• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

MIL SPOILERS! Assistimos e resenhamos "A Batalha dos Cinco Exércitos"!!!

Elendil

Equipe Valinor
Interessante, mas vc deletou somente as cenas novas e estendidas, ou somente as "sem noção"? Se foi somente essa última, a debaixo não deveria ficar?
- Deletei Bombur caindo na água da floresta e o cervo branco
[DOUBLEPOST=1418079029,1418078972][/DOUBLEPOST]Interessante, mas vc deletou somente as cenas novas e estendidas, ou somente as "sem noção"? Se foi somente essa última, a debaixo não deveria ficar?
- Deletei Bombur caindo na água da floresta e o cervo branco
 

Grimnir

Well-Known Member
Usuário Premium
Eu deletei as sem noção e as que eu não achava que agregavam muito. No caso de Bombur e o cervo branco, as cenas seguem o livro, mas eu achei meio perdidas no filme.
 

Elendil

Equipe Valinor
Entendi. Sendo assim vc tem razão, apesar de alinhada com o livro a cena não acrescenta nada.
 

Anwel

Nazgûl Cavaleiro
Boa resenha Cisne!

Eu gostei de coisas que você odiou e vice-versa, mas acho que no geral nossa opinião foi bem semelhante.
1º filme muito bom, 2º e 3º bem longe do que poderia ter sido.

Pra quem curte ler resenhas e está curioso pra saber outras opiniões dos nerds tolkenianos:

Resenha/Desabafo dos Hobbits

Ah, contém spoilers!
 

Fred Baggins

Usuário

Bom dia !! Assisti o filme ontem na pré-estreia da Warner no shopping Eldorado, inclusive quem for lá vai encontrar o trono de Erebor !! Sabendo diferenciar que *o filme é o filme, e o livro é o livro*, fiquei muito satisfeito e emocionado com o último filme da Terra Média nos cinemas(só de pensar nisso da um nó na garganta !). Muitos(talvez os mesmos) vão criticar isso ou aquilo para variar, mas a essência da historia está lá sim ! Modificações foram feitas, mas também, estamos em 2014 e a primeira edição de O HOBBIT foi feita em 1937, sendo assim, não tem como não haver alterações...fato inclusive que conforta meu coração ! Diferentemente desta resenha(inclusive a respeito) negativa, prefiro exaltar o lado bom da coisa toda. Agradeço poder ver nos cinemas o mundo que mais gosto, e olha que já tenho 35 anos. Agradeço por mostrar ao meu filho que vem ai, tudo que possuo deste vasto universo, INCLUSIVE, os filmes. Enfim não quero me alongar mais.....mas pessoal....VÃO SIM VER O FILME ! Vale MUITO a pena. Sexta feira agora as 21:20 estarei lá novamente visitando a minha, nossa Terra Média.
 
Última edição:

Neoghoster Akira

Brandebuque
Meu plano é escolher para assistir num horário menos conturbado. Provavelmente decidirei por uma quarta feira em horário comercial pra não me espremer com tanta gente no Shopping. Em fim de semana lota por causa das famílias e mais o pessoal que vai re-assistir. Além disso meio de semana é mais barato XD.

Já que estou sem tanta pressa, se eu não conseguir esperarei o DVD na versão simples (sem muita curiosidade pra ver a extendida, vai depender de como for o filme).
 

lneves

Usuário
A Cena do Exército de Anões montados nos carneiros vão ficar para a versão estendida, realmente ficou estranho aqueles carneiros do Thorin aparecendo do nada.
 

Gustavo F.

Usuário
Acabei de assistir ao filme. Ainda estou extasiado o suficiente pra não conseguir escrever uma crítica decente no momento, embora posso afirmar que, dessa nova trilogia, o terceiro se sobressai. Bom, concordo com alguns pontos elencados pela crítica feita no início do post, mas tenho que discordar ferrenhamente do seguinte aspecto:
"[...] Dáin Pé-de-Ferro, ruivo, montado num javali (!?), é uma figura que não inspira nem um pouco de respeito."

Particularmente, o Dáin Pé-de-Ferro é uma das melhores coisas do terceiro filme. Do momento em que ele surge como a salvação da Cia dos anões até sua presença na batalha "cabeceando" orcs, serviu pra mostrar que ele cumpriu a meta do seu papel para o desenvolvimento do filme e como personagem de respeito. Não entendi o porquê do "ruivo" ser um motivo que o enfraquece enquanto figura imponente. Talvez seja uma ironia que não compreendi. No que concerne ao javali, naquele momento sensacional em que, montado a uma criatura selvagem, ofende o Rei-elfo na frente de todo o seu exército de elfos e ainda o ameaça, foi mais do que uma prova de que ele é um anão merecedor de comandar um exército. Não só pela ofensa, claro, o Dáin ficou "badass" como um todo.
Nesse momento, todos do cinema vibraram com a figura do Dáin montado a um javali selvagem. Bom, claro que isso parte de um caráter idiossincrático, mas pra mim foi uma das melhores cenas da batalha.
 
Última edição:

Imrahil

Kyknos kyknón
Pois é, Gustavo, isso é meio questão de gosto, mas confesso que me cansa essa mania do cinema épico atual de transformar todo personagem em "badass". O "ruivo" foi só meu jeito de dizer que a figura do Dáin ficou, pra mim, uma figura espalhafatosa, e não nobre. Nesse ponto a comparação com o livro é inevitável: o Dáin do livro é sombrio, sério, nobre, e não um boca-suja. Mas questão de gosto, mesmo.
 

dermeister

Ent cara-de-pau
Pois é, Gustavo, isso é meio questão de gosto, mas confesso que me cansa essa mania do cinema épico atual de transformar todo personagem em "badass".
Acho que vontade dos cineastas deixarem cada personagem mais valente que o anterior que leva a isso. Efeito cumulativo, etc.
 

Arwen Tyler

Even Princess Of Rivendell
Realmente algumas vezes a lei da gravidade não é levada em conta, PORÉM, Peter fez um bom trabalho, prefiro não dar spoiler pra ninguém, mas acho que algumas coisas e personagens mereciam mais espaço, principalmente no fim, como é o caso de até ter ignorado a aparição triunfante de Beorn descrita no livro. Enfim, só pra citar uma coisa que senti falta. Na sua totalidade, o filme foi até que "fiel" ao livro, com alguns acréscimos necessários e adaptações cinematográficas.
 

Gustavo F.

Usuário
Imrahil, de fato essas coisas tem um apelo mais pessoal. Levando para o lado da fidelidade ao cânone, ele realmente não se parece com o Dáin que conhecemos nos livros. Seria ótimo poder ver ele caracterizado dessa forma, mas depois dessa insistência gigante em apresentar todo elfo de forma exageradamente arrogante - com exceção do Elrond -, imaginei que apelariam a um anão mais "selvagem" e até boca-suja, como você bem disse, haha. Há um maniqueísmo muito presente nessa nova trilogia. Uma pena.
Mas que bom poder debater esses aspectos de forma respeitosa, isto torna o fórum um lugar pra todo e qualquer tipo de fã do universo tolkeriano.
 

Roy Batty

"Inconsertável"
Eu não tenho mais a prolixidade de antigamente, mas eu tenho a mesma vontade de comentar uma Bíblia a respeito....

Quem me conhece sabe que não sou purista e acho que o peso das mudanças em O Hobbit é bem menor do que em SDA. Digo de cara que A Batalha dos Cinco Exércitos foi o melhor da trilogia, por muito pouco, pq eu curti bastante o primeiro filme, o desenvolvimento das cenas em Bolsão, o jogo de Adivinhas...estes dois momentos são os meus preferidos no livro!


"Lá e De Volta Outra Vez" :assobio: teve grandes momentos, e outros meio que "ãh?" (Beorn...oi, tudo bem? Não seja timido, apareça mais! Dá um sorriso pra câmera, conta uma piada e tals!).

Começando pelo começo...a morte de Smaug. Verossímil, pq embora o livro tenha feito o Bard matá-lo com a flecha, isso TALVEZ no filme não convencesse, em termos práticos. Smaug torrando Esgaroth achei ótimo, realmente deu a sensação de destruição e a gente viu o povo da Cidade do Lago na plena desgraça! Aliás, isso é algo que tem que ser enaltecido quando a gente analisa o trabalho de PJ! O foco não é mostar a violência, a espada cortando a carne, o sangue jorrando, os miolos estourando (como em Coração Valente, por exemplo). O poder da obra de Tolkien no que tange às cenas de guerra está na retratação de valores, aliás, da clara separação entre trevas e luz, bem e mal. Algo clássico, mas sempre atemporal. E PJ fez isso, manteve o "espírito" da obra de Tolkien!


E Galadriel no modo Badass, arrepiou! Graças a Cate Blanchett. Alguém poderia imaginar outra atriz no lugar dela para interpretar Galadriel? Mas não curti muito a lutinha do Elrond e Saruman contra os Nazgûl.


A morte de Fili, Kili e Thorin. Foram momentos tensos e tristes. Todo o resto do filme não teve nem 10% da carga dramática da morte dos anões, especialmente Fili, por ter sido o primeiro a ir pro saco, e ter sido morto da forma que foi, ainda jogado lá do alto. Kili foi tenso tbm, mas achei desnecessário enfatizar a Tauriel chorando. Deveria fazer um corte rápido e mostrá-la indo pra cima do Bolg. Mas PJ sempre usou esse recurso da câmera lenta nesse tipo de dramatização. A morte de Thorin, triste demais...e quando a coisa é triste demais, não há mais nada o que ser dito ou feito, apenas as lágrimas que devem cumprir o seu papel.


As águias....bom, são águias, elas voam. Brincadeira Gwaihir, não fica triste! Sou corinthiano, se isto lhe servir como consolo! :callas:


A batalha em si, o confronto, o choque literal dos exércitos no campo de batalha foi muito bom, mas ainda bem que PJ não quis deixar a coisa mais fantástica e grandiosa que a Batalha nos Campos de Pelennor. A duração foi mais ou menos igual. Mas, como sempre, a homenagem à trilogia SDA aparece de maneira gritante quando os orcs montados em trolls arremessam os pedregulhos ou quando o Troll Olímpico vai dar a cabeçada pra quebrar a muralha (lembram do Zé Olimpico de As Duas Torres que explode a Muralha ao se jogar com a tocha em cima dos explosivos de Saruman?


Quanto ao Dáin, até que gostei do modo badass com que chegou na Batalha, mas queria ele com um semblante um pouco mais sério, do tipo de quem fala tudo sem dizer nada. Mas o personagem foi bem caracterizado, embora com um vocabulário não tanto adequado. Mas o ator convenceu bastante, teve uma presença bem forte!



E o final....PJ fazendo a ligação entre O Hobbit e SDA, com o Thranduil "aconselhando" Legolas a procurar os Dúnedain, mais precisamente um desconhecido de nome "Passolargo". Mas o Legolas se despedindo do pai, com aquele "gesto" do tipo "errrrr, tchau pai.....:gotinha:"


Mas aí chegamos ao final, quando vemos Bilbo na velhice, exatamente como no início de A Sociedade do Anel, indo atender Gandalf! Muito, muito tocante tudo aquilo de novo, e veio à tona todo aquele sentimento maravilhoso da trilogia SDA, como se O Hobbit fosse a preparação para o que viria depois. Na verdade o livro é assim! E como SDA é algo bem mais profundo e com ares sério, gostei do modo como PJ dirigiu o último filme, focando no que tinha que focar (morte dos anões, Galadriel, a Batalha em si...). Mas PJ parece que em casos como o do Beorn paraquedista ou do Istari maconheiro meio que chuta o pau da barraca, sei lá...
:doido:...nesse filme nem foram coadjuvantes, mas mero figurantes! Qual a necessidade disso?

gente-qual-a-necessidade-disso-150x150.jpg


...

Mas, garanto que a versão estendida poderá mostrar mais do Beorn, ou não....:loser:


Ainda mantenho a ideia de que O Hobbit só poderia ter sido filmado por PJ mesmo! Nenhum outro diretor conseguiria fazer melhor! PJ tem vicios, defeitos, como todo diretor. Mas ele imprimiu a sua marca e acho que a sua dedicação de mais de 20 anos desde quando começou a se envolver com as adaptações de SDA, são inequívocas! Ele trabalhou seriamente e acho que fez uma trilogia belíssima pelos pequenos grandes acertos!
 
Última edição:
"O leitor mais crítico de todos, eu mesmo, agora encontra muitos defeitos, menores e maiores, mas, felizmente, não tendo a obrigação de criticar o livro ou escrevê-lo novamente, passará sobre eles em silêncio, com a exceção de um defeito que foi notado por alguns: o livro é curto demais." J. R. R. Tolkien - O Senhor dos Anéis

Assim, nada tenho a acrescentar, para mais ou para menos, ao trabalho do Peter Jackson.

