1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

McKellen recusou Harry Potter por papel superior em O Senhor dos Anéis

Tópico em 'O Senhor dos Anéis - os Filmes' iniciado por Administração Valinor, 11 Dez 2007.

  1. Administração Valinor

    Administração Valinor Administrador Colaborador

    <div align="justify">
    O papel do ator <a href="index.php?option=com_content&amp;task=view&amp;id=6225&amp;Itemid=226" target="_self">Sir Ian Mckellen</a> em O Senhor dos An&eacute;is foi o que o fez recusar o papel de Richard Harris como Professor Dumbledore na franquia cinematogr&aacute;fica Harry Potter.
    </div>
    <div align="justify">
    &nbsp;
    </div>
    </ br>
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
  2. Caramba! Não sabia que tinha rolado essa treta pro McKellen não querer ser Dumbledore! 8-O
    E que injustiça a do Richard Harris difamar a atuação de um ator tão competente. :tsc:
     
  3. Algurus

    Algurus Usuário

    Vai entender esse mundo estranho
    achei que o motivo fosse talvez a comparação da atuação dele comparando-os
    ou aquelas perguntas impertinentes do tipo "Qual foi mais legal interpretar?"

    Tambem não sabia da treta envolvendo os atores
     
  4. Deriel

    Deriel Administrador

    Ah, mas como ele mesmo disse ele "interpretou o original". SdA é e sempre continuará sendo a referência. O Pullman, da Bússola Dourada, andou falando mal de Tolkien em uma entrevista esses dias. Ou seja, rpa ator de fantasia chamar a atenção ele tem que dizer "estou além de Tolkien" e "Tolkien é um lixo"
     
  5. Tilion

    Tilion Administrador

    O Pullman também adora falar mal de todo mundo... ainda mais se a pessoa for cristã, como se cristãos fossem incapazes de fazer algo que preste devido às suas crenças religiosas. :roll: O alvo preferido dele sempre foi o Lewis e a Narnia dele, agora resolveu atacar Tolkien.

    Deve ser chato ter que falar mal das obras alheias pra chamar atenção para a própria obra, né, já que pelo visto a dele não consegue isso por conta própria como a Terra-média ou Narnia - ainda mais quando a obra é notoriamente inferior àquelas que ele difama. =]
     
    Última edição: 11 Dez 2007
  6. Deriel

    Deriel Administrador

    Eu não vi ainda, mas pelas críticas (do filme) que eu tenho lido, é um "quase lá". Foi bom, mas poderia ser melhor. O engraçado é a quantidade de vezes que as palavras "Tolkien", Terra-média" e "Peter Jackson" costumam aparecer nestas críticas.

    E eu não gosto muito de Narnia - embora tenha todos :hihihi:
     
  7. Por que, ele é judeu?
     
  8. Tilion

    Tilion Administrador

    Não, ateu, coisa que ele prega na trilogia dele.
     
  9. Deriel

    Deriel Administrador

    E pela qual ele tem sido muito criticado, não pelo conteúdo, não pelointeresse literário, não pelos filmes, mas simplesmente por ser ateu.

    Ouso afirmar que há uma campanha contra ela na mídia religiosa.
     
  10. Tilion

    Tilion Administrador

    Coisa normal, aliás. A mídia religiosa critica até o Tolkien, dizendo que a obra dele é demoníaca devido aos elementos que tem, independente do fato de ele ter sido um católico fervoroso e deixar isso transparecer na própria obra. Não que a mídia religiosa saiba ler nas entrelinhas, claro. Ela só não mete pau na Narnia do Lewis, pois os valores e analogias cristãs estão mais do que escancarados ali e ela é capaz de percebê-los.
     
    Última edição: 11 Dez 2007
  11. Deriel

    Deriel Administrador

    Ela só não mete o pau em Narnia pq o catolicismo (céus!) está menos virulento do que os evangélicos. Lewis era protestante, logo... útil, por assim dizer.
     
  12. Grahan

    Grahan Sim, eu me divérto


    Não gostei dessa sua colocação. Quer dizer que os católicos são inúteis???

    E outra coisa: de que obra vocês tão falando? Eu tô boiando, desculpem...:roll:

    E quanto à richa de McKellen, eu ouvi dizer que ele era novo Dumbledore. Como não acompanhava Harry Potter, acreditei. Mas quando passei a ver os filmes com atenção, percebi que não era e fui pesquisar pra tirar minha dúvida. Estava certo. Agora desses chingamentos e desentendimentos eu desconhecia.
     
  13. Pandatur

    Pandatur Usuário

    Você entendeu errado. Segundo o Deriel, Narnia seria "útil" para críticos religiosos, porque a maioria deles é protestante, como o autor de Narnia, C. S. Lewis era. Ao menos foi o que entendi.

    Mas eu acho que mesmo Tolkien sendo católico, e se os críticos religiosos fossem na maioria católicos, talvez ainda assim o Professor seria criticado, pois a "religiosidade cristã" de sua obra não é muito percebida pela maioria. Como disse o Gabriel, as coisas nãoe stam escancaradas como no trabalho de Lewis. Conheço várias pessoas que leram os livros (não são fãs) e que não fazem idéia alguma de que Tolkien era católico ou que há esses traços de sua crença na obra.

    A Bússula Dourada e demais livros da Trilogia do Phillip Pullman (acho que é esse o nome completo do autor).

    Só mais um comentário: McKellen é foda. Eu li a declaração dele sobre o Harris e senti como se o ouvisse dizendo tais palavras, com aquele ar de um verdadeiro Sir, que ele possui. Sério, Sir Ian (junto com Sir C. Lee) talvez seja o ator que mais tenho vontade de poder apertar a mão, pedir para tirar uma foto e falar "sou seu fã".
     
  14. *Artanis*

    *Artanis* Siga as borboletas!

    Sério, isso aconteceu comigo também, dá pra imaginar ele falando com aquele ar mais pomposo e sua resposta, de que fez o original e seria injusto substituí-lo, é digna de Sir.

    Seria estranho Mckellen interpretando outro mago, ele é o Gandalf :mrgreen:

    Quanto a declaração do Harris foi triste, tá mais do que comprovado que McKellen tem talento de sobra...
     
  15. Fausto

    Fausto Lovely head

    Eu teria cuidado, ele pode se empolgar e apertar mais do que a minha mão, e tirar mais do que uma foto. Aliás, quem sabe o Ian não mude de idéia quanto a HP agora que o Dumbledore saiu do armário!
     

    Arquivos Anexados:

    • kellen.jpg
      kellen.jpg
      Tamanho do arquivo:
      7 KB
      Visualizações:
      66
  16. Lamandil

    Lamandil o aprendiz da lua

    Bom tantas novidades fresquinhas!:lol:

    Não sabia de nada disso, mas também faz mais de três meses que não vejo sequer um filme no cinema8-O:confused:

    Mas McKellen é um excelente actor e daria um excelente Dumbledor, mas como Gandalf é realmente unico.

    Quanto á segunda parte, a de Tolkien e Lewis serem criticados por outro, so digo que é triste alguém ter que criticar outros para mostrar a sua obra. Isso o mostra que ele proprio a considera inferior á desses dois Grandes escritores.:osigh:

    Quanto á critica, sem comentários. Já alguem reparou na Gala dos Oscares, se não estão comprados, duvido que saibam o significados do que é bom gosto.:burp:
     
  17. Lyvio

    Lyvio Usuário

    Nussa que bomba, onde acharam essa?.

    Bem o que eu posso dizer é, descansse em paz oh critico de Mackelen. Sem dúvida foi pura e simplesmente inveja e nada mais..., a perfeita atuação de Mckelen, levou esse aí a isso, é lamentável, bem, mas o que importa é uqe " o original", não poderia ter sido melhor interpretado.

    quanto a religião, sem dúvida foi o pricipal motivo dessa crítica e nada mais...eu não tenho nada contra evangélicos, mas enquanto a maioria dos católicos não fala publicamente contra o evangélicos, esses em sua grande maioria bombardeiam constantemente nós católicos, inclusive em igrejas, principalmente quando estão pregando...
     
  18. Lord Treville

    Lord Treville Ciências Sociais do Boteco

    Eu conhecia essa noticia, mas apenas como rumor.. de que Mckellen teria recebido esse convite e talz.. mas eu nao sabia o desenrolar dessa parada..

    Bom.. parabéns por ele nao ter aceitado substituir um cara que nao tinha profissionalismo nenhum.

    Acredito que Mckellen atuaria bem melhor do que o falecido.. mas eu sou fã dele.. entao minha opiniao nao vale.. :mrgreen:
     
  19. Fausto

    Fausto Lovely head

    Passei batido por este post:

    Eu normalmente defenderia Pullman com unhas e dentes respondendo a vc algo tenuemente ofensivo, pq His Dark Materials é o que há de melhor em fantasia contemporânea e chuta a bunda de Lewis facilmente. Aliás, transcende fantasia, é quase sci-fi em alguns aspectos.

