1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Morre o crítico de cinema Rubens Ewald Filho, aos 74 anos

Tópico em 'Cinema' iniciado por Fúria da cidade, 19 Jun 2019.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Rubens Ewald Filho: com 37 mil filmes assistidos, era dono de uma memória cinematográfica infalível | Reprodução Instagram


    (Por Bruno Meyer)

    Morreu na tarde desta quarta-feira (19) o jornalista e crítico de cinema Rubens Ewald Filho, aos 74 anos. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Hospital Samaritano em Higienópolis, em São Paulo, onde estava internado em estado grave desde o dia 23 de maio. Ele deu entrada após sofrer um desmaio seguido de uma queda de escada rolante. Ewald passou por tratamento cardiológico e das fraturas decorrentes da queda.

    Nascido em Santos, Rubens Ewald Filho era um dos maiores especialistas em cinema do Brasil. Dizia ter assistido a mais de 37 mil filmes, o que fez ser dono de uma memória cinematográfica infalível. Fez trabalhos como roteirista de novelas como "Gina", "Éramos Seis", "Drácula, Uma História de Amor" e "Iaiá Garcia", entre outras. Também, como ator, fez participações em filmes como "Independência ou Morte" e "Amor Estranho Amor". Foi diretor de programação e produção da HBO no Brasil e apresentador de programas em emissoras como TV Cultura, Record, Band e no canal pago TNT.

    Tornou-se nacionalmente conhecido por comentar as cerimônias do Oscar, desde 1983 — primeiro na Globo, depois no SBT. Nos últimos anos, o crítico era presença obrigatória anual na TNT, onde tinha um contrato até 2020. Seus comentários ácidos, analíticos e densos sobre os atores e produções são a marca de seu trabalho. Em 2019, a TNT decidiu renovar o time de apresentadores e dispensou Ewald. Na cobertura deste ano, ele apareceu apenas em pequenos programas gravados e com comentários no Twitter.

    Em uma entrevista em 2011, resumiu assim seu amor ao ofício e aos filmes: "Eu carrego uma bandeira de amor ao cinema e sou um entusiasmado. O cinema sempre foi um grande companheiro, que nunca me abandonou. Ele nos ajuda a viver e a sonhar".

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ---------------------------------------------------------------------------------------------

    Se tem alguns nomes de comentaristas que pra mim foram históricos e marcantes desde a infância foi acompanhar Rubens E. Filho quando o assunto é Cinema, Álvaro José (Jogos Olímpicos) e Reginaldo Leme (Fórmula 1).
     
    • Ótimo Ótimo x 2

Compartilhar