1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Crime do Padre Amaro - Eça de Queirós

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Liv, 7 Jan 2009.

  1. Liv

    Liv Visitante

    O Crime do Padre Amaro é uma das obras do escritor português Eça de Queirós mais difundidas por todo o mundo. Trata-se de uma obra polémica, que causou protestos da Igreja Católica, ao ser publicada em 1875, em Portugal.

    Esta obra é mais um documento humano e social do país e da sua época escrito com a mestria de Eça de Queirós. É também a primeira realização artística do realismo português.

    Eça de Queirós terá aproveitado o facto de ser nomeado administrador do concelho de Leiria para aí durante seis meses, conhecer e estudar aquele que seria o cenário de O Crime do Padre Amaro, uma obra que mais de cem anos depois mantém o interesse de diferentes gerações.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ***

    Do Eça, eu só li Os Maias e achei bem bacana. E quanto ao Crime do Padre Amaro? É legal também? Aliás, tem um filme brasileiro adaptado desse livro, né?
     
  2. imported_Capitu

    imported_Capitu Usuário

    Liv, esse foi o primeiro livro de Literatura que eu li! Eu gostei muito!! Mas não sei o que eu acharia agora.Na minha opinião vale a pena ser lido!

    Tem um filme sim, mas acho que não é brasileiro_O Primo Brasílio é brasileiro, o Fábio Assunção que faz o papel do Brasíslio.
     
  3. sammynewton

    sammynewton Usuário

    Liv, "O Crime do Padre Amaro" foi a primeira obra de Eça que li.

    É realmente genial, diria até avançado demais para a época em sua crítica a Igreja. Eça é especialista em desnudar os defeitos, manias e transgressões de seus personagens.

    É uma obra para ser "absorvida" com calma. De narrativa lenta, tudo é descrito com minúcias, e os eventos ocorrem sem sobressaltos.

    Se você gostou de os "Maias", vai certamente apreciar o "Crime do Padre Amaro".

    Boa leitura!
     
  4. Izze.

    Izze. What? o.O

    Gostei tanto d'O Crime do Padre Amaro que até fiquei com uma tara por padres... =X

    Enfim, faz um tempinho que li o livro, e achei ele ótimo, muito bom mesmo. É o que o sammy disse aí em cima, é bem avançado pra época.

    E o filme, se não me engano, é mexicano, adaptado pros dias atuais (o pároco tem que dar uma granhinha pros traficantes). E quem faz o papel do Amaro??? Gael Garcia Bernal. *-*
     
  5. Sorel

    Sorel Usuário

    Esse foi um dos livros que eu não consegui acabar de ler... Achei meio forçado, não consegui "comprar" a história... Não entendi, mesmo, o desespero do padre Amaro. Para mim, ficou muito na cara que aquele medo da opinião pública aconteceu só para o Eça poder escrever o livro. Não comprei. E sou cabeça dura =P.

    Para os que gostaram de O Crime do Padre Amaro, já leram La faute de l'abbé Mouret, do Zola?
    Nesse caso, achei o francês infinitamente superior.
    Ao contrário do que acontece com "O Primo Basílio" e "Madame Bovary" em que o português é bem mais elaborado (edit: não sei porque, mas não engulo o romance do Flaubert...)

    Mas falar mal de Eça é meio impossível, porque ele escreve MUITO BEM. As minhas críticas se resumem à história, que não gostei. O estilo, as frases, o domínio dos adjetivos... Eça é um gênio.

    Das obras dele, prefiro as mais novas, escritas no fim da vida. Cidade e as Serras é ÓTIMO.
     
  6. Excluído044

    Excluído044 Banned

    Mais um dos livros da minha vida. Acho esse livro excelente. Com uma história envolvente, ácida, anti-clerical... Demais! Eça era um grande crítico da igreja e da sociedade portuguesa de sua época. O cara era um gênio!
     

Compartilhar