1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Brasil tem solução?

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Shadowrunner, 2 Fev 2005.

  1. Shadowrunner

    Shadowrunner Usuário

    Bom neste post proponho discutirmos os problemas do país e como resolve-los (por mais utópico que isso pode parecer).

    Para alguns isso pode parecer uma discussão inútil, pois seria impossível tornar o Brasil um país modelo, mas com essa discussão tomamos consciência dos problemas e pode-se até encontrar soluções para os menores problemas (o que seria uma surpresa). Aconselho a lerem o texto Por que a Guerra de Einstein e Freud em que eles discutem sobre o problema da guerra.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Primeiramente vamos listar os problemas do País:
    1) Má distribuição de renda
    2) Políticos corruptos
    3) Analfabetismo e baixo rendimento escolar
    4) Destruição dos recursos naturais.
    5) Hospitais em estado precário.
    6) Sem teto.
    Tem outros, mas agora não me veio mais nenhum na cabeça(além do que só esses já vai render uma boa discussão).

    Para não alongar mais meu post, esperarei a opinião dos demais sobre o assunto, depois me pronunciarei.
     
  2. aquele que veio do oeste

    aquele que veio do oeste Aquele que veio do Oeste

  3. lasombra

    lasombra Usuário

    kra........ta ai um coisa que nunca vai muda..........vai sempre continua a mesma porcaria....
     
  4. Holygriever

    Holygriever Usuário

    Pra melhoramos precisamos, primeiramente, abandonarmos certos vícios e paranóias inerentes da política econômica. um deles é sobre os juros. Neste país, sempre que a economia dá sinais de melhora, o BC aumenta os juros, com a desculpa de combater a inflação. O ideal seria eles procurarem outras formas de regularização. A Argentina por exemplo, cresceu 3,5% em 2003, enquanto que o nosso PIB encolheu 0,5%. diferença de crescimento também foi visível em 2004, mas num patamar menor. E daí?. Mesmo tendo taxas de crescimento maiores que as do Brasil, os seus juros são acentuadamente mais baixo. Outro exempo, que aos olhos de alguns tem mais credibilidade, é a China. Com um crescimento de quase 10% ao ano, suas taxas de juro são consideravelmente mais baixas que as daqui. Por que? Porque eles possuem outros mecanismos reguladores da inflação.

    Outro ponto a se considerar, são os superávites primários. A mídia celebra constantemente os (cada vez maiores) superávis primários.
    Mas... que bem eles trazem ao país? NENHUM. Todo o dinheiro economizado pelos superávites é usado para pagar os juros da dívida pública. Este por sua vez, aumenta cada vez mais. E adivinhem, quem é o culpado disso? O nosso querido Banco Central, é ele que decide quais serão os juros básicos, áqueles que são usados como base para toda operação financeira. Diminuindo os juros básicos, os juros da dívida pública também diminuem. Mas isso não faz muita diferença agora... a dívida interna e externa já alcançou patamares calamitosos . Fruto da administração incompetente ao longo dos anos. Principalmente nos anos 50, quando queriam fazer com que o Brasil crescesse "50 anos em 5". Uma analoga simplificada:
    Você tem um emprego, seu salário é de R$1000, mas gasta R$ 2000 por mês. Com isso, você precisar ir ao bando tirar um enpréstimo para poder pagar a contas. Logo você está em dívida com o banco. E a cada novo empréstimo, sua dívida aumenta, ela aumenta, aumenta... até que chega um ponto, que o banco não aceita dar mais empréstimos, e exige que você pague a sua dívida. Mas você não tem dinheiro. O quê faz? Começa a economizar pra poder pagar o banco.
    Você para de gastar R$ 2000, e começa a gastar só R$800, como o seu salário é R$1000, sobra R$200. O quê você faz com esses R$200? Você os investe em melhorias na sua casa? Não. Você os dá ao banco, pra poder pagar a sua dívida.

    Essa analogia não é perfeita, mas foi a melhor que eu conseguir imaginar agora.
     
  5. Vovin

    Vovin Steve Vai, The Mars Volta

    Tem, mas é dificil, precisa de mais competencia e que o povo seja menos burro.
    Imagina se todos pensassem assim "ah, isso nunca vai mudar", ainda estariamos na idade media.
    Ah, claro, pra um pais mudar pra melhor leva tempo, uns 30 anos mais ou menos no minimo, então pressa só atrapalha.
     
  6. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie


    :roll:

    Talvez seja justamente pelo comodismo ou pelo simples fato de achar que não tem solução que estejamos assim hoje...

    A solução básica para o país é passarmos a buscar algo... mas enquanto houver gente que simplesmente "não dá a mínima" e continua no seu banal cotidiano o rumo segue o mesmo... né não?

    Enfim, tudo se resume em uma sociedade consciente de seus atos e com alguma espécie de convicção... Fora isso continuaremos imersos em um mar de alienados...
     
  7. Shadowrunner

    Shadowrunner Usuário

    Creio que uma das principais raízes para o estado lamentável de nosso país seja a má qualidade na educação.

    O país devia investir mais na qualidade de ensino público no país. Como poucos tem ensino de qualidade nesse país, é para esses poucos que ficam os cargos de influência (salvo algumas excessões, como nosso querido presidente). Como esses poucos tem acesso a muito dinheiro e poder, a grande maioria volta-se aos seus interesses, pouco se importando com o povo.

    Se o povo não fosse tão facilmente manipulado, creio que o país não estaria como está hoje.

    Mas lógico, esse é apenas um dos problemas do país, mas investindo na educação, creio que muita coisa iria mudar.
     
  8. aquele que veio do oeste

    aquele que veio do oeste Aquele que veio do Oeste

    é mesmo :dente:

    olha... estava saindo para trabalhar vi um senhor na rua abandonado, sujo, com um olhar triste, assuntado... passei por ele e chorei chorei chorei chorei no caminho do trabalho,

    naquele dia eu tinha acabado de sair de casa com a barriga cheia para ir para o tranalho, eu fiquei muito mal mesmo de ver,

    no outro dia, vi ele novo, no outro vi novamente, no outro mais uma vez... aquele senhor ele estava sendo ajudado, se não do contrario morria de fome né...

    bom... funciona assim, eu ajudo o velho o outro ajuda e assim vai... mas nunca de uma forma que ajude todos de uma vez...

    nesse mesmo dia eu pensei que o pão que eu desse pra ele fosse ajudar, certo ia, mas e amanha? e depois, e depois de depois?

    é igual violencia, existe desde que mundo é mundo,

    e ai ?
     
  9. aquele que veio do oeste

    aquele que veio do oeste Aquele que veio do Oeste

     
  10. Vovin

    Vovin Steve Vai, The Mars Volta

    Ajudando o velho você vai fazer que ele nunca saia de onde esta, porque vai ter sua ajuda, isso não é a solução :P
     
  11. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Umm... Vou expor um ponto de vista bem simples aqui...

    Existe de fato algo chamado "assistencialismo", em geral caracterizado pelo velho chavão do cara que dá o peixe mas não ensina a pescar, etc...

    Em geral todos tendem a pensar que a generosidade, tão divulgada por nossos meios religiosos, é o suficiente pra conseguir o seu lugar no paraíso, ou simplesmente fazer cada um se sentir melhor consigo mesmo...

    "E daí?"

    Sim, e daí?

    Esse é o problema primordial da sociedade como um todo hoje. Achamos que dando migalhas ao mendigo da esquina fazemos grande coisa, ou pior... fazemos a nossa parte.

    A nossa parte começa bem antes disso. O mundo que nos cerca é mais complexo do que aquele que vemos, sentimos ou percebemos. Isso e leva a ter uma crença própria de que começar a ver o que se passa ao nosso redor, não pelas beiradas, mas ver ao fundo mesmo... isso seria o "primeiro passo".

    O que é mais fácil, participar de projetos sociais completos, se envolver com a comunidade que o cerca, simplesmente olhar ao redor ou dar uma esmola na esquina? Engraçado que pra maioria só é praticar um "bem" superficial que o mesmo já acha que é o mais puro dos cidadãos.

    O que eu realmente penso é que existe solução pra muita coisa... talvez não para tudo, vivemos num mundo desigual, etc... no entanto é uma incoerência tamanha que alguém diga que fez a sua parte e que de agora em diante é a vez do outro.

    Enfim, etc...
     
  12. Shadowrunner

    Shadowrunner Usuário

    Apesar de clichê, esta tinha que ser a meta de quem quer ajudar alguém "Dá um peixe e mata a fome do mendigo por um tempo, mas ensine-o a pescar que ele não terá mais fome".

