1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Mozart - 250 anos de nascimento (1756-2006)

Tópico em 'Música' iniciado por Finduilas, 27 Jan 2006.

  1. Finduilas

    Finduilas De Mudança pra South Park

    Bem, como ninguém marcou a data, acho que serei eu a vou fazê-lo. :) Mozart é a única coisa no mundo que eu gosto mais do que Tolkien, então aqui vai.. :D

    Nascido em 27 de janeiro de 1756, na cidade austríaca de Salzburg. Filho do compositor e música Leopold Mozart e de Anna Maria Mozart, teve 6 irmãos, dos quais somente Nannerl (Maria Anna), mais velha do que ele, também sobreviveu.

    Começou a mostrar seus dotes musicais aos três anos, ao assistir as aulas de cravo que seu pai dava à irmã, e aos cinco começou a compor minuetos. Logo começaram suas viagens triunfantes, primeiro Munique e logo depois Viena, acompanhado de seu pai e de Nannerl, ela sendo uma talentosa cravista.

    Aos oito anos compõe sua primeira sinfonia, durante uma viagem a Londres.
    Em 1768, quando tinha doze anos, compõe sua primeira ópera La Finta Semplice (A Falsa Ingênua), uma comédia. No ano seguinte é empregado como mestre mestre de concertos da corte do arcebispo de Salzburg, posição na qual permanece até 1781, quando, durante uma viagem à Viena, teve uma briga com seu empregador, o arcebispo Colloredo, e foi demitido.

    Acabou tornando-se o primeiro músico independente de Viena, organizando concertos nos quais executava suas composições e aceitando encomendas da nobreza austríaca.

    Casou-se em 1782 com Constanze Weber, contra a vontade de seu pai. O casal teve seis filhos, dos quais somente Karl Thomas e Franz Xaver Wolfgang, sobreviveram à infância.

    No mesmo ano, estreou Die Entfürung aus dem Serail (O Rapto no Serralho), que foi um grande sucesso. Nesta época, fez amizade com Joseph Haydn, que garantiu a Leopold que seu filho era “o maior compositor que conhecia, pessoalmente ou por reputação.”

    A partir de 1785, começou a ter dificuldades financeiras, pois o público de seus concertos diminuía, e o pouco dinheiro que ganhava era gasto rapidamente, pelo seu estilo de vida e os constantes ‘viagens de cura’ de sua esposa a Baden.

    Em 1786, compôs Le Nozze di Figaro (As Bodas de Fígaro), que não foi bem sucedida em Viena, mas teve uma recepção estrondosa em Praga. Este sucesso fez com que fosse encomendada uma nova ópera, Don Giovanni, uma de suas obras primas.

    Escreve quartetos e quintetos de corda, sinfonias (dentre elas, as famosas Sinfonia n.º 40, K. 550 e a Sinfonia n.º 41, K. 551, ‘Júpiter’), concertos para piano, sonatas, serenatas, óperas, música sacra, enfim, uma grande variedade de estilos, sendo assim, um dos compositores mais versáteis que já existiu.

    Sua saúde, a partir de 1787, começa a declinar constantemente. Apesar disso, ainda compõe três grandes óperas Così fan Tutte (Assim fazem todas), La Clemenza di Tito (A Clemência de Tito) e Die Zauberflöte (A Flauta Mágica), e sua obra final, o Réquiem K. 626, deixado inacabada por sua morte em 5 de dezembro de 1791.

    Curiosidades:

    - Seu nome completo era Johann Chrysostom Wolfgang Theophilus Mozart. O Amadeus era a forma latinizada de Theophilus, e apesar de ser a mais conhecida, foi pouco usada em sua vida, pois ele preferia a versão francesa Amadé.
    - O K. seguido de um número que acompanha todas as obras de Mozart remete ao Índice Köchel, um catálogo de todas as suas obras, feito por Ludwig von Köchel, publicado pela primeira vez em 1862, atualmente em sua sexta edição (atualizada em 1964, por Alexander Weinmann).
    - A suposta inimizade de Mozart e Salieri, retratada na peça de Peter Shaffer e posteriormente filme Amadeus, é fictícia. Entre ambos reinava uma atmosfera amistosa.

    Links:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    : músicas de Mozart para baixar, grátis e legais.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    : excelente site, bastante completo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Grande Wolfgang! A minha composição favorita é a Sinfonia nº 25 (Allegro Con Brio)... Tocá-la-ei no último volume em homenagem ao seu aniversário :g:
     
  3. Antigo Istari

    Antigo Istari Usuário

    Nossa! Ainda bem que alguém lembrou do meu outro "Professor". Tolkien, Einsten, Chopin e Mozart, meus grandes ídolos!

