kamen, grande compositor e regente, salientou que o Heavy Metal e a música clássica têm muito em comum.
     
    Última edição: 29 Set 2009
    • Gostei! Gostei! x 2
    • Ótimo Ótimo x 1
  13. Tuor

    Tuor Usuário

    Re: Funk é música?

    A questão musical é tão ampla que se torna complicado conceituar (para quem complica). De qualquer forma uma batida popular ser considerada mais inútil que uma clássica é concepção estranha para mim, apesar de existir. Isso faz com que julguem algo como não sendo música exatamente porque não está inserido naquele meio ou porque geralmente tomam o popular como algo de que se tem que manter distância. O problema é que atualmente os sons são vastos demais para descartar alguma coisa. Tem todo um envolvimento de quem ouve e de quem aprecia, cada qual com seus níveis, que ora exigiram maior trabalho para concluir, ora não. Ainda assim, tem som, tem música.

    Tá, mas...

    Sub-gênero advém de música, portanto um sub-gênero musical, certo? Ou seja, certo estilo é um tronco e variantes são os galhos, os sub-gêneros, certo? Ou seja, música também. Ou não. Ou sim. Sei lá. Explica isso aí.

    E música clássica não é aceita por aqueles que têm uma base cultural mais "empobrecida" (geralmente). É apenas ponto de vista. Continua sendo música...

    ...Tá, só pra mim continua sendo.

    Que mínimo?

    Você realmente não entendeu o que eu disse. Não é porque não se gosta de um estilo que é justo desconsiderá-lo música, como é visto nas opiniões do tópico. Citei isso porque seria bobo eu dizer que não é música porque não curto. Nem levei em consideração a complexidade, mas se fôssemos compará-la, não é preciso nem discutir, né?

    Por que não?
     
    Última edição: 29 Set 2009
  14. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Re: Funk é música?

    Perdoe-me sinceramente se fui implicante ou algo assim. Vou relevar o tom da sua resposta pois não é minha intenção bate-boca desnecessário.
    No que tange a especificar de maneira clara sobre o que você está falando, ficou perfeito. No entanto a frase:
    Bom, isso não condiz com uma proposta de enquete imparcial, continua sendo um convite ao "flame" e nada mais.

    Roy Batty, concordo em parte com os argumentos do seu último post. Mais tarde eu volto para continuarmos o debate, realmente tenho que correr.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  15. Fausto

    Fausto Lovely head

    Re: Funk é música?

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Quando a M.I.A. faz música declaradamente influenciada por funk carioca, daí pode?

    Vocês vão longe com essa mentalidade. Boa sorte. Não é todo mundo que tem a paciência e a educação dos usuários aqui pra perder tempo com essa discriminação de vcs.
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
  16. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Re: Funk é música?

    Deve ser, apesar de desconfiar seriamente de algo feito em um mixer que fica repetindo a mesma base indefinidamente. Só trocando o mc e a letra que vai em cima.

    Aqui no Sul, o gênero "pancadão" fez escola e é o que mais se escuta em mp3, celulares e outros tocadores. É chato pra carai aguentar o dj da vez tocando em alto volume em onibus lotado até o trabalho, todo dia. Mas faz parte. Mesmo que não goste, até acabo rindo de alguns refrões hilários como o da novela das nove que terminou: "" E vem chegando a mulherada! Tik, tik! Are baba.

    E tem aquelas de péssimo gosto que fazem apologia a determinado bonde ou facção criminosa. No fim das contas, não há como evitar, pois, a grande maioria que ouve é uma garotada entre 8 e 17 anos... e os mais espertos que se aproveitam da onda pra "passar geral" na mulherada.

    O caminho é não se estressar. Daqui a um ano ou dois, podem ter certeza: estaremos aqui em um novo tópico para detonar a próxima mania musical.
     
  17. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Re: Funk é música?

    Então, Roy, trouxe um artigo publicado em 1990 sobre estudos feitos a cerca do funk carioca na época que nascia. Dê uma lida (se quiser, é claro) e veja como algumas coisas do seu último post não procedem.

    Claro, que de lá pra cá, muita coisa mudou, muito se desvirtuou e demos o azar de haver um certo "culto de playboyzada" que enfatiza justamente o lixo. Mas a essência do funk carioca não é essa, aliás a maior parte dele não é essa.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

    Arquivos Anexados:

    • 76.pdf
      Tamanho do arquivo:
      43 KB
      Visualizações:
      48
  18. Indu

    Indu MANDALORIAN

    Re: Funk é música?

    Não votei nem em Sim, nem em Não.
    Até que se for ver pelo lado da musica, é musica sim. A Mtv, em um de seus programas chegou a discutir se o Funk era o Punk do brasil.
    Agora não tenho orulho nenhum de ter esse estilo musical no meu paiz. Um tanto pela vulgaridade que vem junto com o estilo, e letras das musicas, acho um lixo cultural, agora cada um com sua opinião.
     
  19. Ehtyaron

    Ehtyaron filho de Eruantano.

    Re: Funk é música?


    Boa pergunta, meu caro!

    Tá aí um bom exemplo para quem queria saber de um "funk internacional" no naipe do funk carioca.

    Particularmente achei interessante o trabalho da M.I.A. com músicas em pancadão.
    Sinceramente ficou melhor do que muito funk carioca mesmo.

    Se não me engano ela fez parcerias com o DJ Marlboro e tudo mais...
     
  20. zorba

    zorba VAI CORINTHIANS!

    Re: Funk é música?

    meu caro, perdoe-me imensamente se, com alguma resposta minha, desrespeitei alguém, pois nunca foi minha intenção!!!!
    e pelo visto as coisas estão melhorando nesse tópico em relação ao ponto de vista, acho que todos estão entendendo que errei ao me expressar mal na formação do tópico e estamos caminhando para um debate de opiniões e não "o que é musica ou não" no sentido literal da expressão!!!
    peço desculpas a todos por não ter pensado um pouco mais para propor as discussões da forma como realmente queria!!!!!

    não vejo como um "flame",
    quando coloquei daquela forma queria que todas as partes opinassem acirradamente, como vem sendo feito, e não apenas um ou outro lado da questão.......
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar