• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Megalópolis (2024?)

Béla van Tesma

Nhom nhom nhom
Colaborador
Antes de tudo, o trailer, que saiu hoje:


Começa nesta terça-feira (dia 14) o tradicional Festival de cinema de Cannes, um período de lançamento de muitos filmes de destaque para o ano. Entre eles, em 2024, estão 'Furiosa: Uma Saga Mad Max', de George Miller; 'Kinds of Kindness', de Yorgos Lanthimos, diretor de 'Pobres Criaturas'; e 'Megalópolis', de Francis Ford Coppola, primeiro longa em quase 10 anos do diretor da trilogia 'Poderoso Chefão'.

Com um elenco recheado, com nomes como Adam Driver, Laurence Fishburne, Nathalie Emmanuel, Dustin Hoffman, Aubrey Plaza, Shia LaBeouf e mais, o filme de Coppola não teve vida fácil até chegar no festival. O projeto está com o cineasta há cerca de 40 anos e nunca foi bancado por nenhum estúdio. Por isso, ele resolveu fazer um caminho mais independente: tirou o dinheiro do próprio bolso para fazer o projeto. E não foi pouca coisa, já que o orçamento é de cerca de US$ 120 milhões (por volta de R$ 618 milhões).

"Megalópolis" surgiu na cabeça do diretor enquanto fazia "Apocalypse Now", de 1979. Descrito como seu "roteiro dos sonhos", ele queria repensar um Império Romano em um cenário dos Estados Unidos futurista. Para isso, traz a história de um arquiteto tentando construir uma cidade utópica em meio a uma Nova York em ruínas, mesmo contra a vontade do prefeito.

Aliás, os dois filmes tiveram bastidores similares, com muito dinheiro investido da fortuna de Francis Ford Coppola e com gravações conturbadas. Saiba mais abaixo.

Ideia na cabeça em meio a fracassos

O cineasta pensou pela primeira vez em colocar o projeto para frente após ter lançado o musical "O Fundo do Coração", de 1982, um fracasso na época. Testando diversas técnicas de produção de vídeo e efeitos visuais, ele percebeu que ainda não era o momento ideal para trazer o que ele imaginava em vida.

Cena do filme Megalópolis. — Foto: Reprodução

Cena do filme "Megalópolis". — Foto: Reprodução

Em 1989, novamente o assunto veio a tona. Coppola chegou a reunir o quadrinista Jim Steranko para fazer parte das artes conceituais. O elenco contava com nomes como Paul Newman, Robert De Niro, Al Pacino, James Caan, Edie Falco e Uma Thurman. Na época, mais de 30 horas chegaram a ser filmadas, segundo o diretor de fotografia Ron Fricke. Após diversas idas e vindas, "Megalópolis" foi novamente engavetado em 2001, logo após o atentado de 11 de setembro.

Filme custou US$ 120 milhões​

Coppola só realmente colocou o filme em ação no ano de 2022. Foram cerca de 300 reescritas de roteiro (segundo o próprio revelou em entrevista a Vanity Fair), que deixaram o longa cada vez mais caro e autoral, o que fez com que nenhum estúdio grande de Hollywood quisesse bancar. Orçado em US$ 120 milhões, o artista resolveu bancar do próprio bolso.

Dono de diversas vinícolas e até com uma marca de vinhos própria (Francis Ford Coppola Winery), ele resolveu vender sua principal instalação em Sonoma, na Califórnia. Os valores não foram revelados, mas foram fundamentais para que "Megalópolis" pudesse finalmente sair do papel.

Longas filmagens e brigas

Adam Driver é um dos protagonistas de Megalópolis. — Foto: Reprodução

Adam Driver é um dos protagonistas de "Megalópolis". — Foto: Reprodução

Mas, como se não bastasse o longo período para filmar e o dinheiro utilizado, a vida também não foi fácil durante as gravações. Francis Ford Coppola não encontrou um local que o agradasse na cidade de Atlanta, onde gravou, e alugou um cinema drive-in abandonado para dormir lá.

Além disso, as filmagens duravam diariamente cerca de 12 horas. Uma reportagem do The Guardian traz que o cineasta chegou a ter discussões acaloradas no set com o ator Shia LaBeouf e era muito criticado por outros membros da equipe pela demora nas filmagens. Em diversas ocasiões, ele ficava horas isolado e sem dar nenhum sinal de que algo fosse feito, mesmo que todos estivessem prontos para realizar alguma cena. Depois disso, voltava com uma ideia totalmente nova.

Uma demonstração clara dos problemas no set foi que, em dezembro de 2022, a maior parte das equipes de efeitos visuais e de arte ou foram demitidas ou pediram demissão. Coppola teria feito reclamações constantes ao uso de tela verde e ao excesso de efeitos digitais.

Junto disso, o diretor fez o longa enquanto sua esposa, Eleanor, estava doente. Ela chegou a estar no set inicialmente, mas, após um tempo, não conseguiu mais estar presente nas filmagens. Coppola chegou a parar as filmagens em algumas ocasiões para visitá-la.

Bastidores da gravação de Megalópolis. — Foto: Reprodução

Bastidores da gravação de "Megalópolis". — Foto: Reprodução

Quando Megalópolis vai ser lançado?

Ainda não há uma data de estreia para o lançamento comercial de "Megalópolis". O filme, aliás, só tem distribuição garantida, por enquanto, no mercado europeu. Nos Estados Unidos, uma exibição prévia foi recheada de críticas dos donos e produtores de grandes estúdios. Nenhum ainda falou diretamente sobre uma possível compra de direitos para distribuição.

Dessa forma, ainda não é possível saber nem de uma possível previsão de estreia no Brasil.

Pode interessar ao menino @Bartleby :hihihi:
 
Como esperado, o filme teve uma recepção bem mista - tendendo mais pro negativo, parece. Muitos estão achando que é uma bagunça sem sentido e tediosa, outros dizem que é um experimento ambicioso e provocador. Todos concordam que o filme é supersaturado de imagens e ideias, seja isso positivo ou não, e que é difícil, de uma primeira vez, captar tudo que o filme quer dizer. Todos também aparentemente saíram do filme falando: "WTF!?"

Uma das críticas mais positivas (que mesmo assim teve uma nota B+)

 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.464,79
Termina em:
Back
Topo