    Muitas pessoas acreditam que as "tendências ruíns" são logo esquecidas, bem, a teoria pode não estar certa, mas Mozart realmente foi uma "ótima tendência", 250 de seu nascimento e outros duzentos e tantos de suas composições e ele ainda é adorado por muitos como eu.

    Uma das minha scomposições favoritas é o Concerto Para Piano nº21, uma linda música. Parabéns Grande Pianista!
     
  4. Lessandri

    Lessandri A última rainha de Luni

    Viva nosso caro Morzart!, Também sou uma fã dele, a minha peça favorita, é a flauta mágica!
    já cantei varisa musicas do flauta mágica eu adoro :joy:
    também ja vi varios teatros, da flauta, alguns adapatados, inclusive. Acho que este ano vou participar do espetáculo A Flauta Magica, qualquer coisa eu aviso.

    Engraçado mesmo sendo tão habilidoso, ele teve momentos difíceis em sua carreira...
    Será que ele achava que iria ser lembrado depois de sua morte, como um grande compositor ?
     
    Última edição: 27 Jan 2006
  5. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Alguém viu a porcaria que ficou a meleca que a Grobo fez? NÃO DÁ pra misturar uma orquestra de câmara com uma bateria de escola de samba, as cordas tem uma potência acústica muito baixa! Além do arranjo não ter ficado lá essas coisas...
     
  6. Antigo Istari

    Antigo Istari Usuário

    Nossa, o "presente" da Globo deve ter feito ele literalmente se debater no túmulo (seja lá onde ele esteja enterrado), um amigo telefonou pra eu assistir e foi um verdadeiro trauma, ainda bem que tenho "my precious" piano para esquecer isso...

    Não achei a iniciativa de "criatividade" ruím, mas juntar vozes totalmente distintas só podia dar nisso mesmo :tsc:
     
  7. Idril

    Idril Usuário

    A Globo tem cada uma.... Aquilo foi mais uma tentativa frustrada de se querer fazer algo "novo" com alguma espécie de estilo musical. No final, ficou patético e horrível. :?
     
  8. Finduilas

    Finduilas De Mudança pra South Park

    Ficou muito esquisito, não tinha uma integração de verdade. A única coisa que pareceu foi uma orquestra e uma bateria de escola de samba tocando ao mesmo tempo, sem qualquer relação... :blah:
     
  9. Idril

    Idril Usuário

    Mais um adendo: a impressão que tive foi de que ninguém teve a preocupação de montar, com muita cautela, algo que desse pra ser compreendido musicalmente falando. Misturar estilos totalmente diferentes em todos os sentidos não se pode ser feito assim, do nada.

    Fazer do jeito que fizeram dá no que deu mesmo: duas coisas tocando praticamente a parte! :neutral:
     
  10. .* Lady Arien *.

    .* Lady Arien *. Usuário

    Ah,eu ouvi falar dessa mistura maluca que fizeram! Mas não pude assistir pq estava mto ocupada vendo o filme Amadeus,que adorei.
    Na verdade foi ótimo ter encontrado esse tópico,já que entrei na internet disposta a descobrir qto do que havia no filme era realmente verdade (não adianta,qdo eu gosto de alguma coisa eu preciso saber bem sobre a história dessa coisa).
    Queria saber se a tal inimizade com Salieri foi algo verídico,e sobre a esposa,filhos,etc. Por sorte acabei de encontrar as respostas para algumas coisas agora hehe e vou ler mais logo logo,nesses sites que foram indicados.

    Acho fantástico parar pra pensar o qto que a música consegue ser uma forma de imortalidade. Mozart jamais imaginaria que dps de mais de 200 anos (dois séculos inteirinhos!) suas músicas e seu nome seriam tão conhecidos,que sua obra continuaria atual e o respeito que pessoas do futuro,de uma sociedade totalmente diferente, teriam por tudo isso.
    Pra mim essa é a melhor imortalidade que pode existir,já que eu particularmente não gostaria de ser imortal (como os elfos) já que nunca suportaria ver todos que gosto indo embora,e o mundo mudando,enquanto eu fico vivendo pra sempre. Por mim o melhor é morrer e pronto,já cumpriu a missão. Mas pela música,por livros,por essas coisas sim,eu acho incrível continuar existindo.
     
  11. Níniel

    Níniel let's put a smile on that face

    Mozart foi realmente um génio. O meu compositor favorito, de longe. :D
    Quem é que nunca chrou ao ouvir Lacrimosa? Bem, mas eu sou muito lamechas. Outra composição dele que venero é Ave Verum Corpus. É simplesmente magnífica! :grinlove:
     

Compartilhar