1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Nowhere Girl

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Morgoth, 6 Set 2003.

  1. Morgoth

    Morgoth Stalker

    HQ feita exclusivamente para a internet,"Nowhere Girl" já arrancou elogios até de Neil Gaiman e concorre ao Eisner 2003 em duas categorias:
    "Melhor Nova Série" e "Talento Merecedor de Amplo Reconhecimento".
    Justine Shaw,a desconhecida californiana fez sua estréia em séries de HQ em grande estilo,com um site simples,mas de imagens poderosas.
    A história da HQ(q está no 2º capítulo) é sobre Jamie,uma asiática mestiça e lésbica tentando encontrar seu lugar no mundo.


    Link:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Fox

    Fox Visitante

    Espero que melhore bastante, porque começou bem fraca e maçante.

    A quantidade de falas desnecessárias no início mesurpreendeu, pra um ganhador do prêmio Eisner. Ficou parecendo demais com atores ruins tentando improvisar, com todo aqueles "like..." e "um..".
    Tanta pausa nas falas ficou muito irritante.

    A história começou a melhorar um pouco no segundo capítulo. O número de fala diminuiu visivelmente. Ainda bem. :P

    A evolução se motra lenta, mas constante até agora. Seguindo esse ritmo, poderemos ver alguma ótima história pro futuro próximo.

    Apesar daquele final do segundo capitulo... ¬¬
     
  3. V

    V Saloon Keeper

    Achei horrível.

    Chato demais, e além de eu ter pouco ou nenhum interesse no tema, achei a história muito mal-contada.

    A narrativa é confusa, as referências são muito na cara e forçadas, aquele salto no tempo da parte 1 pra parte 2 ficou totalmente estranho e a arte não é lá essas coisas. Apesar do número irritantantemente excessivo de diálogos, a roteirista não consegue desenvolver nenhum personagem satisfatoriamente, e a coisa fica totalmente sem foco.

    A primeira parte é insuportavelmente chata, melodramática e confusa. A segunda parte é um pouco menos chata e confusa; e não é melodramática, o que foi um grande avanço, mas eu tenho certeza que isso irá mudar. Já já vai aparecer uma desculpa pra voltar pro melodrama, podem apostar. Anyway, a segunda parte foi só... desinteressante. As analogias filosóficas com as formigas foram óbvias e pífias. Coisa de amador mesmo.

    Me pareceu um "Estranhos no Paraíso" piorado. Parece que hoje em dia basta você escrever qualquer merda sobre alguma garota lésbica pra ganhar um Eisner. :roll:
     

Compartilhar