    Acho que essa devia ser a meta das instituições de caridade, ensinar a pessoa algo que por conta própria ela consiga sobreviver, não dar uma cesta básica.

    Acho que cesta básica só é válido para pessoas que não tem como trabalhar, como por exemplo em asilos para os idosos ou para orfanatos para as crianças poderem estudar para ter um futuro melhor, ao invés de terem que se preocupar com o que vão comer.
     
  13. Beriadar

    Beriadar And I will see it all before

    Também acho realmente q esse é o espírito. Achar q fazer sua parte vai adiantar alguma koisa é tola ilusão. E é o q a mídia defende e tal ...

    Esdrúxulo o comercial "O melhor do Brasil é o brasileiro" ... mostrando gente q faz a sua parte, como o Ronaldo, o cara q adotou 13 meninos de rua e venceu na vida, a mulher q fez mestrado ... q se danem todos eles!!!! Fizeram sua parte, mas o comercial d certo modo tira (ou omite) os compromissos reais do governo brasileiro, jogando-os pra população ...


    Pra mim, soou como se fosse uma mensagem do governo ao povo: "Ah, vc é brasileiro ... olha, tem brasileiros q se viraram. Siga o exemplo deles q nós da Elite ñ temos nada a ver com suas questões. Então se vira que isso é problema seu ... "
    :evil: :evil: :evil: :evil: :evil:


    Vamos deixar claro uma koisa: dar migalhas, de fato, ñ resolve ... . mas ãs vezes, RESOLVER ñ é o objetivo de kem faz isso. Às vezes, o objetivo é ajudar a pessoa a curto prazo, e isso ñ deixa de ser uma boa ação .. por isso, ninguém falou q essa é uma atitude ruim ... !!
    Claro; para a situação do país, esse tipo de generosidade é insignifikante ... mas ainda assim, acho bastante louvável ..
     
  14. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Você é bonzinho de pensar assim :grinlove:

    Mas para mim, no fundo, no fundo eu sei que se eu der esmola é porque o sofrimento do pobrezinho me incomoda e se eu der algo para ele, ele vai ficar contente e vou poder ver o seu sorriso. Pronto: o incômodo passou.

    Bem, muitas pessoas fazem o mesmo... só que de tanto que se ajudou os pobrezinhos na Fisica da USP, os pobrezinhos cresceram e agora como "marmanjos" não despertam tanta simpatia assim. Ouve-se então coisas como vagabundo, etc..

    Mas o fato é que os meninos aprenderam apenas a pedir com carinha de coitado e receber.

    Também é fato que um dos porteiros do instituto morreu quando confundiram-no com guarda civil (o mesmo colete), quando o pessoal que sabia onde estavam os laptops da USP fugiram pela Fisica para despistar os perseguidores. Eles tinham um belo conhecimento de todo o local.

    E ao mesmo tempo, os meninos do Grêmio ficam com dó dos guris que nào tem televisão em casa, e deixam os pobrezinhos ficarem por lá... E quando acontece algo horrível assim, nem pensam que os "manos" dos pobrezinhos é que mataram o coitado do seu josé...

    Daí também porque alguns projetos de inclusão da universidade e da favela que existe aqui ao lado não terem dado certo, como os computadores roubados do próprio projeto (enquanto que havia outros em outras salas mas não foram tocados)

    Então temos que ficamos meio que reféns de nossas emoções e não conseguimos visualizar o palco geral.

    Há a pobreza, a desigualdade. Temos de mudar a situação por que senão melhor nos suicidarmos do que viver deste jeito.

    Mas também não podemos ser ingênuos. E o nosso presidente é um reflexo de todos nós: tem boa vontade mas é ingênuo.

    E com isso alguém se aproveita da situação, mela tudo e ficamos com raiva e paramos com tudo.

    Daí é fácil ouvirmos pedir pena de morte, ao mesmo tempo que queremos proteger crianças que entram na FEBEM mas que não são ainda assassinos ou vagabundos. O anacronismo da situação é porque ficamos cegos de dor, ficamos cegos por conta das emoções.

    Usei o quadro geral de um lugar que eu frequento. Mas podemos estender isso para muitos de nós.

