1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Discussão O Cristianismo nos Animes e Mangás

Tópico em 'Anime & Mangá' iniciado por Turgon, 28 Dez 2011.

  1. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Dezembro é sinônimo de Natal, época de festas, presentes e Papai Noel. Correto? Não, antes de o feriado virar um dia completamente comercial, a Igreja Católica escolheu a data para celebrar o nascimento de Jesus Cristo. Aproveitando este momento especial, vamos falar um pouco da influência do Cristianismo nos animes, mangás e também no Japão.


    • O Cristianismo no Japão

    O Japão não tem a cultura judaico-cristã como base, estando suas principais crenças no budismo e no xintoísmo. Porém, já existiu um movimento cristão na Terra do Sol Nascente. Por volta do século XVI, jesuítas portugueses desembarcaram no país e trouxeram consigo sua religião, que ao longo dos anos, ganhou milhares de seguidores.

    Curiosamente, durante esse período, surgiu o primeiro sistema romaji, um método de romanização do japonês (transcrever para o nosso alfabeto), para facilitar a pregação dos missionários estrangeiros. Também foram adaptadas palavras da língua portuguesa ao idioma local, como pan (pão).

    O fim do cristianismo no Japão pode ser atribuído a Toyotomi Hideyoshi, que expulsou missionários estrangeiros e perseguiu os cristãos nativos na ilha de Kyushu. Durante a Era Meiji (1868-1912), ainda houve uma segunda tentativa de levar a religião ao país, mas que não foi muito bem sucedida. Atualmente qualquer influência cristã na cultura pop japonesa se deve ao relacionamento com países ocidentais.


    • A Bíblia nos mangás


    Tirando os leitores de meios de comunicação especializados, tanto de cultura japonesa e algumas editoras ligadas a igrejas, os lançamentos de mangás baseados em histórias bíblicas passam despercebidos por muitos. São inúmeros lançamentos, alguns deles inclusive produzidos no Ocidente.

    No Brasil, a editora Edições Vida Nova tem lançado uma coleção de mangás baseados em partes do livro sagrado do Cristianismo. O projeto tem previsão de cinco edições, das quais até o momento foram publicadas três: Messias, Metamorfose e Motim. Os mangás podem ser comprados diretamente no site da editora, que também vende versões em inglês e japonês.

    As publicações não ficam apenas reservadas às editoras evangélicas. A JBC também já lançou A Bíblia em Mangá, obra dividida em duas partes: O Velho Testamento e O Novo Testamento. Quem assina o mangá é o britânico de ascendência nigeriana Ajinbayo Akinsiku, conhecido como Siku.

    Existem diversos outros títulos que não foram lançados no Brasil, entre eles Manga Bible. Também é válido citar a HQ ocidental Bíblia em Ação (The Action Bible), que está sendo publicada pela Geográfica Editora e foi muito bem ilustrada pelo brasileiro Sergio Cariello, conhecido por seus trabalhos na Marvel e DC Comics.


    • Animes baseados em histórias cristãs

    As adaptações não se limitaram apenas ao formato de quadrinhos. Também foram criadas diversas animações e algumas delas contaram com a colaboração de produtoras japonesas.
    Talvez o anime cristão mais conhecido no Brasil seja Superbook (Anime Oyako Gekijo), por conta de sua exibição pelos canais Rede Record e Rede Vida. A série foi produzida na década de 1980 pela Tatsunoko em parceria com a emissora americana Christian Broadcasting Network. Há também uma nova versão produzida em 2009, mas sem a participação de um estúdio japonês. Na trama, duas crianças e um robô viajam no tempo vivenciando diversas histórias bíblicas.

    Ainda há outras adaptações da Bíblia em anime, uma delas criada por Osamu Tezuka, considerado o pai dos mangás. In the Beginning: The Bible Stories (Tezuka Osamu no Kyuuyaku Seisho Monogatari) é uma série de 26 episódios produzida pela NTV em conjunto ao canal italiano RAI, que narra as principais histórias do Antigo Testamento. Embora tenha sido exibido em 1992 na Europa, apenas em 1997 o anime foi ao ar no Japão.

    Recentemente, para comemorar a semana santa, o Studio 4°C produziu um curta animado baseado no filme Jesus, de 1979. Intitulado My Last Day (Meu Último Dia), o anime mostra a crucificação do Filho de Deus do ponto de vista de um ladrão que também seria crucificado. O roteiro da produção foi de Barry Cook, o diretor da animação Mulan.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Fonte: ANMTV
    -----------------------------------------------------

    Quando vi essa reportagem, logo liguei ao Paganus. Eu li e achei bem interessante, pois mostra um pouco do Cristianismo nas terras nipônicas e resolvi trazer para cá.

    É claro a falta de animes com essa temática por lá, até por ser uma religião pouca praticada por lá, como a própria história nos conta. História essa que nos é contada no anime Samurai X. Quem assistiu sabe muito bem disso, já que eles contam um pouco do cristianismo por lá. Essa Saga dos Cristãos é exclusiva do anime, mas não deixa de ser boa.

    Pelo que vi, as poucas animações que temos, foram mais a pedidos de estrangeiros do que por vontade de algum mangaká fazê-la. Claro que não dá para generalizar isso, mas aposto que deve ser muito complicado colocar uma história desse porte em alguma revista famosa no Japão, visto a dificuldade de manter uma série por lá, com as tais chamadas pesquisas populares semanais, algo que é bem mostrado no anime Bakuman.

    Eis um tópico para comentarmos um pouco mais sobre essa ligação.
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
    • Gostei! Gostei! x 3
  2. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
  3. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Tenho visto com alguma frequência, na livraria onde compro meus mangás, obras de temática cristã. Talvez, se um dia resolver comprar, vou adquirir os do mestre Tezuka :dente:

    Creio que o fascínio que os diretores de animes e mangakás tenham pelo Cristianismo seja mais por causa da estética e do papel de poder que a Igreje demonstrou ao longo dos séculos do que pela mensagem de Boas Novas. Alguns exemplos de mangás que utilizam símbolos cristãos como recurso estilístico são Ao no Exorcist, Chrno Crusade, Evangelion, Helsing, Blood Plus, Seikon no Qwaser (este, os devotos teriam um surto se vissem o anime), e outros que agora não estou lembrado.

    Em comum, há a presença da Igreja, cruzes, freiras, rosários, demônios do inferno, anjos e por ai vai. Quem for procurar alguma mensagem cristã, pode desistir. Acho pouco provável que os japoneses se sintam atraídos por uma religião praticada por uma minoria, afinal o Xintoísmo é uma prática espiritual que não exige a fidelidade e a crença do praticante, ora se quiser e, por ser politeísta, anímica e de culto dos ancestrais, os japoneses não devem ver com bons olhos uma religião que considera tais práticas heréticas. Assim como vemos os com curiosidade, o mesmo deve ser aplicado ao cristianismo em paises asiáticos.

    Uma passagem que o Turgon citou sobre o período Tokugawa é verdade e o personagem responsável pela rebelião foi
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , um samurai de família católica e nobre que liderou a Rebelião Shimabara e na cultura popular é retratado como vilão ou como herói, do ponto de vista ocidental.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar