1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Asno de Ouro (Apuleio)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Tataran, 13 Mar 2011.

  1. Tataran

    Tataran Usuário

    O Asno de Ouro, para quem não sabe, é o único "romance", ou como quer que se queira chamar uma ficção em prosa, a ter sobrevivido inteiro da época do Império Romano.

    Foi escrito por um Lucius Apuleio, no segundo século depois de Cristo, e lida com as aventuras e problemas enfrentados pelo protagonista, também de nome Lucius, que, em certo momento da história, se vê transformado em um asno.

    Como é comum em muitos textos antigos, a história principal é interrompida para a narrativa de diversos pequenos contos, entre os quais o mais fomoso é Amor e Psiquê. O livro serviu de inspiração para inúmeros escritores clássicos, como Boccaccio, Cervantes e Shakespeare.

    Há vários aspectos que me agradaram muito no livro. Há, principalmente, um sabor especial em se ler uma história e pensar na sua antiguidade, e nas condições totalmente diferentes em que seu autor e seus leitores viviam quando ela foi composta. Por outro lado, houve trechos em que me peguei pensando que certos detalhes não pareciam ter sido compostos há quase 2 mil anos, mas tinham um inequívoco ar "moderno".

    Mas como o ser humano é praticamente o mesmo, assim como suas paixões e necessidades mais básicas são as mesmas; então não é de se surpreender que essa identificação de um leitor atual com a obra possa ocorrer em vários pontos.
     
  2. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    reza a lenda q apuleio revelou mtos segredos iniciáticos nesta obra, e acabou perseguido por isso. tto é q todo o livro pode ser lido e interpretado d diversas formas. tempos atrás eu queria comprar uma edição brasileira, mas existiam as dos sebos. acabei comprando a versão q vinha na rara 'biblioteca internacional de obras célebres' mas veio incompleta, só com o mito de psiquê.

    acabei optando por baixar o ebook mesmo.

    parece q uma das últimas traduções q saiu no brasil é da ediouro, da tradutora ruth guimarães, dos anos 90.

    mas se alguém quiser, tem a versão portuguesa, nova, nas livrarias q importam, do 'burro de ouro', mas com o preço compatível.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  3. imported_Kelvin

    imported_Kelvin Usuário

    Quando fui comprar a primeira vez a edição da Penguin estava esgotada na Amazon... Acabei comprando em italiano em que o título utilizado é Metamorfosi (bilingue). Após penar para ler os três primeiros livros, consegui comprar na Amazon em inglês. Desde a primeira leitura chamou bastante atenção a frase "Give me your ear Reader: you will ejoy yourself". Pelo que consigo lembrar agora é o primeiro livro com história moldura, procedimento posteriorme adotado nas Mil e uma noites, no Decameron, nas belas narrativas de Chaucer (Cantebury Tales) e até mesmo no Quixote em algumas passagens, como na excelente história do Curioso Impertinente.... Um detalhe que gostei bastante na edição da Penguin é o paralelo com a outra versão da história do asno, a de Luciano de Samosata (parece que ambos foram tirados de uma fonte comum). Esse último foi um dos poucos livros que consegui ler na tela do computador (está disponível pelo Google Books dentro das Ouvres completes de Lucien) e também é muito bom, além de engraçadíssimo :rofl:.
     
  4. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    há quem diga que machado de assis fez uma releitura do burro de ouro no seu memórias póstumas de brás cubas.

    outro detalhe interessante, aliás, 2 detalhes: o livro entra no cânon de obras eróticas antigas. tto q o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .
     
  5. Tataran

    Tataran Usuário

    Mas me parece que uma grande diferença é que, nas Mil e Uma Noites e no Decameron, a história moldura é bem mais fraca do que os contos inseridos no livro; ao passo que, no caso do Asno de Ouro, o grande atrativo não são as pequenas narrativas, mas a história moldura principal.
     
  6. imported_Kelvin

    imported_Kelvin Usuário

    Tataran, concordo com vc. A história moldura das Cantebury Tales é ainda mais fraca.... Taí mais um mérito do Quixote....
     

Compartilhar