    Mas vista a enorme merda que devem ter feito do filme, com o aval e o estímulo do Sr. Phillip Souateu Pullman, sou obrigado a concordar que ele é uma pessoa confusa em seus ideais, inclusive incapaz de ficar em cima da adaptação de sua obra, preferindo a condição de pushover com alguns dinheirinhos. Se o Pullman fosse tão convicto do ateísmo que ele tão esfuziante faz questão de pregar, não permitiria que mutilassem seus livros como fizeram pra encaixá-lo num filme. Aliás, já começo a desconfiar de qualquer pessoa que faça de ateísmo sua Bandeira-Mor, cuidando pra que todos a vejam balançar majestosamente com os ventos da Razão. É uma causa bizarra o ateísmo. Os argumentos são os mais plausíveis e prováveis, e eu, como qualquer pessoa minimamente instruída, conheço Darwin e Lavoisier e tenho idéias de Deus e eternidade difusas o bastante pra que eu me considerasse ateu. Mas não gosto da idéia. Sou católico (católico pró-aborto, pró-reprodução assistida, pró-união civil de homossexuais, assim como muitos padres são, embora só demonstrem tacitamente).

    O fato de eu me incluir em rituais da Igreja Católica não me impede de reconhecer o triunfo do Pullman que, num gênero de fantasia, onde é tão mais cômodo abraçar-se à mistificação religiosa pra dar espírito à obra, resolveu inusitadamente usar de mitologia pra difundir agnosticismo (prefiro acreditar que a obra é agnóstica, pq pra mim tudo que se diz ateu é no fundo agnóstico). Fantasia "pé-no-chão", digamos assim, que, diferente de algum milagre narrado pela Bíblia, elimina a recompensa posterior certa quando fala em caridade, e denuncia os ditadores de parábolas como gente que se aproveita da fé e do medo dos outros, pq é isso que a maioria deles é. E o melhor de tudo: faz isso pra crianças e jovens. Quem quando era pequeno nunca teve problema em conseguir dormir por ter ficado pensando assustado no horror do "apagamento total", exatamente como teme a Sra. Coulter? A Luneta Âmbar é muito mais humano e pesa muito mais na minha vida do que O Leão, A Feiticeira e O Guarda-Roupa, e vc devia respeitar os méritos disso, muito embora o Pullman seja sim um pobre-diabo inseguro com uma mosca morta de daemon.
     
  20. Tilion

    Tilion Administrador

    Eu.

    Se pesa muito mais na tua vida o problema é teu e não meu e não sou obrigado a respeitar nada, muito menos o Pullman. É óbvio que a trilogia dele é mais complexa que a Narnia do Lewis (da qual nem sou tão fã assim, a propósito) - se bem que nunca foi intenção do Lewis fazer um mundo extremamente complexo como a Terra-média de Tolkien, por exemplo; as preocupações dele eram outras -, mas apenas ser "complexa" não basta. O problema do Pullman nem é o tema abordado (que é interessante mas mesmo assim fica a sensação que ele o escolheu basicamente para criar polêmica, como declarações posteriores dele só fundamentam), mas a qualidade literária. Não tenho nenhum problema com "fantasias pessimistas", sem "final feliz": afinal, para quem leu direito SdA sabe que a obra está longe de ser otimista... o que dirá o Silmarillion, então. Meu problema é com um texto árido que serve basicamente como ferramenta de ataque a instituições estabelecidas (as quais não defendo, já aviso, pois também sou ateu), a história sendo assim usada para embasar tais ataques e não preocupada em funcionar como uma história em si, por ela mesma. Tire a polêmica religiosa e o que sobra? Nada.

    E acho muito hilário o Pullman falar que o final de Narnia é horrível, que a "mensagem" ali é deplorável, não com o que acontece com os outros personagens, mas especificamente com Susan, ainda mais quando o final da trilogia dele está longe de ser das coisas mais "esperançosas". O que é pior passar para crianças e jovens: uma mensagem de esperança ou uma mensagem de desgraça e solidão irremediável? E nem estou considerando qualquer valor religioso aqui de "recompensa posterior", e sim uma simples "esperança no amanhã", no "dia seguinte", coisa paupável e não especulativa de um pós-vida. Nisso o Pullman também falha miseravelmente. Não dá para respeitá-lo nem como escritor.
     
    Última edição: 12 Dez 2007

Compartilhar