1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Melhor Escola do Brasil

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Ecthelion, 17 Fev 2006.

  1. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Escola Politécnica de Saúde obtém melhor resultado entre escolas públicas no Enem​

    O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação disponibilizou um levantamento inédito das médias obtidas pelos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2005, por escola e por município. Pela primeira vez em oito edições do exame o país tem à disposição um sistema de consulta online que permite conferir a média de resultados dos participantes matriculados em
    cada um dos estabelecimentos de ensino médio com participação no Enem. O levantamento mostrou que a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), uma unidade da Fiocruz, é a melhor escola pública do Brasil. A EPSJV obteve a melhor nota entre as instituições públicas de ensino, alcançando 79,02 pontos (numa escala de zero a cem).

    Emocionados com o bom resultado obtido pela EPSJV, um grupo de funcionários, alunos e professores fez nesta sexta-feira (10/02) uma homenagem ao sanitarista Sergio Arouca, um dos idealizadores da Escola. "Unidos pela vida e companheiros por todo o sempre". A frase, atribuída a Arouca, foi recuperada pelo médico equatoriano Miguel Márquez, pioneiro na implantação de escolas politécnicas de saúde na América Latina e amigo do ex-presidente da Fiocruz. Professor da Universidade de Havana em visita à EPSJV, Márquez organizou uma caminhada da Escola até a frente do Castelo Mourisco, onde foi erguida uma estátua de Arouca.

    Rodrigo Méxas/IOC​

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Miguel Márquez (último à direita, de branco), alunos, professores e funcionários da Escola comemoram o resultado na estátua de Sergio Arouca, no campus da Fiocruz

    Márquez e Arouca se conheceram em Ribeirão Preto, durante um congresso de estudantes de medicina nos anos 60. Tornaram-se amigos e chegaram a trabalhar juntos como representantes da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) em Honduras, nos Estados Unidos e na Nicarágua. Neste último país, tiveram uma participação importante na implantação de um ministério da saúde, que até então não existia. Já em Cuba, os sanitaristas contribuíram para a criação de um centro de atendimento à saúde para a edição de um livro sobre a saúde pública cubana. "Minha história com Arouca é de profunda amizade, não poderia sair do Brasil sem esta homenagem", disse Márquez ao pôr um buquê de flores aos pés da estátua. Única escola federal do país voltada exclusivamente para a educação profissional em saúde, a EPSJV foi oficializada em agosto de 2004 como Centro Colaborador da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a educação de técnicos em saúde. Criada em 1985, a escola tem como objetivo articular o ensino, a pesquisa e a cooperação técnica em benefício da melhoria da qualidade dos serviços da saúde. Os cursos de educação profissional de nível básico e técnico abrangem as áreas de vigilância em saúde, atenção à saúde, gestão em saúde, informação em saúde e procedimentos de laboratório. Algumas habilitações técnicas são cursadas de forma articulada e concomitante ao ensino médio.

    Como Centro Colaborador da OMS, a escola participa de projetos internacionais de educação técnica em saúde; de formação de docentes de cursos técnicos em saúde; de consultoria para o desenvolvimento local de educação de técnicos em saúde; e de elaboração de materiais educacionais para o desenvolvimento de professores e de técnicos em saúde, entre outros. Em 2004 a EPSJV ganhou uma nova sede no campus de Manguinhos da Fiocruz: um edifício de cinco mil metros quadrados com 23 laboratórios, salas de aula e restaurante.

    A articulação entre ensino de nível médio e pesquisa da EPSJV tem levado à implementação de ações como a instalação da Estação de Trabalho Observatório dos Técnicos em Saúde e a criação de laboratórios de tecnologias educacionais e técnicas de biodiagnóstico. A EPSJV também tem prestado assessoria e consultoria a órgãos governamentais, em nível municipal, estadual e federal. Um exemplo é a coordenação do Programa de Formação de Agentes Locais de Vigilância em Saúde (Proformar), em parceria com a Funasa. Ocupa também a Secretaria Técnica da Rede de Escolas Técnicas do SUS (RET-SUS).

    Ao todo, 21.990 escolas compõem o cadastro do Inep: 15.974 públicas e 6.016 privadas. A consulta também pode ser efetuada por unidade da Federação, por localização da escola (rural ou urbana), por dependência administrativa (particular, federal, estadual ou municipal) e por modalidade de ensino (ensino regular, educação profissionalizante e educação de jovens e adultos). Os dados estão disponíveis na página eletrônica do
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .
    Fevereiro/2006
    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    FÓRMULA QUE DÁ CERTO
    14/02/2006

    Escola Politécnica da Fiocruz, primeira no Enem entre as públicas, oferece disciplinas como filosofia e expressão corporal, laboratórios equipados e cineclube

    Os estudantes da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), não se cansam de dizer que agora todo mundo vai saber onde estudam. A instituição ganhou fama semana passada depois que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC) divulgou a média das escolas no Enem: ela é a pública com a melhor média no país (79,02). Mas o que será que ela tem de tão especial para desbancar outros colégios federais de excelência, como o Cap-UFRJ e o Cap-Uerj, que no ranking das escolas públicas do município ocupam o segundo (média 77,79) e o terceiro lugar (73,99)?

    Para o coordenador geral do curso técnico em saúde da politécnica, Cláudio Gomes Ribeiro, um dos destaques da escola é a organização curricular, que inclui filosofia, música, teatro e artes plásticas. Além disso, todos os alunos fazem esportes e aulas de expressão corporal.

