1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Não pedir aumento traz 'karma bom' a mulheres, diz presidente da Microsoft

Tópico em 'Planeta Bizarro? Estranhices? Bizonhices?' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 11 Out 2014.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Não pedir reajuste salarial dá 'superpoder' a mulheres, diz Satya Nadella.
    Para ele, mulheres assim são aquelas em que ele quer confiar.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Satya Nadella, CEO da Microsoft (Foto: Microsoft/Reuters)​

    Mulheres que não pedem aumentos salariais possuem “superpoderes” e aquelas que se submetem caladas a um cenário de defasagem salarial para seus colegas homens têm “karma bom” e são dignas de confiança, afirmou nesta quinta-feira (9) o presidente-executivo da Microsoft, Satya Nadella, durante um evento para celebrar a presença feminina na computação.

    O executivo da maior desenvolvedora de software do mundo participou da conferência Celebração da Mulher na Computação Grace Hopper, em homenagem à analista de sistemas da Marinha dos Estados Unidos criadora da linguagem de programação que deu origem ao Cobol.

    Durante o evento, Nadella teve que responder a pergunta: “O que você aconselha às mulheres que estão interessadas em progredir em suas carreiras, mas não estão confortável em pedir um aumento?”.

    'Karma bom'
    O executivo afirmou que um antigo presidente da Microsoft afirmava que “os sistemas de recursos humanos eram eficientes no longo prazo e ineficientes no curto prazo”. “E eu acredito que essa frase captura isso”, afirmou. A partir daí, Nadella começou a falar especificamente de como as mulheres poderiam lidar com a situação. “Não é sobre pedir um aumento, mas sobre saber e ter fé de que o sistema irá, na verdade, dar a você os aumentos devidos à medida em que você avançar.”

    “E isso, creio eu, pode ser um dos superpoderes adicionais que, francamente, as mulheres que não pedem aumentos possuem. Porque isso é karma bom, isso irá voltar para elas. Porque alguém saberá que elas são o tipo de pessoa em que eu quero confiar; elas são o tipo de pessoa a quem realmente eu quero dar mais responsabilidade; e no longo prazo, a eficiência irá equiparas as coisas”, continuou.

    E concluiu: “E eu me pergunto – e eu não estou dizendo que essa é a única abordagem – eu me pergunto se considerar o longo prazo ajuda a solucionar o que deve ser percebido como essa coisa desconfortável de ‘Eu estou sendo bem paga?’, ‘Eu estou sendo bem recompensada?’; porque a realidade é que o seu bom trabalho não é seguido por melhores recompensas. Assim que o seu bom trabalho tiver impacto, as pessoas a reconhecerão e então você será recompensada.”

    'Não seja estúpida como eu'
    As declarações causaram um desconforto imediato. A mediadora da conferência, Maria Klawe, presidente do Harvey Mudd College e membro do conselho de diretores da Microsoft, não concordou com a resposta. Além disso, contou sua própria história: quando foi contratada pela Universidade de Princeton, descobriu que ela recebia US$ 50 mil a menos por ano do que deveria ganhar. Voltando-se para as mulheres na plateia, Klawe falou: “Faça seu trabalho”. “Não seja estúpida como eu fui”, completou.

    Nadella tentou consertar a situação. “Fui desarticulado ao respondem como mulheres deveria pedir um aumento. Nossa indústria precisa encerrar a lacuna de pagamento entre os gêneros para que aumentos não sejam necessários como um viés”, escreveu no Twitter. O mal-estar só aumentou, inclusive entre os acionistas da Microsoft. “Como acionista, eu espero que você fará a coisa certa e tomará providências para fechar as lacunas na Microsoft primeiro. Ações falam mais alto do que palavras”, afirmou um acionista.

    Para tentar apagar o incêndio, ele enviou uma carta enviada aos funcionários da Microsoft na noite desta quinta-feira (9). “Eu respondi a essa questão de forma completamente errada”, escreveu Satya Nadella. “Eu acredito que homens e mulheres devem receber um mesmo pagamento por empregos iguais. E quando se tratar de um conselho sobre como pedir um aumento quando você acha que merece, o conselho da Maria é o conselho correto. Se você acredita merecer um aumento, você deveria apenas perguntar.”

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Belle Vox

    Belle Vox Thranduil Oropherion: Badass !!

    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    Ele é indiano.
    Parece que os indianos têm um dificuldade muito grande, quase uma impossibilidade, de não conseguir se livrar dessa cultura antiga de castas, de considerar outros seres humanos inferiores.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  4. Siker

    Siker Artista Comercial / Projetista Gráfico

    Não vi esta afirmação em nenhuma notícia original sobre o assunto, a defasagem salarial entre homens e mulheres foi algo que surgiu devido ao comentário do Satya, mas ele não falou nada relacionado com a defasagem, pareceu que a princípio ele falou de uma forma geral e só na retratação comentou sobre essa situação da defasagem.

    Sinceramente acho que só com o que ele falou no evento não é possível ter certeza se ele foi idiota ou apenas besta, porque se ele realmente acredita em "confiar no sistema" seu único erro foi ter exposto essa visão em um evento exclusivo para as mulheres, pois se tivesse falado a mesma coisa para o público geral envolvendo homens e mulheres a repercussão não teria sido tão grande.
     
  5. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    Sim, mas esse é o ponto, ele falou das mulheres, exclusivamente

    Será que ele seria tonto o bastante pra falar isso em um evento geral, em que a maioria do público fosse formada por homens?
    E se dissesse, não teria mesmo repercussão?
    Acho difícil, esse papo de "karma bom" é muito escroto pra qualquer um. :think:
     
  6. Siker

    Siker Artista Comercial / Projetista Gráfico

    Ele estaria "falando exclusivamente das mulheres" se ele dissesse que é interessante só para as mulheres não pedir aumento, a diferença é que ele falou o seu ponto de vista sobre aumento para as mulheres. E se ele acredita nesta visão do karma para todos, foi apenas besta em expor sua ideia em um momento completamente errado.

    O que eu entendi do que ele tentou dizer é que se você foca no seu trabalho e não na sua recompensa o seu retorno virá naturalmente, e o que todo mundo comentou é que esta visão é muito boa, só não tem base alguma na nossa realidade dentro das empresas.

    Acho que essa discussão sobre aumento é boa para nos fazer refletir e repensar as relações de trabalho, porque realmente se você está trabalhando em algum lugar que não valoriza o seu trabalho, pra que continuar lá? A ideia é que se você está fazendo um bom trabalho a empresa irá reconhecer e te valorizar como parte importante da empresa, mas se não há reconhecimento seria bom mudar de emprego.

    Aí já não sei como é o caso do Satya, se ele quis passar a imagem de que a Microsoft é confiável e valoriza seus funcionários, e por isso ninguém precisa pedir aumento, não sei, comentei mais por causa do trecho tendencioso e falso, sendo que nem é possível ter certeza das 'verdadeiras intenções' por trás daquele discurso.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Imagine então se fosse iraniano, com uma visão mais radical ainda (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    PS: (Eu sei que não é legal querer generalizar e julgar a cultura dos outros, mas tem coisas que é difícil a gente observar e ficar calado)
     

Compartilhar