    E a ingenuidade começa em pensar que o problema é externo. Não... todos nós criamos os problemas.

    Não que o governo não tenha sua parte. Mas bem que a gente podia de vez em quando lembrá-los quem os colocou lá... Ele tem sua parte, e nós também.

    E a primeira coisa que temos de lembrar é a lei de Gerson, de tirar vantagem de tudo e de todos.

    Ela é nociva. Mas volta e meia a obedecemos porque "se não for eu, outro vai tirar vantagem"

    Tanto é nociva, que qualquer coisa feita para termos uma sociedade mais igualitária nunca vai acontecer enquanto ela nos influenciar... como no caso dos marginais que se infiltram no MST para roubar cargas, para vender as glebas que o grupo lutou tanto para conseguir se fixar.

    Algo que vem desde a época da escravatura, onde tribos rivais vendiam seus irmãos de cor para os "demônios brancos". Tirar vantagem do próprio irmão, ao invés de se questionar do quanto está se prejudicando a longo prazo. A quanto prejudica a longo prazo seus próprios filhos (hoje a Africa está picotada pelo "demônio branco" mas eles ainda insistem mais em matar a si mesmos).

    Vejam a China. Há pouco mais de dez anos era apenas gigante em tamanho e população. Hoje vejo um monte de produtos chineses, coreanos, etc.. Eles agora são gigante economico.

    Não sejamos ingênuos. Há o egoismo lá também. Há cadaveres debaixo do tapete deles.

    O ponto é que apesar do desejo de se dar bem da elite, houve um certo limite auto-imposto pelos ditadores chineses e coreanos, porque senão iam acabar como o Iraque, onde um texano vem e faz festa. Não adianta nada ficar trilhiordário e vir um carinha e pegar tudo que roubou por décadas.

    Esse tipo de pensamento não ocorre nos outros paises em desenvolvimento. É comum vir um americano e tirar um ditador para por outro. E cada ditador em vez de fortalecer seu povo, só o tortura tortura e tortura e quer mais poder, controle, etc.. Os poucos que quiseram algo melhor foram massacrados pelos fantoches. E os fantoches contentes, esquecem que podem ser substituidos a qualquer momento. E o são!

    Não somos diferentes... Chile, Brasil, etc., massacrou um pouco demais da conta. Assim comprometeu pra caramba o número de pessoas aptas para ter idéias e driblar a fome de paises desenvolvidos. Os professores de fisica por exemplo: na Segunda Guerra Mundial, nós desenvolvemos um radar melhor que o usado pelos Estados Unidos. E hoje? Não conseguimos nem lançar um foguete para lançar satélite por conta própria!

    Cruel que é o mundo, não podemos ser ingênuos e ser tragados pelos lobos. Quem ajudará as ovelhas se não cuidarmos antes de nós mesmos?

    Como o Brasil pode se desenvolver?

    Primeiro passo: livre-se do jeitinho brasileiro. Da lei de Gerson. De apenas resolver o vazamento com durex.

    Esse é o passo mais difícil. Mas por trás dele, vem atrelado um monte de vícios que nos seguram há mais de cem anos!

    Aí sim, em vez de ganhar 1 bilhão de dólares vendendo toneladas de soja sangue e suor, poderemos ganhar o mesmo valor vendendo algumas dezenas de aviões.
     
  15. o que vcs precisam entender é que é difícil caminhar se vc tem que puxar uma corda com um monte de sacos amarrados. o brasil tem que pagar todas as suas dívidas para poder progredir mesmo que passe por dificuldades
     
  16. Beriadar

    Beriadar And I will see it all before

    aé começa a parecer meio impossível!!! :(
    Até pq tirar dinheiro do bolso pra pagar dívida, ou mesmo juros de dívida nos traz enormes problemas ...
     
  17. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Existem atitudes básicas e muito mais válidas do que pensar na Dívida brasileira.

    Não que não seja importante crescermos no âmbito econômico, mas isso pode ser apenas uma consequência de nossas ações cotidianas, da não sonegação de impostos, da participação na comunidade, do simples "saber votar".

    Não importa quantos sacos vazios vc tenha te puchando pra baixo... só pq eles são pesados vc vai fazer o mais fácil e se tornar um deles?

    Como a Prímula falou, já é grande coisa se livrar desse jeitinho brasileiro que por incrível que pareça é motivo de orgulho e esperteza para alguns...

    Basta fazer a sua parte...

    Isso tudo me lembra um tópico que eu abri há muito tempo atrás... Se o pesquisar tivesse funcionando eu botava o link aqui...

    Edit: Achei o tópico:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  18. aquele que veio do oeste

    aquele que veio do oeste Aquele que veio do Oeste

    cara, essa frase ta diferende de " cada um faz sua parte"
     
  19. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Não, não é diferente...

    Pode não ter ficado claro... mas fica mais ou menos assim:

    Na minha concepção a cada um cabe direitos e deveres... na parte dos deveres é óbvio que entra a atitude social de cada um "fazer a sua parte", etc...

    Entretanto em nenhum momento podemos dizer que completamos a nossa ação... que de agora em diante não podemos fazer mais nada e que é a vez do outro... Basicamente sempre podemos fazer algo...

    Quando falo "Vc já fez a sua parte?" é em relação a pequenos atos, até mesmo diários... ficaria melhor se eu perguntasse "Vc já fez a sua parte hoje?" ou melhor ainda, "De que fora vc está fazendo a sua parte?"

    Enfim, acho que deu pra entender o que eu penso...

    Principalmente no que diz respeito a achar que ao estar fazendo a sua parte a responsabilidade de cada um é transmitida automaticamente ao próximo... Isso pra mim é mancada.
     
  20. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    pagar a dívida externa nem é o problema... nem mesmo os juros são tão horríveis assim...

    O problema realmente é o "embolso" de muitos que gera um rombo enorme.

    Pensem... tipo, a gente precisa de dinheiro, de investimentos para que a economia cresça. Deixando de pagar a dívida externa (como querem muitos afobados) também deixamos de poder pedir dinheiro emprestado para outros países. Então como é que vamos poder investir em indústrias, pesquisas, etc., ou seja, tudo aquilo que ajudaria na agricultura e ajudaria a não sermos apenas um país exportador de laranja e soja? Sem dinheiro alguém aqui poderia fazer alguma coisa?

    E mesmo que não pedissemos mais dinheiro de outros países, acham que alguém compraria nossos produtos sendo nós de "tão pouca confiança"?

    Então precisamos do vil metal, e do mercado mundial...

    Os radicais do PT e da CUT podem falar muito sobre a dívida externa. E realmente temos uns tubarões lá fora querendo nos devorar...

    Mas o problema são os tubarões internos... parecemos como nosso peixe piranha: devorando-nos uns aos outros!

    Qualquer dinheiro investido aqui é muito ou totalmente DESVIADO. Normalmente nem chega ao destinatário.

    E o jeitinho brasileiro com certeza foi o intermediário.

    O que são os juros, quando a gente pára para pensar no tanto de dinheiro que fica na mão dos "espertos"?

    Como eu disse, nem são tão espertos assim... eventualmente a podridão alcança a própria família... vide a família Pitta.

    Imagina só uma família que nào tem nenhum preceito moral.. os filhos vão respeitar e amar os pais? Ou vão forjar acidente para embolsar o dinheiro do seguro?

    Se alhguém leva vantagem, então alguém tem de pagar o pato... Se todo mundo leva vantagem, então na verdade é tudo um bando de otários, já que então QUEM tá pagando o pato?

    Então o que temos é uma coisa meio Sodoma e Gomorra, onde pais matam e estupram filhos, filhos matam pais, netos martelam cabeças de avós, avós colocam cabeças de netos nas privadas, etc.

    E a chave não está na educação - escola.

    Educação pra começar deveria vir de casa. E professor nào pode ensinar (afinal os professores normalmente estão de mãos atadas com qualquer pai ou mãe querendo processar eles)

    Essa desagregação e falta de compreensão e tolerância vem da falta de interesse dos pais em formar o carater de seus filhos. A escola fornece conhecimento e cultura, mas não pode prover educação. Isso é coisa para os pais.

    E os pais ensinam "páre no vermelho e respeite o pedestre" mas quando está na direção faz ultrapassagens perigosas, buzina e xinga, passa no vermelho...

    Fica difícil respeitar os mais velhos, se não os admiramos.

    E não os admiramos porque todos nós vivemos dando jeitinho. De novo essa maldita lei de Gerson!
     

Compartilhar