    — Organizamos muitas viagens para cidades históricas, visitas a museus, cinemas, exposições — diz Claudio, acrescentando que outro diferencial da escola é a exigência de uma monografia no fim do curso. — Eles desenvolvem o projeto ao longo dos três anos.

    Inaugurada há 20 anos, a politécnica faz concurso para selecionar os alunos. O edital sai em setembro, mas por causa do sucesso repentino muitos pais ligaram para a escola para saber se ainda há vaga. Cerca de três mil alunos costumam disputar as 110 vagas da instituição, que no concurso passado reservou, pela primeira vez, 50% de suas vagas para alunos da rede pública.

    Apesar do bom resultado obtido no Enem, Cláudio explica que o foco da escola não é preparar para o vestibular. Mesmo assim, seis estudantes da turma de 2005 passaram para universidades públicas. André Maiocchi, de 18 anos, não passou mas aguarda reclassificação para microbiologia na UFRJ. Para ele, o desempenho de sua turma no Enem é resultado do bom trabalho dos professores (são 50 ao todo, a maioria pesquisadores da Fiocruz).

    Na politécnica — que oferece os cursos técnicos de nível médio de gestão em serviços de saúde, laboratório em biodiagnóstico em saúde, registro e informações em saúde e vigilância sanitária e saúde ambiental — as aulas práticas ocorrem em três laboratórios equipados com 35 microscópios. A instituição também oferece laboratório de informática com 32 computadores, cineclube e biblioteca com seis mil volumes. Apesar do alto investimento em seus alunos, o diretor da escola, André Malhão, conta que recebeu com surpresa o resultado no Enem:

    — Foi uma surpresa. Não treinamos nossos alunos especificamente para provas, mas eles têm bom índice de aprovação em concursos.

    Jornal: O GLOBO Autor: Editoria: MegazineTamanho: 495 palavras
    Edição: 1 Página: 12 Coluna: Seção: Caderno: Megazine
     
  2. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Esqueci de dizer, é a minha escola... Estudei lá dos 15 aos 18 anos... :cool:
     
  3. Ancalimë

    Ancalimë Uma alma afogada no pecado

    Nossa.. parabéns!!
    eu tava vendo a lista, e o meu colégio ficou com 64.05 pontos 8-O
    ainda bem que eu não fiz o Enem ainda.. pelo menos não fiquei com peso na consiência... :roll:
     
  4. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Obrigado! :mrgreen:


    Eu fiquei impressionado com a baixa qualidade de algumas escolas... E também pelo fatos das melhores serem do Rio de Janeiro, tão criticado...
     
  5. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Esqueceram de botar a "melhor" do país, o Colégio de São Bento/RJ, onde estudei desde a 1ª série do ensino fundamental até o 1º ano do ensino médio.

    Olha, como dizia o meu professor de física, média é burra e, no caso do São Bento, é a mais pura verdade.
    A importância que eles dão pra área de exatas é tanta que quem se destaca em outras áreas (humanas ou biomédica) fica marcado como não sendo bom aluno em matemática, física etc, enquanto o contrário não acontece, é quase visto como normal. Claro que isso não é explícito, mas é o tipo da coisa que todo mundo sabe mas ninguém reclama -- até porque eles têm uma política de "não gostou, não precisa ficar".

    Sinceramente, pelas coisas que aconteceram/estão acontecendo internamente, o São Bento vai com certeza cair de rendimento a partir de 2007/2008. É a partir desse prazo que as turmas que pegaram o último ano de ótimos professores que foram demitidos por motivos escusos, sobre os quais só se especula.

    Entretanto, tem outros tantos pontos fortes, como o ensino de Francês desde a 5ª série até a 8ª (agora estendido para o ensino médio), Cultura Clássica na 8ª série, Apreciação Musical no 1º ano e História da Arte no 2º, contribuindo fortemente para o desenvolvimento do aluno enquanto indivíduo da sociedade.
     
  6. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    São Bento é particular... E é a 3ª vez que ele é o Primeiro lugar!!! ^^
     
  7. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Colocasse "melhor pública do Brasil". E, sim, eu li o seu post inteiro. :dente:
     
  8. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Mas eu estava puxando a sardinha para o meu lado oras... ^^
     
  9. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    Deveria servir de exemplo para muitas escolas públicas aqui em São Paulo.
     
  10. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Tem uma reportagem na Veja dessa semana sobre essa escola, acho... diz lá o preço também. :g:
     
  11. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Impossível! É publica, federal e tal... ^^

    Quer dizer, a gente paga através de impostos... Acho que li em algum lugar que cada aluno gasta 3000 reais por mes, ou ano, sei la!


    PS. SE vc estiver falando do São Bento, é caro pra raio!!!
     
  12. VihVs_

    VihVs_ Eu não sou um

    São Bento ainda é só masculino não é?
    Arcaico isso.

    E tava vendo sobre essa escola da Fiocruz... A maioria dos alunos não passa no vestibular de primeira.
    Prova total que vestibular não mede inteligência. Porque mesmo eu colégio aprovando mais que 60% doa alunos, eu nunca tive acesso a esses laboratórios lindos, música ou artes plásticas. E certamente, essas atividades são muito amis importantes para o desenvolvimento do aluno.
     
  13. Eö Calmcacil

    Eö Calmcacil Tirem as crianças da sala!

    Ah, sim... Nesse caso, não me deixe atrapalhá-lo, continue a tracionar o osteichthye em sua direção. :dente:
    Sim
    Concordo plenamente, graças ao conservadorismo clerical do sr. Abade.
     

Compartilhar