Ontem, em uma sessão HFR 3D, logo nos primeiros minutos, o recinto tremeu como se uma grande montanha roncasse no horizonte.

Era Smaug.

As lágrimas e as gargalhadas que se seguiram, repetidas vezes, foram intensas.

Bilbo é fantástico e penso que o mundo não seria o mesmo sem a presença de Gandalf.

Ao final, fiquei petrificado na cadeira com The Last Goodbye.

Eu estive lá uma última vez e sinto muito por isso.

Muito obrigado, PJ!

Obs: Preciso revisar a matéria de Direito Processual Penal pra prova da Polícia Federal, mas estou aqui sentado, escutando essa música no volume mais alto do meu note enquanto os colegas do escritório correm de um lado pro outro...

Billy Boyd - The Last Goodbye

I saw the light fade from the sky
On the wind I heard a sigh
As the snowflakes cover my fallen brothers
I will say this last goodbye

Night is now falling
So ends this day
The road is now calling
And I must away
Over hill and under tree
Through lands where never light has shone
By silver streams that run down to the sea

Under cloud, beneath the stars
Over snow one winter's morn
I turn at last to paths that lead home
And though where the road then takes me
I cannot tell
We came all this way
But now comes the day
To bid you farewell

Many places I have been
Many sorrows I have seen
But I don't regret
Nor will I forget
All who took the road with me

Night is now falling
So ends this day
The road is now calling
And I must away
Over hill and under tree
Through lands where never light has shone
By silver streams that run down to the sea

To these memories I will hold
With your blessing I will go
To turn at last to paths that lead home
And though where the road then takes me
I cannot tell
We came all this way
But now comes the day
To bid you farewell


I bid you all a very fond farewell
 
Última edição:
Bem vamos lá.

Concordo muito com o que foi escrito, eu acho que a parte da elfa com o anão foi a que mais me decepcionou (por mais que as vezes eu acho que exagero um pouco nessa decepção)..
Mãs o negócio é o seguinte, infelizmente vivemos numa indústria do cinema que ás vezes restabelecem algumas "regras" e jargões que os envolvidos no filme não podem escapar...Entre outros motivos..

Para mim, o terceiro filme causou mais notalgia do que gostar do filme de fato. Falo isso pois acreditem, meu livro favorito é o Hobbit. Era óbvio que o terceiro iria ser até mais curto e talvez com algumas encheções de linguiça, mas não foram de todo o mal... muito pelo contrário.

Tem momentos bem sutis que o Peter Jackson faz algumas menções ao Senhor dos Aneis e a história, e outros quando ficam muito evidentes (o lance do Aragorn me arrepiou) ... O final então, foi o ápice da minha nostalgia.
Vi todos os filmes no cinema e nas suas respectivas estreias.. Graças a minha mãe que me apresentou o SDA quando eu tinha somente 8 anos, a qual sou eternamente grata.

Falhas a parte, foi um último adeus, bonito e sincero, com erros toscos e outros nem tanto.. Mas no final.. Realmente foi o último adeus (por hora) e isso realmente me emocionou muito....mais do que eu esperava.

Só uma coisa que eu achei que deveriam ter explicado: Como fica Erebor depois (sei que é meio óbvio mas várias pessoas que não viram o filme ficaram se perguntando) e também por onde foi parar a Pedra Arken... Achei que isso ficou no ar.
 

Clara

Perplecta
Usuário Premium
Já que é o último filme sobre a Terra Média e demorei tanto pra ir assistir, resolvi fazê-lo em grande estilo e fui, pela primeira vez, num cinema Imax.
Gente, que maravilha que é aquilo! parece que estamos dentro do filme! Mesmo!
.
Enfim, falado do filme, no geral eu gostei bastante, resumindo:

O que achei bacana:

- O Bard em todas a cenas em que ele aparece (inclusive quando ele acerta o Smaug);
- Smaug (a ponto de ter ficado triste quando ele morre);
- As cenas de batalhas, muito boas, principalmente por mostrar o estrago que guerras e ataques de dragões fazem nas cidades e, principalmente, nas pessoas;
- Dáin Pé de Ferro: maravilhoso! (embora eu acredite que um anão como aquele não ia gostar desse adjetivo);
- As montarias do anões: porcos e carneiros, mas principalmente os carneiros. Quando o Thorin monta um deles e sai disparado pelo meio dos orcs, eles, os carneiros, pareceram a montaria perfeita pra um anão;
- A última luta entre Thorin e Azog (que beleza de cenário e aquele final!);
- As flechas do Legolas acabarem;
- Morte de Fili, Kili e Thorin e a despedida do Bilbo (não foram "bacanas" mas foram triste pra cacete);
- Bilbo ter sido interpretado pelo Martin Freeman :amor:
- O final amarrado com o início de "A Sociedade do Anel";
- Eu ter conseguido reparar no Gloin usando o mesmo capacete que o filho, Gimli, aparece usando em "O Senhor dos Anéis", como saiu no twitter do TORN:
gloin.jpg

Coisas não tão bacanas (ou simplesmente horríveis):
- Alguns diálogos, em particular o do Kili com a Tauriel (como mencionado pelo Imrahil) embora não tenha, como a maioria aqui, achado ruim o romance dos dois;
- O super-Legolas (mas achei bacana ele ter atirado a espada naquele orc que atacava o Thorin :dente: )
- Ninguém ter chorado pelo Fili, tadinho, caiu lá feito um saco de batatas furado e ninguém foi abraçá-lo ou chorar em cima dele! :osigh:
- As mudanças de humor e personalidade do Thorin e do Thranduil;
- A pior coisa do filme todo: o personagem Alfrid. Acredito que o ator seja um amigão do Peter Jackson, só isso pra explicar tanto espaço pra um personagem tão chato, sem graça e que não acrescenta nada à história (a ainda por cima o fdp nem morre!);
- O Beorn mal aparecendo, assim como as águias. Peter J. podia ter usado neles os preciosos segundos que usou mostrando o imbecil do Alfrid, mas né? =/
- Coisas que ficaram sem explicação ou final: o destino de Tauriel, o reino de Erebor, a pedra Arken, o famigerado colar da falecida do Thranduil.
 
Última edição:

dermeister

Ent cara-de-pau
- A pior coisa do filme todo: o personagem Alfrid. Acredito que o ator seja um amigão do Peter Jackson, só isso pra explicar tanto espaço pra um personagem tão chato, sem graça e que não acrescenta nada à história (a ainda por cima o fdp nem morre!);
- O Beorn mal aparecendo, assim como as águias. Peter J. podia ter usado neles os preciosos segundos que usou mostrando o imbecil do Alfrid, mas né? =/
Sabendo que o PJ pode muito bem ceifar esse personagem e sobraria tempo para mostrar o funeral do Thorin, Kili e Fili e deixar metade do cinema fungando...
 

Amelia Strange

indecisa talvez
- A pior coisa do filme todo: o personagem Alfrid. Acredito que o ator seja um amigão do Peter Jackson, só isso pra explicar tanto espaço pra um personagem tão chato, sem graça e que não acrescenta nada à história (a ainda por cima o fdp nem morre!);
- O Beorn mal aparecendo, assim como as águias. Peter J. podia ter usado neles os preciosos segundos que usou mostrando o imbecil do Alfrid, mas né? =/
tem uma explicação bem simples para isso e é chamada ''Lei de Murphy''
 

Druida-filid

Usuário
Fiquei muito decepcionado com o filme. Acho que aquele amor entre anão e elfo foi totalmente desnecessário, sem falar da presença de Legolas.

Fiz um artigo sobre o filme para quem desejar ler!

http://www.rpgamesbrasil.com.br/2014/12/a-batalha-dos-cinco-exercitos.html

Druida-filid
RPGames Brasil
www.rpgamesbrasil.com.br
[DOUBLEPOST=1420765550,1420765438][/DOUBLEPOST]
tem uma explicação bem simples para isso e é chamada ''Lei de Murphy''
A presença constante desse personagem, para mim, foi uma tentativa desastrosa de fazer um humor bonachão e ridículo.

Druida-filid
RPGames Brasil
www.rpgamesbrasil.com.br
 

Haran Alkarin

Usuário
Sabendo que o PJ pode muito bem ceifar esse personagem e sobraria tempo para mostrar o funeral do Thorin, Kili e Fili e deixar metade do cinema fungando...
Como se precisassem procurar por sobra de tempo né... Se tem alguma série no universo onde não havia desculpa de cortar qualquer coisa, foi essa aí. :lol:
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.225,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo