1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

"O Dia do Curinga" (Jostein Gaarder)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Vinci, 8 Jun 2002.

  1. Vinci

    Vinci Usuário

    Alguém gosta desse livro?
    Eu acho muito criativa a idéia de fazer os cápitulos com o nome das cartas...
    Tipo :
    Primeiro capítulo = Ás de ouros
     
  2. Ogden

    Ogden Usuário

    eu ADORO esse livro... e, se vc for reparar, cada capitulo, embaixo do titulo, tem uma frase correspondente à carta, com relação àquele "jogo do curinga" - não vou contar o que é realmente, quem quiser saber, leia! :P

    mas vale a pena, é muito bom... aliás, eu tenho um trabalho enorme pro dia 18 sobre esse livro... nem comecei direito... :?
     
  3. Vinci

    Vinci Usuário

  4. AMO ESSE LIVRO!!

    Na realidade, adoro todos os do Jostein Gaarder, mas esse é um dos melhores...
    O "Dia do Curinga" própriamente dito, é muito bem bolado...

    A história dos capítulos também é muito legal, e tem as frases, que são bem boladas também...

    É um dos melhores livros que já li...
     
  5. Vinci

    Vinci Usuário

    D.C é realmente um livro muito bom. Acho que tá pau a pau com o Através Do Espelho para melhor livro do Jostein...
     
  6. Mila Telcontar

    Mila Telcontar Usuário

    Eu também gostei muito deste livro!!!

    o comprei e li em duas semanas... e reomendei a todo mundo...
    é muito bem escrito, o autor tem uma imaginação incrivel, escreve bem...
     
  7. O Sujo de Sangue

    O Sujo de Sangue Usuário

    Aí caraca... tá me olhando feio da minha estante... prometo que será o próximo, mas é que tem tantos outros... :mrgreen:

    A história é completamente independente do Sofia ou naum?
     
  8. Vinci

    Vinci Usuário

    É sim.
    A história consegue ser um bom romance, ao contrário de O Mundo De Sofia, e mostra a filosofia através de metáforas, não de cartas o diálogos...
     
  9. Lady of Valinor

    Lady of Valinor Usuário

    um dos melhores livros q jah li, ele aborda a existencia de deus e a posição do homem usando uma metafora muito louca, mas envolvente.
    na verdade gaarder eh um dos meus escritores favoritos, amo todos os livros dele :grinlove:
     
  10. Cults

    Cults Usuário

    Eu achei O Dia do Curinga melhor que o Mundo de Sofia.
    :D
    A história do livrinho é fantástica, Jostein Gaarder tem uma imaginação incrível.
     
  11. Vinci

    Vinci Usuário

    Eu também gostei mais do que O Mundo De Sofia...
    Só que não saquei coisa nenhuma na parte em que o Hans falou praquele outro padeiro que a bebida era púrpura mas era...Ahn...Tipo aquelas luzinhas hippies.
     
  12. Ash Nazg

    Ash Nazg Usuário

    Cara vo te conta....EU to lendo esse livro agora e eh muita viaje esse livro...... Muito bom mesmo.....Nota 10
     
  13. Vinci

    Vinci Usuário

    O melhor livro que já li, sem contar os do Terry Pratchett...
     
  14. Bachelorette

    Bachelorette Usuário

    Eu amo esse livro de paixão.
    muito muito lindinho.
    se não estivesse encaixotado :osigh: por tempo indeterminado, eu leria pela 3a. vez.

    O livro pequeninho é tuuuudo!
     
  15. O Sujo de Sangue

    O Sujo de Sangue Usuário

    Comentários acerca:

    O livro é muito bem escrito, e o personagem narrador é muito bem interpretado. Algumas pessoas têm a falsa impressão de que é fácil escrever uma obra na qual o narrador é uma personagem infantil, o que absolutamente não é verdade. Tem que se ter muito tato para não soar forçado, inatural ou até absurdo. E Jostein Gaarder consegue a excelência nesta característica. Em tempos, a inocência e ingenuidade são plausível, deliciosamente trabalhada, de uma maneira não forçada. Literariamente falando, acho que é o grande destaque do livro, que traz uma linguagem bem simples, apropriadamente equivalente ao vocabulário que se espera do narrador.

    Os ambientes e suas respectivas descritivas são muito gostosos. Isso acaba dando ao livro uma áurea bem colorida.

    Ao cronograma eu tenho uma ressalva: no final o livro da uma corrida. Bem, é claro que toda a história cresce, se desenvolve, e possui ritmos diferentes, mas o andar, o caminhar das idéias, acho que devem seguir uma certa constante. Se você opta por fazer uma livro extremamente descritivo (não que seja o caso), você não pode simplesmente deixar isso de lado num certo momento. Da mesma maneira, fica vazio quando a história avança mais rápida, de maneira menos tônica. Bem, de qualquer maneira, essa "correria" no final não é gritante, e não chega a ser uma atroz da obra.

    Independente das características literárias, quanto a mensagem e contexto: Sou meio suspeito para falar, porque filosofia é minha vida. Bom, muito bom. Uma obra filosófica de uma linguagem bem simples. Aborda questões fundamentais e clássicas da filosofia do existencialismo e religiosidade. Claro que todo desenvolvimento filosófico possui suas particularidades, e Jostein Gaarder acrescenta um toque de valorização individual muito interessante.

    O maior destaque - das diversas cores a mais iridescente - é a maneira metafórica e onírica como o autor lida com a mensagem. Fantástico!
     
  16. OtoComeMocotó

    OtoComeMocotó Usuário

    O que mais me impressionou no livro foi o calendario que o Frode cria tranformando os dias da semana em cartas, tendo cada carta uma semana e tudo se encaixando perfeitamente. Sobra apenas um dia, O Dia do Curinga, onde tudo pode acontecer.
    Sinistro :)
     
  17. Eldarwen

    Eldarwen Usuário

    Puxa eu tambem AMO esse livro :grinlove: !!! Ganhei quando ia passar por uma cirurgia, minha mae tinha comprado pra eu me distrair durante a recuperaçao... li e acho q é muito bom!!!!

    Muito legal o Hans e o pai dele. As cartas(e seus capitulos) sao muito maneiras. O Curinga é realmente sinistro, adorei ele, uma das minhas cartas favoritas no baralho depois de ler esse livro! :grinlove:

    Adorei aquela passagem q o homem chega lá e começa a discutir com o valete.... muito legal.

    Aliás os livros do Gaarder sao todos maravilhosos...... :mrgreen: :grinlove:
     
  18. AneleH

    AneleH Usuário

    Sem comenteario, tirou as palavras da minha boca...
    O livro eh maravilhoso, e o maior triumfo do autor eh escrever sobre um tema dificil como a filosofia com uma linguagem simples e acessivel, deixando a historia muito divertida....
     
  19. Derfel Cadarn

    Derfel Cadarn Usuário

    Li ano passado ou retrasado esse livro, mas me lembro bem da impressão que ficou.
    As partes dos diálogos entre o pai e o filho são realmente interessantíssimas. Entretanto, aquela parte lá de mundo das cartas, falar de trás pra frente, etc, compõem a parte do livro pela qual menos me interessei. Achei bobinha e, por que não?, desnecessária, beirando o infantil. Estou aberto a outras interpretações a respeito dessas partes, pois vai ver eu não fui capaz de ver o que há por trás de bebidas púrpura e afins.
    Mas a leitura do livro é válida, e, reafirmo, as conversas do pai e do filho ao longo da viagem são excelentes.
     
  20. AneleH

    AneleH Usuário

    Aih eu vou ter que desconcordar com vc... A historia da bebida purpura eh um pouco maluca, mas tem muita filosofia imputida, vc soh tem q ter paciencia de refletir sobre as passagens.
    Sem contar q, bom, desde pequena eu tb fico imaginando algo do tipo: e se nohs fossemos iguais as bonecas e carrinhos com q brincamos, e tem "alguem" gigante q brnca com a gente. Essa eh a ideia basica do livvrinho: e se tem alguem q tah colocando as cartas, ou comandando a brincadeira?
     

Compartilhar