1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Discurso do Rei (Mike Logue e Peter Conradi)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por kika_FIL, 5 Mar 2011.

  1. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    Eu levei um susto no Oscar desse ano. Estava eu, toda contente com meu livro recém-adquirido de "O Discurso do Rei", editado pela José Olympio, do Grupo Editorial Record, comentando sobre ele com meu marido, quando percebo que o filme concorria pelo prêmio de melhor roteiro. Original. Minha primeira reação foi algo incrédula. "Como assim roteiro original? O livro está aqui do meu lado!". Foi só no dia seguinte, quando efetivamente comecei a lê-lo, que me dei conta que este tinha sido inspirado pelo filme, e não o contrário.

    Mike Logue, neto de Lionel Logue, o terapeuta vocal de George VI, foi procurado pela produção de "O discurso do Rei", em busca de detalhes da vida do australiano a serem incorporados à narrativa. E foi o filme que deu a Mike a motivação para conhecer melhor a vida de seu avô. A partir dali ele angariou vários documentos de família, entre eles as cartas trocadas entre Sua Majestade e Lionel, e dois álbuns de recortes de jornal carinhosamente conservados. Ao tentar refazer os passos de seu avô, Mike Logue contou com o auxílio do jornalista Peter Conradi, e o resultado desta pesquisa foi compilado no livro que tinha em mãos.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. clandestini

    clandestini Cylon ou

    Nossa, muito interessante. Na verdade eu fiquei confusa quando vi o livro pululando em citações diversas pelos blogs que visito. Pois sabia que era roteiro original e pensei, ué, de onde saiu esse livro?

    Esclareida a confusão, fiquei interessada na leitura :)
     

Compartilhar