• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Natureza Vs Cultura

  • Criador do tópico Merthol Caladhir
  • Data de Criação
Ah, entáo as pessoas celebram bodas de casamento para na verdade mostrar quão boa foi a escolha dela?

Vocês realmente acham que os genitores de vocês só estão juntos por uma questão biológica?

Essa é mais uma das manifestações da sociedade que se pensa enquanto biológica, que é exatamente o que discordo.

Konan, o lance da cultura. não estou referindo-me apenas à cultura ocidental. Refiro-me à capacidade de significação que é compartilhada em todas as sociedades humanas. mas suas críticas em relação ao etnocentrismo são muito válidas e atuais.

Assim como o amor é uma construção social, qual é o problema de encarar a nossa vida como social? Estamos ignorando outros fatores? Acho que não. No limite a biologia é uma construção social e hoje faz parte da fora como muitas pessoas pensam a si mesmas. O problema é quando isso transpassa para a esfera pública e é usado como argumento de autoridade e legitimidade.

Essas críticas podem também serem dirigidas aos culturalistas mas no caso da linguagem e da cultura, é algo que transpassa classes sociais, disputas econômicas, períodos históricos. Claro que cada sociedade vai se utilizar desta habilidade a seu modo, mas todos os seres humanos performam trocas. Se há, para mim, um constante na humanidade, o únic traço em comum que temos com todas as culturas em todos os tempos é isso e não a natureza, os instintos e os genes.

Estudos comparativos mostram que outras culturas e até mesmo a nossa lidam com a questao da reprodução de muitas formas distintas. Os Trobriand não acreditavam que o ato sexual estava relacionado a procriação. não se mantinha o costume de saber quem era o pai biológico porque isso no final das contas não fazia a menor diferença para eles.

Muito provavelmente eu não seja um bom reprodutor (de acordo com a biologia) ou alguém que mantenha práticas e comportamentos "saudáveis" e até hoje ninguém me deu um fora por isso.

Qualquer pessoa da psicanálise pode afirmar a repulsa que Freud tinha à idéia de instintos ( e olha que ele era médico) e a necessidade de formular a tese das pulsões para conseguir dar continuidade a seu trabalho.

Novamente, nada contra os animais e seus faros, instintos e percepções aguçadas. Também não vou ficar negando a genética pois ela de fato existe (como desdobramento da biologia, com milhares de cientistas assinando em baixo do projeto Genoma). o fato é que náo consigo mais concordar com essa visão biológica do social, dos seres humanos. pra mim não faz mais sentido. Vou ao médico quando sinto dor pois querendo u não fui educado para acreditar que ele é a pessoa que pode tirar essa dor. Muitas pessoas vão para as igrejas e tem cânceres e deficiências físicas curadas instantaneamente. Se o biológico é tão importante e determinante, como uma coisa dessas acontece? Cad6e o instinto na fé?
 
Você vai ao médico para eliminar a dor ou resolver alguma disfunção, assim como os animais fazem comendo certas plantas/frutos/raízes para vomitar ou se curar.

"Fé"...
A fé é apenas uma muleta emocional, strictu sensu.
É uma escolha de acreditar que dentre todos os cenários possíveis de um futuro relacionado à um evento (social ou biológico) aconteça um, que o indivíduo "crente" (no sentido de crer, acreditar, por iniciativa própria e à revelia do contexto no qual está imerso) deseja ou espera.

Com certeza o número de pessoas que se cura dessa forma exposta no post acima é o mesmo de pessoas que se curariam sem auxílio externo algum, por meio de algum mecanismo fisiológico próprio ou mesmo da força de vontade.

Muitos agrupamentos humanos independem desse fenômeno "fé", e eu acho que, levando-se em conta os resultados positivos e os negativos resultantes dele ao longo da história humana, é mais uma anomalia ou patologia psicológica humana que construto cultural relevante.


O fato é que afirmar uma teoria pela negação de outra teoria (ou de um fato) sempre foi indicativo de interdependência entre as teorias, e isso indica que há uma terceira via que, provavelmente, é a teoria mais acertada...
 
Última edição:
Olha, não sei exatamente o que dizer... a fé é realmente algo poderoso e não consigo imaginar como isso possa a ser lido como inútil e desnecessário. Na nossa sociedade as pessoas têm fé na ciência... não sei se é tão descartável e patológico assim.

Quais são as sociedades que vivem bem sem isso?
 
Primeiro acho necessário esclarecer que "fé" não é sinônimo de esperança nem de confiança, nem está atrelada com nenhuma religião. Pelo menos a "fé" que vc se referiu me pareceu ser aquela que expliquei aqui:

É uma escolha de acreditar que dentre todos os cenários possíveis de um futuro relacionado à um evento (social ou biológico) aconteça um, que o indivíduo "crente" (no sentido de crer, acreditar, por iniciativa própria e à revelia do contexto no qual está imerso) deseja ou espera.

