1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

MPD Psycho (idem, 1997)

Tópico em 'Anime & Mangá' iniciado por Indu, 2 Out 2010.

  1. Indu

    Indu In sacanagi we trust

    Titulo: MPD Psycho
    Gênero: Horror, suspense policial
    Autor: Eiji Otsuka
    Ilustrador: Sho-U Tajima

    Resumo:
    A história começa com foco em Yosuke Kobayashi, detetive da polícia que descobre ter outras personalidades alternativas dormentes. No primeiro volume, uma dessas personalidades assume o controle praticamente completo de Yosuke e eventualmente se torna "profiler" autônomo, prestando serviços para a Polícia de Tóquio.
    Seguem-se vários mistérios, revelações e reviravoltas que retiram alguns dos protagonistas de cena ao mesmo tempo que novos personagens ganham destaque. O décimo volume termina em uma revelação particularmente surpreendente, e é seguido pelo décimo-primeiro volume, que conta eventos anteriores ao início da história. No décimo-segundo volume retoma-se a narrativa do momento presente.
    [ame="http://pt.wikipedia.org/wiki/MPD_Psycho"]Wiki:[/ame]
    Resumo2:
    Com roteiro de Eiji Otsuka e ilustrações de Sho-U Tajima, MPD – Psycho conta a história de Yosuke Kobaishe, um detetive que assume várias personalidades e investiga serial killers.
    Yosuke Kobaiashi é um detetive da polícia de Tóquio, especializado em traçar profiles de assassinos (dados da personalidade do criminoso obtidos a partir do seu comportamento na cena do crime) e está investigando um assassino esquartejador em série e recebe um pacote macabro em seu escritório: sua namorada com os braços e pernas amputados.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Um pouco mais:
    A história foi também adaptada em 2002 para uma série de TV por Takashi Miike. Visualmente, a série apresenta muitas cenas chocantes que tornaram problemática a publicação inicial em uma revista de Shonen.
    [ame="http://pt.wikipedia.org/wiki/MPD_Psycho"]More:[/ame]

    Capas:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    Outro mangá que peguei para acompanhar. Achei a trama policial/horror muito boa. Meio perturbador confesso, mas com uma narrativa empolgante. Você percebe o enrredo complexo, e varios tipos de assassinos/psicopatas e reviravoltas na trama.

    Gostei um especial dos Seven Lucy e da Lenda Urbana de Lucy Monostone. No mangá uma organização tenta rescucita-lo e usa de varias personalidades para tal. Produções em série de clones com personalidades é feito, e todos com um codigo de barras tatuado no olho esquerdo.
     
    Última edição por um moderador: 2 Out 2010
  2. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    MPD Psycho é muito bom! Até onde li (volume 7), não tem como saber qual das personalidades manifestadas por Kobaiashi é a original, se é que ele teve alguma. As mortes sofridas pelas vitimas são pertubadoras.

    E Lucy Monostone mostrou-se mais do que um cantor bizarro.
     
  3. Indu

    Indu In sacanagi we trust

    Andei pesquisando bastante a respeito dele. Li até o #8 e vi uns pedaços da série de TV e spoilers. Parece que é curto (saiu até o #12 se não me engano) Mas faz bem o meu tipo de mangá.
     

Compartilhar