1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Ministério da Educação divulga resultado do Enade

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Shantideva, 4 Mai 2005.

  1. Shantideva

    Shantideva Adoro elfos ruivos!

    Brasília - O Ministério da Educação divulgou nesta terça-feira o resultado do primeiro Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). A prova foi aplicada em novembro de 2004, em 2184 cursos em 13 áreas concentradas em saúde e ciências agrárias. É a primeira vez que se avalia o desempenho de alunos que entram e estão concluindo o curso. Metade dos cursos avaliados obteve conceitos superiores, (4 e 5). Só 2,6% dos cursos obtiveram o conceito mais baixo (1).

    Dos cursos com conceitos superiores, 28,4% são de instituições federais e 52,2% de instituições privadas. O restante está em instituições estaduais e municipais. Nas áreas de medicina (88,9%) e terapia ocupacional (89,8%) se concentram os cursos com conceitos mais altos.

    Uma das conclusões marcantes do Enade é que houve uma diferença muito pequena de desempenho entre os estudantes ingressantes e concluintes na parte de formação geral. A prova é única para os dois grupos. Para o ministro Tarso Genro, isso mostra que o curso superior agrega pouco em termos gerais na formação. "Isso é um indicativo para que não adotemos a política do foco. Temos que investir em todos os níveis da educação".

    A prova teve 10 questões de formação e 30 de componentes específicos da área e foi comum a formandos e concluintes. Participaram do exame 59,8 mil alunos concluintes de curso superior em 13 áreas.

    A avaliação - Criado no ano passado pelo Ministério da Educação para substituir o antigo Provão, o Enade chegou apresentando mudanças. Em vez de avaliar os formandos de cada área todos os anos, este se propõe a analisar o resultado dos estudantes por uma amostra dos formandos e dos alunos do primeiro ano, a cada três anos. A intenção, diz o ministro Tarso Genro, é avaliar todo o sistema, mostrando o conhecimento que o estudante agrega ao longo do curso.

    Outra diferença é a maneira que os conceitos são dados às instituições. Apesar de ter cinco níveis, como o Provão, no novo sistema o conceito não tem um número predeterminado de cursos classificados em cada conceito, como o Provão.

    No entanto, o ponto mais defendido pelo ministro Tarso Genro é o fato do Enade ser parte de um sistema que envolve uma auto-avaliação das instituições e uma avaliação das condições de infra-estrutura do curso feitas pelo MEC. "Esse conjunto é que dará o conceito final do curso", afirmou Tarso. As duas avaliações já existiam no governo anterior, mas a auto-avaliação não entrar no conceito final.

    Desigualdades - O perfil dos estudantes de nível superior que fizeram a prova mostra que há desigualdades socioeconômicas nas universidades. Segundo o diretor de Estatísticas e Avaliação da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Dilvo Ristoff, 26% dos alunos ingressantes são de famílias com renda superior a 10 salários mínimos.

    O percentual de alunos cujas famílias estão nessa faixa de renda sobe para 35% entre os que estão concluindo o curso. E é inversamente proporcional entre os alunos negros e pardos. Ao mesmo tempo, esse grupo tem menor representatividade entre os ingressantes, 4,6%, e entre os concluintes, 2,8%. "Os dados revelam a necessidade de políticas afirmativas, sob pena de a universidade reproduzir as desigualdades fora dela", disse o ministro Tarso Genro.

    Quase todos os estudantes avaliados têm acesso à Internet e usam o computador para fazer os trabalhos escolares. A principal fonte de informação é a televisão e mais da metade deles lê, no máximo, dois livros por ano, além daqueles estipulados pelos professores. "O Enade demonstra que essa avaliação é um conjunto de aspectos positivos e um conjunto de problemas. Problemas graves como o das bibliotecas, uma exigência frontal dos alunos", constatou o ministro.

    Bolsas - Os alunos que tiraram nota máxima terão direito a bolsa de estudo para pós-graduação, mestrado ou doutorado concedida pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O diretor de Programa da Capes, José Fernandes de Lima, disse que o objetivo é levar os estudantes que poderiam não estar interessados em fazer pós-graduação, mestrado ou doutorado ou até poderiam não ter conhecimento dessas bolsas. "Vamos contemplar todos aqueles que se destacaram em cada uma das áreas de conhecimento", afirmou.

    Lima explicou que, com a bolsa concedida pela Capes, o candidato não precisa disputar vagas em programas de aperfeiçoamento superior. "Sendo primeiro colocado no Enade, ele já tem o direito à bolsa. Só precisará escolher para onde quer ir", destacou.

    Fonte: Estadão
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Denethor II

    Denethor II Pontífice Inquisidor de Gondor

    hehehehehe, pelo visto vc assina o Estadão neh? sou mais a folha de São Paulo ^^
     
  3. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    "Isso é um indicativo para que não adotemos a política do foco. Temos que investir em todos os níveis da educação"

    brincadeira isso.....
    agora sim o Brasil vai passar a naum ser centro de excelencia em porr* nnehuma....
     
  4. Drizzet

    Drizzet On vacation forever

    E o pior de tudo é a reforma universitária... Jogue a primeira pedra quem conheçe uma boa escola pública hoje no Brasil. Agora espere alguns anos e veja o mesmo acontecer com as universidades públicas. Ou melhora-se o ensino na base ou continuamos igonorantes.

    E Fusa, diz logo que vc quer uma política de investimentos pesados em.... Física. :mrgreen: :mrgreen: huaheuehuaheu zuera.
     
  5. Karnillë

    Karnillë Geologista

    Puxa isso é o que eu chamo de informação.
    :)
     
  6. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    po....nem precisa.....pode até dexá do jeito q tá.....
    mas ficar kerendo mexer no ensino superior q tem alguma excelencia e reconhecimento fora pra suprir a ruindade do ensino fundamental/médio publico é completamente insano.....
    Então q se extingua os colégios públicos e enfiem os mulekes direto na universade.....já q é lá mermo q os caras kerem começar a ensinar o q eles deveriam ter aprendido nas escolas......


    - "E aí cara, se formou? Ouvi falá q tu tava trabalhando numa tese em mestrado pra Nanotubos de Carbono...."
    - "Po cara, nem.....Fikei reprovado em História da Guatemala II....."
     

Compartilhar