1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notas sobre Gaza (Joe Sacco)

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Luciano R. M., 6 Nov 2010.

  1. Luciano R. M.

    Luciano R. M. vira-latas

    A disputa israelo-palestina é um assunto antigo e complexo, um dos mais longos e tensos conflitos do século XX- e que ainda hoje parece longe de terminar. Inúmeros episódios de violência e guerras marcaram a região, até hoje sob a sombra da Segunda Intifada, terminada em 2006.

    O quadrinista e jornalista maltês-americano Joe Sacco ficou conhecido por ter visitado a região entre 1993 e 1995, e recontado sua trajetória em 'Palestina', obra com a qual ganhou o American Book Award em 1996. Em seguida foi para a Bósnia, experiência que resultou em 'Área de Segurança: Gorazade'- novamente premiado, desta vez com o Eisner em 2001.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    Sendo este o último capítulo de nosso especial sobre Joe Sacco, o leitor já sabe que se trata de um jornalista maltês-americano, que se concentra em conflitos complexos e de difícil resolução, em especial a guerra israelo-palestina. Notas sobre Gaza (Footnotes on Gaza) traz em suas mais de 400 páginas dois episódios chocantes de crueldade que não passam de notas de rodapé na História. Ambos ocorreram em novembro de 1956, ambos na faixa de Gaza, um na cidade de Khan Younis, outro em Rafah. Atos de violência do passado que estão envolvidos na sombra da memória claudicante de pessoas idosas e na violência diária do presente.

    Escrito com base em visitas à Palestina entre 2002 e 2006, além de uma vasta pesquisa bibliográfica nos documentos da ONU, da FDI, jornais e historiadores, Joe Sacco nos mostra em quadrinhos o horror de viver num lugar permanentemente sitiado. Seu traço é ao mesmo tempo limpo e expressivo, e dá vivacidade à narrativa, mesmo em preto e branco. O conflito que narra sempre me pareceu incompreensível. Talvez por ser brasileira e viver numa cidade relativamente pacata como Curitiba, não sei o que é viver com medo. E é chocante quando esta realidade lhe é jogada na cara.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar