1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

"Memórias Póstumas de Brás Cubas" (Machado de Assis)

Tópico em 'Literatura Brasileira' iniciado por lipecosta, 24 Mar 2008.

  1. lipecosta

    lipecosta Usuário

    Bem, como eu ainda não vi um tópico pra tratar deste livro, em especifico, resolvi abrir um.
    O livro dispensa apresentações, pois ao lado de Quincas Borba, e Dom Casmurro, faz a trindade dourada do realismo machadiano.
    Memórias é inovador desde a primeira página -dedicatoria ao verme que primeiro roeu a minha carne fria- até o fim, contando sempre com o conúbio entre a pena de galhofa e a tinta da melancolia.
    Não é dificil sentir raiva do narrador em alguns momentos, como quando ele abandona a menina coxa, entretanto algumas vezes sentimos pena dele, principalmente no último cpítulo.
    Enfim eu achei o livro escrito e narrado de uma forma magistral, e também muito engraçado.

    O q vcs acharam?

    Ps: antes que eu me esqueça tenho duas perguntas pro pessoal que estuda literatura com mais afinco:
    1) O Machado errou de propósito o nome do fundador da Vila de São Vicente?
    2) Existe alguma informação de que ele já estava preparando o Quincas Borba quando escreveu o Memórias?

    Vlw.
     
  2. Oropher

    Oropher Hmm... oi?

    RE: Memórias Póstumas de Brás Cubas

    É um dos meus livros favoritos. Lembro que eu fui uma das únicas pessoas que conseguiram terminar o livro na turma, isso com uns 14, 15 anos. "COMO assim não gostaram do livro? O.O", era o que eu sempre falava, indignado.

    Seja como for, adoro os comentários do Brás sobre seus próprios pensamentos e ações, e sobre as outras pessoas também. Além disso, o livro flui fácil, ao contrário do Dom Casmurro, que é meio paradão (e menos interessante).
     
  3. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    RE: Memórias Póstumas de Brás Cubas

    "Lembro que eu fui uma das únicas pessoas que conseguiram terminar o livro na turma, isso com uns 14, 15 anos. "COMO assim não gostaram do livro? O.O", era o que eu sempre "


    Mas eh assim mesmo uhahah, eu me lembro q qndo li,
    nusss como eu detestei esse livro sabee, mas depois q eu
    li pela segunda vez, e entendi, tipo, as ideologias e talss...
    aiiiiiiiiii, q eu fui entender, e começar a gostar!!!
    =DDD eh por isso q eu digo, machado eh foda! rsr
     
  4. Hérmia

    Hérmia Usuário

    RE: Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Eu admiro como Machado de Assis faz em Dom Casmurro um fato inacreditável em sua narrativa: Ele cria um narrador que afirma algo (ou seja, diz que foi traído) e o leitor não consegue decidir-se se ele está mentindo ou não.. E aquela famosa pergunta que é a trilogia do romance, não só entre os brasileiros, mas também como os estudiosos do livro de outros países: Teria sido Capitu culpada de adultério? ^^
     
  5. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    RE: Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Teria sido? Eu acredito q nãoo...alias isso eh interessante
    na obra de Machado, tanto q nas escolas (pelo menos nas q eu estudei) simulam um debate, ou um julgamento o chamado "Julgamento do Bentinho" sobre o adultério!
    Das vezes q fizemos, Capitu se salvou! Mas eh intrigante mesmo assim:blah:
     
  6. Jorge Leberg

    Jorge Leberg Palavras valem por mil imagens

    RE: Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Assim como você, Ger, li o presente livro antes de estudá-lo. Na verdade, nunca li nada de forma "empurrada" pela ditadura pedagógica que assola nosso sistema educacional, e que não forma autênticos leitores, a horrenda "mania" de impor a leitura de certos livros. Li obras como o Brás Cubas e O Cortiço por conta própria, pois sou um apaixonado/viciado por literatura. E adorei esses romances. Claro que certas passagens só compreendi melhor após uma maturidade literária mais refinada e bem edificada. Porém, mesmo assim li e entendi a maior parte, além de formular minhas interpretações pessoais a respeito do meu livro predileto do Machado.

    Já declarei aqui que o Machadinho é um de meus autores favoritos. Mais comentários meus vejam no tópico "Machado de Assis" dessa mesma seção.
     
  7. imported_Capitu

    imported_Capitu Usuário

    RE: Memórias Póstumas de Brás Cubas

    Esse foi o 1° livro do Machado que eu li, devia ter uns 16 anos...O que eu mais me chamou atençaõ é o fato da históri ser narrada por um defunto! Nossa o Machado é mesmo o F...!!
     
  8. imported_marie

    imported_marie Usuário

    RE: Memórias Póstumas de Brás Cubas

    A singularidade de Brás Cubas é pelo fato do livro ser extremamente diferente da maioria dos livros que já foram escritos. Geralmente, os narradores contam uma história sobre até o momento em que eles já viveram com os aspectos que eles querem abordar. Os narradores "vivos" possuem a opção de esconder determinados fatos ou narrar com a condição de contar o que viveu até aquele instante com seus medos e anseios; e principalmente: com as suas crenças sobre a vida e a morte.

    Mas, o que acontece quando o narrador não tem motivos para esconder ou gloriar determinadas fases da sua vida? o que acontece quando o narrador já ultrapassou as barreiras do grande mistério da vida?

    Brás Cubas responde. :)
     
  9. malves

    malves Usuário

    Eu sou apaixonada por Machadão! O estilo único de escrever, o sarcasmo, a capacidade de transformar algo banal em um problema digno de reflexão. Simplesmente fantástico!

    Terminei de ler Memórias a pouco tempo e, ao contrário da maioria, eu gostei mais dele do que de Dom Casmurro. Não que eu não seja louca pelos dois! ^^
     
  10. Oseas

    Oseas Usuário

    Terminei de ler os três volumes da caixinha da editora globo semana passada.

    Memórias Póstumas de Brás Cubas é um livro incrível, mas o meu preferido é Dom Casmurro.

    Li Dom Casmurro 3 vezes, Memórias Póstumas 02 vezes e Quincas Borba 01 vez.
     
  11. Alisson P.

    Alisson P. Usuário

    Li esse livro meio a contragosto, acho que tinha uns 12 ou 13 anos. Não foi leitura obrigatória, mas ficou uma impressão ruim, até porque eu não entendi muita coisa.
    Preciso ler novamente, porque aprendi a gostar de Machado depois que li Dom Casmurro.
     
  12. imported_Faye

    imported_Faye Usuário

    Heheheh... comigo foi mais ou menos a mesma história.

    Alisson, recomendo fortemente que você releia! Quando tinha meus 16 anos reli (ok, foi a pedido do professor, mas vejam só: fui ler a contragosto, realmente não esperava gostar!) e pude analisar melhor a obra e ver que realmente ela é bem bacana ;)
     
  13. Marcio Scheibler

    Marcio Scheibler Usuário

    Esse livro iniciei duas vezes e em ambas parei pela página 40...¬¬
     
  14. Aline Guiotti.

    Aline Guiotti. Usuário

    Ah, gostei bastante desse livro, principalmente pela contradição com Dom Casmurro, que eu não gostei. :calado: Só que faz muito tempo que o li, queria lê-lo de novo.
     
  15. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Esse é mais um livro do Machado que eu não consegui terminar.
     
  16. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    eu ri DEMAIS lendo esse livro... adoro a ideia do emplastro, e de contar a história "livre" dos grilhões da vida...
     
  17. -Arnie-

    -Arnie- Usuário

    O fato de eu saber que o livro ia ser engraçado tirou metade da graça da leitura. ):
     
  18. imported_Alan

    imported_Alan Usuário

    ótimo livro, uma boa leitura do inicio ao fim (assim como todos os livros de Machado de Assis), uma narração muito boa acompanhada pela genialidade do Autor.
     
  19. Bruno Knott

    Bruno Knott Usuário

    Um dos melhores livros que já li.

    Além das fantásticas inovações literárias, o livro se destaca por permitir inúmeras reflexões do leitor sobre a vida, a morte e sobre o ser-humano, partindo como ponto inicial as atitudes de Bras Cubas, o defunto-autor.

    Não bastasse o estilo atraente, com a fina ironia, digressões e as conversas com o leitor que caracterizam Machado de Assis, os capítulos curtos são mais um ponto positivo que fazem de Memórias de Bras Cubas um livro difícil de não se gostar.

    Provavelmente, é o meu preferido dele.
     
  20. Ventura

    Ventura Usuário

    Incrivelmente, eu não gostava de Machado de Assis por causa de um livro de poema que eu li com uns 14 anos. Quando eu li Memórias póstumas de Brás Cubas eu mudei minha visão sobre ele, ele diz o que todos queriamos dizer amargamente ou faz comentário e comparações como "Vênus manca", sobre tirar os sapatos e dinheiro que deixa tudo mais interessante.
     

Compartilhar