1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Memorias do Subsolo - F. Dostoievski

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por lipecosta, 10 Ago 2009.

  1. lipecosta

    lipecosta Usuário

    Eh o meu livro favorito do Dostoievski e o que eu mais li ateh hj - ja li mais de 10 vezes -XD.
    O livro conta a historia de um homem do "subsolo", um representante da geracao que vive os seus dias derradeiros. Se divide em duas partes, a primeira - denominada Subsolo - eh mais ou menos uma metralhadora giratoria, atirando contra tudo e contra todos, e a segunda parte ele conta memorias com opinioes totalmente paradoxais, se corrigindo e negando a todo momento, mostrando o maximo da pureza e crueldade do ser humano.
    Enfim, eh uma obra prima, um dos livros mais fortes que eu ja li, carregado de forca poetica, filosofica e psicologica. Dizem que Nieztsche esta todo neste livro, assim como Freud.
    Muito bom.
     
  2. Memórias do Subsolo, que Dostoiévski escreveu na cabeceira de morte de sua primeira mulher, é sensacional mesmo! Como o lipecosta falou, há muito do pensamento nietzscheano na obra... se me lembro bem, na orelha da edição da editora 34, conta-se que, quando o filósofo teve contato com obra, teria dito que essa era a própria "voz do sangue". Hahaha

    Além disso, Dostoiévski, com a obra, critica a posição racionalista-cientificista do Positivismo e apresenta um personagem que faz Raskolnikov parecer uma pessoa com problemas emocionais leves. A revolta e o desespero do protagonista têm um alto poder de influência no leitor; eu acho que qualquer um, ao ler esse texto, sofre mudanças em seu comportamento, tamanho é o caráter obscuro, sufocante e niilista da atmosfera construída por Dostoiévski na obra.

    Quando o li, no início desse ano, preferi a primeira parte à segunda.
     
  3. coraliejones

    coraliejones Usuário

    Henrique, sensacional seu comentário: "apresenta um personagem que faz Raskolnikov parecer uma pessoa com problemas emocionais leves."

    Faz um tempo que li mas não tenho coragem de reler. É angustiante demais. Mostra um lado que todos temos e não temos a ousadia de colocar em palavras.
     
  4. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

  5. lipecosta

    lipecosta Usuário

  6. coraliejones

    coraliejones Usuário

    É, tem essa diferença de tradução de título...Acho que já vi também como memórias do subterrâneo (!!) algo assim.
    Como será em russo?
     
  7. ricorde

    ricorde Usuário

    Este livro já está na minha lista de leituras. Até comecei, mas no dia em que o peguei tava tão pra baixo que as cinquentas paginas iniciais quase me levaram a tortura. Mas, agora acredito que posso retomar a leitura numa boa. Você ja passou por isso na leitura de um livro?
     
  8. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    :lol:
    Já, recentemente comecei a reler "O Estrangeiro", mas no começo já percebi que não foi uma boa ideia. :/
     
  9. ricorde

    ricorde Usuário

    Clara,
    que alivio ao ler seu cometario...
     
  10. coraliejones

    coraliejones Usuário

    Também passei por isso ao começar a ler Angústia de Graciliano Ramos...Dá um nó na garganta.
     
  11. Brianstorm

    Brianstorm Usuário

    Angústia dá um nó mesmo. O final, então... Tinha que parar de ler e voltar o tempo todo. :rofl:

    Mas Notas do Subsolo (eu li da LP&M XD) é um livro sensacional. Até agora o meu favorito do Dostoievski. Teve um professor meu que leu um trecho dele na sala, a parte que ele critica os economistas. Todo mundo ficou se olhando. :rofl:

    O trecho sobre o 2+2=4 é genial. Queria citar aqui, mas emprestei o meu. =P

    É um livro que aborda uma gama enorme de temas, mas de um jeito gostoso de ler (o que muitas vezes não acontece nesse tipo de livro).
     
  12. Anica

    Anica Usuário

    Sempre lembro de um momento em O Tempo e o Vento de Érico Verissimo no qual uma personagem dizia que O Capital de Marx era o livro mais citado e menos lido de todos os tempos. Se fôssemos esticar o raciocínio para um autor, tenho certeza que o campeão seria o russo Fiódor Dostoiévski. Por alguma razão que me escapa ele ganhou fama de “leitura difícil”, e por consequência quem o lê seria automaticamente uma pessoa inteligente. Portanto o autor consta em diversas listas de livros favoritos, muitas vezes mais como uma espécie de troféu “ah, eu venci essa leitura!” do que como uma indicação de prazer. O nome na lista não significa necessariamente que o autor foi lido, pelo menos não no sentido de imersão na obra.

    Bobagem sem tamanho, tanto o medo da leitura (classificando um autor como difícil sem conhecê-lo) assim como usar leituras como troféu. De que adianta dizer que leu Dostoiévski se nada foi absorvido? E claro, isso vale para qualquer autor. Então, antes de descermos ao subsolo, vamos combinar isso: o importante é ler o que você gosta. Leia Dostoiévski sim, mas porque você deseja, e não porque vai parecer mais inteligente para outras pessoas.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  13. aces4r

    aces4r Usuário

    Quando decidi comprar este livro só achava versões com o título Notas do Subterrâneo, mas queria Memórias do Subsolo. Deu trabalho, mas hoje acha mais fácil Memórias do Subsolo.
     
  14. Camposbr

    Camposbr Usuário

    Comprei o Memórias do Subsolo no submarino, agora estou esperando chegar para ler. Assim que eu ler, escrevo as minhas impressões sobre o livro:rofl:
     

Compartilhar