1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Menino lê 224 livros em 7 meses .

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por ricardo campos, 29 Dez 2011.

  1. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    'Foi fácil', diz criança de 11 anos que leu 224 livros em sete meses em MT

    Garoto de 11 anos foi campeão de projeto desenvolvido por escola rural.
    Para as férias, Waldir reservou 10 livros da biblioteca da escola.



    Waldir Chagas Sidnei de Souza, de 11 anos, foi o campeão de um projeto desenvolvido pela escola municipal rural de São Félix do Araguaia, a 1.159 quilômetros de Cuiabá, ao ler 224 livros em apenas sete meses. “Foi fácil ler todos estes livros porque eu gosto de ler. Mas não imaginei que eu fosse ganhar. No começo eu não estava muito interessado não”, disse ao G1 o menino, que concluiu a 5ª série. O projeto tinha como objetivo incentivar a leitura na escola.

    A professora de português Renilda das Chagas disse ao G1 que dentre as obras que fizeram parte do dia a dia das crianças estão literatura infantil, literatura juvenil, gibis e alguns livros mais teóricos. “Não eram livros grossos e na competição os gibis contavam como livros", explicou a professora. Waldir leu 274 obras no total, sendo que 224 eram livros e 50 eram gibis. "O projeto 'Leituras e Resumos' foi desenvolvido com os coordenadores da escola, juntamente com os pais, para motivar as crianças a ler como complemento à disciplina de língua portuguesa”, explicou Renilda.


    Waldir afirma ainda que suas obras preferidas são as infantis, em especial os gibis da Turma da Mônica, de Maurício de Souza, no entanto, pontua a vontade de ler alguma coisa sobre aeronáutica, área que sonha atuar no futuro. “Gosto mais de ler gibi, livros que têm ilustrações e poemas. Quando eu crescer quero ser piloto da aeronáutica. Mas ainda não achei nenhum [livro] sobre isso”, destacou o menino. Para a mãe de Waldir, Renilda das Chagas, que é professora do menino e desenvolveu o projeto na escola Nova Suia, o sonho de ser piloto pode estar associado à vontade de um dia andar de avião. “Ele quer ser piloto de avião e acho que o sonho se deve mais pelas coisas que ele vê na televisão, porque ele nunca andou de avião”, disse a mãe.

    A mãe do pequeno leitor explica que para que não houvesse parcialidade na hora da verificação dos vencedores, outras professores contaram a quantidade de resumos que cada criança havia escrito. “No início, quando os alunos iam trazendo os resumos dos livros que eles liam, nós nos sentávamos para corrigir, ler os resumos, e eu marcava quantos livros eles estavam lendo. Eles não tinham esse controle. Era uma forma de incentivar, não pela quantidade, mas pela qualidade. Depois, quando os coordenadores, professores e eu vimos a quantidade de livros que eles estavam lendo, foi bom demais ver que Waldir tinha lido muitas obras”, disse a professora ao G1.


    Renilda disse ainda que não esperava que o filho seria o ganhador do concurso. “Waldir desde pequenino gostava de ler, mas depois que lançou o concurso eu vi que ele desenvolveu bastante a leitura. Até agora, nas férias, ele trouxe livro para ler em casa. Quando falaram que o Waldir ganhou, eu fiquei alegre demais, fiquei feliz demais. Não tenho nem palavras para falar”, disse, emocionada.

    Para Waldir, o concurso não foi sinônimo apenas de premiação e reconhecimento. O menino de 11 anos garante que adquiriu um novo hábito com a competição e destaca ainda que a biblioteca da escola ganhou um acervo de obras muito interessante. “Antes da competição eu lia um pouco, eram mais livros comuns, porque eu não tinha gibis. Agora estou aproveitando porque está cheio de gibi e outros livros na escola”, relatou o garoto.

    Para as férias que duram até maio, já que a Escola Nova Suia fica fechada durante o período de chuvas, Waldir reservou alguns livros da biblioteca e levou para casa. “Agora eu continuo lendo. Trouxe 10 livros da escola para ler em casa nessas férias. Mas vou brincar de bola também”, afirmou o garoto...



    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Só não dá pra saber até que ponto ele lê por competição... E simplesmente por competição. Mas é interessante ver isso, e ver que tem gente se interessando pela leitura, ainda mais no caso de uma escola rural, onde a gente sabe muito bem as coisas serem dezenas de vezes mais difíceis.

    Agora eu só não entendi o que ele ganhou com esse concurso... Ou não foi nada? É claro que ele ganhou experience points adoidado com esses 224 livros... E vai ganhar alguns itens depois dessa notícia do G1, que, quando li no trabalho, estava bem no topo e em letras garrafais. Mas seria interessante se eles, como o sonho do garoto é ser aeronauta, sei lá, tivessem dado um livro disso ou uma viagem pra Anápolis conhecer o JLM e os caças da FAB.
     
  3. Liv

    Liv Visitante

    Ideia sensacional. De alguma maneira essa molecada tem que adquirir gosto pela leitura, né?
     
  4. Cantona

    Cantona Tudo é História

    Nos dias de hoje, onde a mentalidade empresarial de metas e competições atinge muitos níveis, a coisa só vai quando se premia os melhores. Porém, ainda que seja por isso, a leitura, a boa leitura, desconstrói essa fórmula de vencedores e vencidos e une todos na correta direção da cooperação.
     
  5. Vinnie

    Vinnie Usuário

    Hahahahaha. 274 livros...... !!!

    Muito louco.... fiquei com "mixed feelings" se isso é bom ou ruim, essa competição de leitura.

    No fundo é melhor ler que não ler, né?

    Mas mais vale uma lauda que um tomo, como disseram por aí.
     
  6. Tayana

    Tayana Usuário

    Isso parece história da carrocinha...mas que bom, se em todo o Brasil isso fosse feito, teríamos milhares de leitores e isso salvaria as gerações que estão chegando...^^
     
  7. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    Todo projeto de incentivo para formação de novos leitores merece aplauso. Afinal, a maior parte da população e estudantes no geral não tem hábito de ler frequentemente. Ainda mais em se tratando de uma escola rural, que muitas vezes, mal possui uma biblioteca e estrutura decente. Parabéns aos :idolatra: idealizadores do projeto.

    P.S. No começo também fiquei na dúvida se a competição de leitura seria realmente o caminho para a garotada ter interesse na leitura de livros, enfim, vale a iniciativa.

    Tay.
    Quem sabe a carrocinha de livros distribuídos gratuitamente, seria uma boa.:sim:
     
  8. Calib

    Calib Visitante

    Poxe, se gibi da Mônica valesse por livro, eu completava fácil, fácil minha meta de leituras. :D
     
  9. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    o legal aqui é ele ter lido e resenhado tantos livros....
     
  10. LUIZGARCIA

    LUIZGARCIA Usuário

    Não acho nada de mais. Depois que me formei na faculdade li 256 em 2009, 340 em 2010 e 415 em 2011.E nesse ano mais 126. é só ter tempo.
     
  11. 4eVeR

    4eVeR Usuário

    Realmente é interessante ver a juventude deixar de lado as redes sociais que é a febre hoje em dia, para ler livros.
    Seria melhor ainda se não fosse uma competição,se fosse força do hábito, sem desmerecer a leitura do garoto.
     
  12. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Eu ia menosprezar o feito do menino, mas 200 e tantos livros (livros mesmo) pequenos para um menino de 11 anos é muita coisa, eu já ia perguntar se ele era um parente da Valentina e da Anica que juntas no ano passado leram 220 livros.
     

Compartilhar