Ter "fé" na ciência está no mesmo nível de ter "fé" em qualquer religião, haja visto o grande número de processos e eventos descritos pela ciência que não podem ser acompanhados ou visualizados. Exemplo, a física quântica.

E pra exemplificar sociedade sem "fé" temos os indígenas brasileiros, não precisamos ir longe.
 
Meio que já desisti desse tópico, acho que ele não vai levar a lugar nenhum, mas antes de fazer meus prováveis últimos comentários, gostaria de dizer que concordo com absolutamente tudo que o Ecthelion e o Konan expressaram até aqui.


Animais não têm uma coisa básica da linguagem humana: a troca de signos. Eles podem até trocar informações (como aparentemente as abelhas e as formigas fazem), mas isso não significa que seja uma linguagem capaz de sustentar e articular uma cultura.
Essa diferença é mto menor do que entre uma esponja (ou msm um inseto), que não tem nem sistema nervoso central, e um chimpanzé, e é tudo considerado animal (ou vc não considera as esponjas e insetos animais?).
E, d qq forma, como vc sabe que eles não "trocam signos"? Estudiosos de orcas ("baleia assassina", Orcinus orca) dizem que elas recebem até nome próprio dentro do seu grupo, e grupos diferentes emitem sinais diferentes com aparentemente o msm significado. Ou seja, elas não só tem uma linguagem como tem dialetos!

Vc pode dizer "ah, mas como que eles conseguiram descobrir isso!?". Bem, e eu te pergunto: como ter certeza de que nenhum outro animal além de nós msms o faz?



Sobre a `genética homicida`, honestamente não entendo como alguém consegue acreditar nisso. Mas se são suas crenças pessoais, elas merecem meu respeito. Minha única dúvida é: por que será qe os estudos de antropometria e genética estáo sempre procurando os genes que causam `coisas ruins`(a gente sabe que bem e mal são conceitos relativos que nem todos acrediam) e os encontram entre criminosos condenados, populações economicamente desfavorecidas, etc? Só para lembrar, o criminologista mais famoso do mundo - Cesare Lombroso - chegou a um tipo físico de criminoso que era assustadoramente parecido com os pobres, os afrodescendentes e os povos eslavos e `bárbaros`.
Bem, eu não falei em (antropo)metria nenhuma. Pra mim é certo que a genética influencia na "criminosidade" ou não de uma pessoa, mas não vejo pq esses genes teriam de ter alguma relação com a aparência da pessoa. Por exemplo, nunca ouvi dizer que pessoas com predisposição a desenvolverem algum tumor tenham algum traço em comum na aparência, ou os diabéticos, hemofílicos, com anemia falciforme, etc.



Ah, entáo as pessoas celebram bodas de casamento para na verdade mostrar quão boa foi a escolha dela?

Vocês realmente acham que os genitores de vocês só estão juntos por uma questão biológica?
Gatos tb escolhem com quem vão viver... e se por acaso encontrem pessoas que lhes agradem mais, eles vão atrás dessa outra pessoa. Não tenho contato com cães, mas acredito que se comportem da msma maneira. E já li o relato de um cavalo mustangue, nascido selvagem, que foi "domado" e depois de algum tempo o dono (que o domara) resolveu dar ao cavalo a opção de voltar à família de origem (soltou o cavalo no território em que o pegara). O cavalo voltou pra fazenda do seu dono.
(esse msm cara teve um veado, tb selvagem, que era totalmente possessivo em relação ao cara. Qndo ele viajava, tinha que deixar uma roupa usada pra tranquilizar o cervo :lol: )



qual é o problema de encarar a nossa vida como social?
Ué, mas é social. Formigas, golfinhos, cães, lobos, a maioria (se não todos) os primatas... são animais sociais.



Essas críticas podem também serem dirigidas aos culturalistas mas no caso da linguagem e da cultura, é algo que transpassa classes sociais, disputas econômicas, períodos históricos. Claro que cada sociedade vai se utilizar desta habilidade a seu modo, mas todos os seres humanos performam trocas. Se há, para mim, um constante na humanidade, o únic traço em comum que temos com todas as culturas em todos os tempos é isso e não a natureza, os instintos e os genes.
Me perdi um pouco nesse parágrafo... Não entendi o que vc acha q é constante na humanidade, mas pq q isso não tem qq relação com natureza/instintos/genes?
 
Olá

Acho que não foi só você... todo mundo meio que desistiu desse tópico. Um alívio e uma pena ao mesmo tempo.
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.494,79
Termina em:
Back
Topo