1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Novo presidente da Conmebol deseja reduzir o número de clubes na Libertadores

Tópico em 'Esportes' iniciado por Fúria da cidade, 6 Mai 2013.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    O novo presidente da Conmebol, Eugênio Figueiredo, afirmou que deseja mudar o regulamento da Libertadores, com o intuito de torná-lo mais atrativo. Ele quer reduzir o número de representantes de cada país no torneio.

    “Temos que fazer um produto mais competitivo e que se pague mais. Me parece que tem que haver uma série de equipes que se eliminem em seu próprio país, para quando chegarmos na fase de excelência, que sejam apenas com o melhor ou os dois melhores de cada país, ao invés de três ou cinco como temos atualmente”, declarou para o jornal La Tercera.

    Atualmente, participam 38 equipes da Libertadores (seis na primeira fase e 32 na se grupos), o que segundo Figueiredo atenta contra o nível da arbitragem durante as partidas.

    “Existem 150 partidas da Libertadores (na verdade, são 138 no total) e por consequência, 150 quartetos de arbitragem. Mas temos muito pouco material humano qualificado. Então se observa um mau rendimento de um árbitro, quando muitos não estão capacitados. E não há tempo para buscar a excelência”.
    As eliminatórias da América do Sul também seriam modificadas, mas na data e não no formato.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Se o discurso dele não ficar apenas na promessa, pelo visto esse novo presidente dá pinta que pelo menos não será igual o anterior.
     
  2. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    Essa parte de reduzir participantes ele não está sugerindo para subir o nível, e sim pra ferrar o Brasil.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Parece que isso tem a mínima chance de ser aprovado.
     
  4. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Sim, ele quer agradar às outras federações e afastar a Solução Final, tão discutida no outro tópico, para a Conmebol.

    Mas particularmente, desagrada-me muito quantidades de participantes que não sejam potência de 2. Ter que ficar pegando terceiro colocado de grupo é dose.
     
  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Eu particulamente não acredito nessa redução drástica a la anos 60 e 70, pois haverá muita reclamação.

    Mas pelo menos eliminar aquela fase pré e voltar as 32 fixas, onde antes na virada do ano sempre sabíamos quem eram todos os participantes já seria bem sensato.

    E concordo com o knoko que na fase atual dos clubes brasileiros que graças as conquistas recentes tem beliscado seguidamente 6 vagas por ano, se der pra dar uma podada na força dos clubes brasileiros eles não terão a menor dó em fazê-lo. Quem mais perderia hoje disparado seria o futebol brasileiro.
     
    Última edição: 7 Mai 2013
  6. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Isso é aquele tipo de promessa de politico novo recem eleito.
    O Platini também prometeu mundos e fundos de mudanças superdrásticas na CL, e não saiu nada dali.
    É só papo pra agradar as federações menores que votaram nele.
     
  7. Thor

    Thor ἀλήθεια

    Se ele quiser elevar o nível, é só colocar 8 ou 9 brasileiros na competição.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Territorialmente, o Brasil é maior do que o resto da América do Sul.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , os brasileiros são metade da população da América do Sul. Eu acho muito injusto dar a mesma quantidade de vagas pros brasileiros e pros Argentinos. Dar 5 vagas pro Brasil e 3 pra Bolívia é ridículo, né?

    O Uruguai tem a população de Belo Horizonte. Entre Nacional, Peñarol, Cruzeiro e Atlético, todos esses são times de mesmo tamanho. São times que ocupam o mesmo espaço no mercado (e, atualmente, os dois times de Minas são até superiores economicamente), mas as vagas oferecidas entre eles é de forma totalmente desproporcional. Oferecem 1,5 vagas pro Nacional. Oferecem 0,35 vagas pro Cruzeiro. Eu acho que essa conta tá errada.

    Por que a Bahia merece menos estar na Libertadores do que o Paraguai? Bahia e Vitória são times maiores do que qualquer time paraguaio. E ficam isolados da maior competição do país, porque o farelo é jogado pro cenário mais competitivo do futebol mundial. Coritiba, Internacional, Cruzeiro... Até a Ponte Preta, que desde o ano passado tá jogando muita bola! Esses e outros times poderiam fazer subir em muito o nível da competição, ao invés de Cerro Porteño, The Strongest, Deportivo Lara e outros. Porque 1 clube na Colômbia recebe muito mais valor da Conmebol do que 1 clube no Rio Grande do Sul? Ah, para, né?
     
    Última edição: 7 Mai 2013
    • Gostei! Gostei! x 2
  8. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Mas em termos de titulos e historia na Libertadores, esses dois se equiparam aos 4 grandes de são paulo, e derrubam qualquer outro estado brasileiro.
     
  9. Thor

    Thor ἀλήθεια

    7 vagas pra Região Sudeste.
    2 vagas para a Região Nordeste.
    2 vagas para a Região Sul.
    0,5 vagas pra Região Norte.
    0,5 vagas pra Região Centro-Oeste.
    *editado

    Se desde o início a competição oferecesse essas vagas pro Brasil, como deveria ter sido feito no início, queria ver se algum Uruguaio teria vencido 5 competições. Na verdade, na minha distribuição tá justo para todas as regiões, menos para a Sudeste, que talvez merecesse 6 ou 7 vagas.

    *Edit: Se engana quem pensa que a língua mais falada da América do Sul é o espanhol. 199 milhões dos habitantes do nosso continente falam português. 188 falam espanhol. Então por que diabos só se fala espanhol na Libertadores? É porque essa não é a competição dos melhores times do continente.

    A competição mais qualificada da América do Sul é outra. Se chama "Campeonato Brasileiro". Muito mais difícil, muito mais competitivo do que a Libertadores. Sempre foi assim.


    *Edit²: As vezes a gente tem que saber enxergar o mundo além das fronteiras. Não é porque um time tá de um lado da fronteira, que mereça enfrentar muito mais facilidade para chegar na Libertadores, do que outro que esteja do outro lado. Inter e Grêmio não são piores do que Nacional e Peñarol. Na verdade, seriam favoritos a serem campeões uruguaios, caso passassem a fronteira, e disputassem a liga de lá nesse ano.
     
    Última edição: 7 Mai 2013
  10. Paraíba Hi-Tech

    Paraíba Hi-Tech Cabra Arretado

    Por essa sua lógica, a Rússia deveria ter metade das vagas da Champions League também?

    Não é assim que funciona e todos nós sabemos disso.
    As confederações em geral devem garantir a igualdade de direitos aos seus federados.
    Privilégios, em tese, não devem ocorrer... Se ocorrem, devem ser corrigidos!
    Defender o privilégio a A, B ou C, na minha opinião, é inaceitável.

    Vale salientar que concordo que um número diferenciado de vagas, obedecendo critérios lógicos e bem definidos, é justo.
    O que não pode é promover uma disparidade exagerada.
    Por isso, considero que os dados históricos/estatísticos e os dados geográficos/econômicos/sociais devem ser levados em consideração, mas com a devida atenção à manutenção da equidade de oportunidades. Se não fosse assim, como poderia uma federação, por exemplo, como a Venezuelana se desenvolver? E vale lembrar que o desenvolimento dos venezuelanos vai gerar ganhos indiretos a brasileiros e argentinos (que supostamente já estão mais desenvolvidos), bem como para a própria confederação.
    Impedir (ou reprimir) esse crescimento é um pensamento retrógrado que já foi superado mesmo em alguns âmbitos extremamente apegados aos negócios e aos lucros.

    Voltando pra discussão sobre o regulamento, eu acho que a Libertadores (assim como a Sul-Americana) deveriam ser enxugadas em números de participantes, sim.
    32 times para cada uma é mais do que suficiente, levando-se em conta o mercado.
    A divisão dessas vagas deveria ser: 4 Brasil, 4 Argentina, 3 Uruguai, 3 México, 3 Chile, 3 Paraguai, 3 Colômbia, 2 Bolívia, 2 Peru, 2 Venezuela, 2 Equador + 1 Vaga da Sul-Americana.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. Thor

    Thor ἀλήθεια

    Ué. Mas por que você é a favor do desenvolvimento do futebol na Venezuela, mas não é a favor do desenvolvido do futebol no Norte do Brasil? O Nordeste merecia ter tanta participação na Libertadores quanto a Colômbia. Participações de times como Sport, Bahia e Vitória, e a inclusão de Salvador, Recife e Fortaleza no mapa da Libertadores seria muito engrandecedor. Mas isso tem acontecido uma vez a cada 10 anos apenas.

    Tem vários países dentro do Brasil, e é isso que muita gente não entende. Pelo menos não entende nada quanto se pensa em futebol. E nem adianta comparar Rússia com Brasil, porque a cultura do futebol em cada um desses países é de escala totalmente diferente. Proporcionalmente, os ingleses, italianos e espanhóis são melhores de futebol do que os Russos.

    Por outro lado, continuar com um sistema desses, é falar que, proporcionalmente, os colombianos, peruanos, bolivianos e etc. são melhores de bola do que os brasileiros. Se na "Libertadores Ideal" teriam 32 sul-americanos, então não vejo nenhum problema em ver uma dezena de brasileiros participantes.


    E olha a comparação, né?

    População do Brasil: 196,6 milhões (50, 73%)
    População da América do Sul: 387,5 milhões

    População da Rússia: 141,9 milhões (19,19%)
    População da Europa: 739,2 milhões
     
    Última edição: 7 Mai 2013
  12. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    A Conmebol não enxerga o Brasil regionalmente como só nós enxergamos Thor, fora o fato que os outros não tem e não vêem nossos campeonatos regionais.

    Antes do São Paulo comandado por Telê Santana ter dado o inicio a grande fase vencedora dos brasileiros na Libertadores e daí em diante passamos a ver um brasileiro marcando presença na final praticamente todo ano e ganhando mais títulos, até 1992 antes disso tínhamos apenas 5 títulos em 31 anos que era praticamente a metade dos uruguaios e um terço dos argentinos. Naquele período era muito dificil negociar mais vagas a nosso favor, pois iriam sempre esfregar na nossa cara esses dados.

    Hoje já temos o dobro de títulos em relação aos uruguaios e ainda uma diferença pra tirar dos argentinos que sendo otimista talvez só na próxima década estaremos finalmente liderando facilitando um pouco mais o poder de barganha pelas vagas.
     
    Última edição: 7 Mai 2013
  13. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    A obrigação da Conmebol é desenvolver o futebol dos países, e não de cada região de cada país. As particularidades de cada país são de responsabilidade da confederação. Se você quer desenvolver o Norte, tem que cobrar da CBF, e não da Conmebol.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. Thor

    Thor ἀλήθεια

    Com certeza! E uma das primeiras coisas que eu cobraria da CBF, se ela tivesse um mínimo de decência, seria que ela chegasse para a CONMEBOL, e falasse: "Olha. Se você não me der o número de vagas que a população do meu país merece, vou me desfiliar. Serei bem aceito na CONCACAF ou na UEFA. E aí?"

    Aliás, eu achei muito interessante uma depoimento do presidente do seu clube, na ESPN Brasil no ano passado, quando ele disse que talvez estivesse chegando o momento em que os países brasileiros deveriam se preocupar em jogar a UEFA Champions League, ao invés da Libertadores.

    Eu tenho muito orgulho de ser da América do Sul. Mas se a sacanagem continuar comendo solta, é melhor ir embora mesmo.
     
    Última edição: 7 Mai 2013
  15. Kurt

    Kurt El Doctor

    Em que mundo o Thor vive? Sério.

    A CONMEBOL está certíssima em dar as vagas da forma que está fazendo. Se os clubes do Norte/Nordeste querem vaga na Libertadores que montem times competitivos para conseguir uma das cinco destinadas ao Brasil.

    Ou será, que teremos que criar a Bolsa Libertadores?
     
    Última edição: 7 Mai 2013
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  16. Ranza

    Ranza Macaco

    Cara eu acho que tem muitas outras coisas a mudar na libertadores antes do numero de times.
    Infraestrutura deveria ser uma delas.
    Sério, o Brasil não é uma mar de rosas e todos sabemos, mas permitir um time de Potossí participar é barbaridade. Sério, é melhor ir de BH a Los Angeles do que ir ate Potossí.
    Muitos lugares são ridículos na libertadores, alguns não tem nem aeroporto, estádios precários e as instalações ainda piores.
    Pra mim todo time deveria ter uma estrutura mínima para participar de um evento como esse.

    Outra coisa que deveria mudar é a própria Comembol, a violência nos jogos já virou rotina, coisas que aconteceram no Morumbi e aqui no Independência não são punidas. Jogadores que praticam atitudes antidesportivas são elogiados pela sua "raça", e viram o simbolo da competição, e é normal escutar libertadores é isso ai. Se a federação não é séria, o campeonato não será.

    Outro ponto que venho lendo bastante e defendo, é a inclusão de EUA e Canadá na competição, o esporte está crescendo lá, tem ótima infraestrutura para receber os jogadores e acredito que iria agregar muito em termos de gestão para a federação.


    Diminuir o numero de times para elevar o nível é como alargar as ruas para diminuir o transito.
     
    • Ótimo Ótimo x 2
  17. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    Você definitivamente não entendeu o que eu quis dizer, e definitivamente não vive nesse mundo mesmo.

    A forma da CBF desenvolver o futebol no Norte não é simplesmente forçando times da região na Libertadores, e sim promovendo incentivos para o trabalho de base nos clubes de lá, criando uma Copa Norte forte (se possível até integrada com a Copa Nordeste) e assim fazendo com que os times de lá possam, pelos próprios méritos, chegar na Libertadores.

    O que você pede é similar a uma federação espanhola exigindo uma vaga para o País Basco e outra para a Andaluzia na Champions League, não faz sentido.
     
  18. Thor

    Thor ἀλήθεια

    Bem. No meu mundo, o futebol no Nordeste já é mais evoluído do que na Colômbia.
    No meu mundo, o futebol no Pará é mais evoluído do que o futebol na Bolívia. É nesse mundo que você vive?

    Se tem 3 Bolivianos e 3 Colombianos por ano participando da Libertadores, e se 1 time do Nordeste e 1 time do Pará participaram na década passada inteira, eu acho que o critério de seleção tá errado.

    Se você comparar as Ligas Espanhola, Italiana, Inglesa e Alemã, elas são equilibradas entre elas. Aqui o mesmo não acontece. Sério. Coloca os colombianos pra jogar a Copa do Nordeste, que você vai ver o sacode que eles vão levar.
     
  19. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    É problemático mesmo. Como enfatizamos no outro tópico, o Brasil é facilmente o maior mercado de futebol das Américas, e os possíveis segundos colocados estão a anos-luz de nós. A Argentina tem um quarto da população, o México a metade (e não tem uma escola poderosa) e os EUA têm a bola redonda como quinto esporte coletivo.

    Na Europa é diferente. A Alemanha tem 80 milhões de habitantes, a Itália e a Inglaterra 60 milhões e a Espanha uns 45 milhões. Menos tradicional no futebol de clubes, a França também tem seus 60 milhões de habitantes. E os PIB's per capita são bastante próximos, e em cada país desses se encontra uma estrutura futebolística (tanto infra-estrutura quanto "escolástica") bem estabelecida.

    Como eu falei por lá, uma solução para aumentar o mercado dos times dos outros países seria a criação de ligas multinacionais. As vagas seriam distribuídas para as ligas, e não para os países. Seria como fazer mais torneios como a MLS, onde há times do Canadá. Algo como um Campeonato Chile-Argentina-Uruguai, outro Paraguai-Bolívia-Peru e outro Equador-Venezuela-Colômbia. Se não acabasse a diferença, ia amainar e permitir que os grandes de cada superbloco jogassem um campeonato deveras competitivo. Os nacionais se tornariam segundonas, para onde seriam rebaixados os piores classificados de cada país no super-torneio.

    Mas isso esbarra, obviamente, no nacionalismo arraigado da América Espanhola. E não que tal sentimento não seja pertinente.
     
    • Ótimo Ótimo x 2
  20. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Resumidamente o que o ET postou pra haver 3 campeonatos ou ligas com pontos corridos razoavelmente fortes e competitivos na América do Sul eu só veria no máximo 3:

    1- Brasileirão
    2- Liga dos países Platinos (ARG, URU, CHI e PAR) onde com o acréscimo de Peñarol, Nacional, Olimpia e Colo Colo seria um Argentinão mais turbinado e com vários clássicos legais entre eles.
    3- Liga dos países Andinos (COL, EQU, PER, BOL e VEN) juntando eles nesse bloco seria um campeonato mais forte que qualquer nacional deles.
     
    • Ótimo Ótimo x 1

Compartilhar