• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Melhor documentário de Michael Moore?

Melhor documentário de Michael Moore?

  • Cortando Custos (1997)

    Votos: 0 0,0%
  • TV Nation I e II (1997)

    Votos: 0 0,0%
  • And Justice For All (1998)

    Votos: 0 0,0%
  • Fahrenheit 11 de Setembro (2004)

    Votos: 0 0,0%
  • Captain MIke Across America (2007)

    Votos: 0 0,0%
  • Outro(s)

    Votos: 0 0,0%

  • Total de votantes
    5

Vëon

Do you know what time it is?
Já vi Roger & Eu, Tiros em Columbine, Fahrenheit 11 de Setembro, Sicko - $O$ Saúde e Capitalismo: Uma História de Amor.

Votei em Tiros em Columbine mas Roger e Eu também é muito bom.
 

Décimo

The Swanson Code
Sim, o Moore é incansável e um comediante com um timing impecável. Infelizmente, ele também é um mentiroso compulsivo - ao ponto de se tornar vexante. Com mentir quero dizer: "qualquer coisa vale para eu cimentar a minha visão política". Ao ponto de os seus filmes deixarem de ser uma obra documental para se tornarem numa peça de propaganda. O que pessoalmente não me interessa minimamente - gosto dos meus factos imparciais, obrigado. Se é verdade que muitas vezes o Moore está do lado certo da questão fico com a sensação de que isso é acidental - talvez porque ser um liberal nos EUA lhe permite criar polémica sem deixar de ser cool. Mas mesmo estar correto não implica que ele possa fazer do documentário uma via de sentido único em que só a voz dele conta e tudo o que retrata acaba por se tornar uma caricatura.

Não seria tão mau se ele tivesse algo consistente e original a dizer sobre os temas que aborda, o que não é o caso. Por exemplo, em Fahrenheit ele limita-se a pegar na opinião corrente de esquerda sobre o Bush e construir um circo à volta disso. O único filme útil dele foi o Bowling for Columbine, que mesmo assim descamba várias vezes para um show exibicionista e afetado (sim, aquela entrevista com um Charlton Heston claramente senil foi ridícula). Bom, eu até gostei do Capitalism, em parte porque o Moore estava bem mais sossegado e não optou piada fácil tantas vezes. De qualquer forma, vejam Paradise Lost ou um Errol Morris para saber como se faz um documentário com uma "mensagem" sem se ser parcial e panfletário.

Além disso é intrigante o sucesso que ele tem tido fora dos Estados Unidos. Como não-me-lembro-quem disse, as pessoas vêm os americanos como gente campestre, obesa e ignorante, e acabaram por tomar como ídolo alguém que representa isso à letra. Vai entender.
 
Última edição:

Valinor 2021

Total arrecadado
R$150,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo