1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Massagista invade campo e impede gol da classificação do Tupi na Série D nacional

Tópico em 'Esportes' iniciado por Elessar Hyarmen, 8 Set 2013.

  1. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Uma atitude antidesportiva do massagista Esquerdinha, do Aparecidense-GO, impediu a classificação do Tupi às quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro, neste sábado, em jogo realizado no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora. Aos 44 da etapa final, ele invadiu o campo, pulou sobre a bola e evitou o gol de Ademílson, que daria a vitória ao clube mineiro por 3 a 2 e a vaga na próxima fase. Depois de muita polêmica, a partida foi reiniciada pelo árbitro Arilson Bispo da Anunciação, mas terminou empatada por 2 a 2, resultado que eliminou o Tupi.

    O lance absurdo foi flagrado pelo fotógrafo Leonardo Costa, do jornal Tribuna de Minas, de Juiz de Fora.

    No jogo de ida, o Tupi empatou por 1 a 1 com o Aparecidense em Aparecida de Goiânia-GO. Como os gols fora de casa são critério de desempate nesta fase da Série D, o clube goiano se valeu do lance ilegal para avançar às quartas de final. O caso ainda será denunciado ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela direção do Tupi, que já colheu provas de vídeo. O clube ainda tem esperança de ter a situação revertida na Justiça.

    Confusão à parte, o Tupi esteve duas vezes atrás do placar. O Aparecidente marcou primeiro, com Geovane, aos 33 minutos do primeiro tempo. Logo no primeiro minuto da etapa final, Ademílson empatou de cabeça. Cleytinho, aos quatro, recolocou a equipe de Goiás à frente do placar. Já aos sete, Rafael Estevam igualou novamente para os mineiros.

    O Tupi terminou a primeira fase da Série D com a melhor campanha entre todos os participantes, somando 21 pontos em 24 possíveis. Foram sete vitórias e apenas uma derrota.

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    __________________________________________________ _________________

    Se essa moda pega na série A :lol:
     
    Última edição por um moderador: 5 Out 2013
    • LOL LOL x 4
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    todo jogo do tupi com times goianos tá acabando em merda.
    eles já são praticamente os argentinos daqui, hehehehe.
     
  3. Thor

    Thor ἀλήθεια

    O episódio é engraçado, mas é um o cúmulo o juíz não validar o gol, e o time ser desclassificado, né?
     
  4. abylos

    abylos Usuário Usuário Premium

    Em teoria não, pois o massagista é um elemento neutro...

    Ja vi um caso de um jogo do araçatuba(não lembro araçatuba o que nem pelo que era valido :P) que o gandula chutou a bola pra fora do gol...
     
  5. Calib

    Calib Visitante

    Como validar um gol que nunca foi feito?
     
    • Gostei! Gostei! x 1
    • LOL LOL x 1
  6. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    O lance é bem varzeano. Deveria haver no regulamento um item que se houver interferência externa de alguém (massagista, roupeiro, gandula, torcedor invasor etc) o jogo deveria ser cancelado e com um adendo de no caso de ter sido comprovado que foi feito por alguém da comissão técnica do time adversário, este deveria perder os pontos do jogo e ter sido eliminado da competição.

    Mas.......... como eu não gosto desse Tupi de JF que é de uma cidade que pra mim não é muito digna de merecer representar a honra do estado das Minas Gerais então vou ser bem sincero.... mesmo sendo um lance que prejudicou seriamente eles... estou rindo bastante que isso aconteceu :lol:
     
    Última edição: 8 Set 2013
  7. Knolex

    Knolex Well-Known Member In Memoriam

    Toda a surra é pouca para um filho da puta desses.

    Infelizmente, anular o resultado não é previsto em regra. Mas talvez, por conduta anti-desportiva, possa existir uma brecha para excluir o Aparecidense do Campeonato, deixando o Tupi herdar a vaga.

    E esse massagista deveria ser banido de qualquer estádio de futebol em jogos oficiais.
     
  8. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Eu, se fosse o juiz, marcaria tiro livre indireto no lugar onde o massagista tirou a bola, pro time só ter o trabalho de empurrar pro gol. Eu sei que, como ele é elemento externo, a regra não contempla isso, mas acho que é a alternativa mais razoável. E esse massagista deveria ser banido de estádios de futebol por pelo menos 10 anos.

    Mas de qualquer forma... :rofl: :rofl: :rofl:

    - - - Updated - - -

    Aqui tem o vídeo certo do lance:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição: 8 Set 2013
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Calib

    Calib Visitante

    Pelo vídeo fica bom de ver como a intervenção dele foi cirúrgica.
    E pegou ainda rebote.
    Esse é ninja.
     
  10. Lew Morias

    Lew Morias Luck is highly overrated

    O que eu não entendo é como a regra não contempla um caso desses. É surreal, sem dúvidas, mas eu aposto que já teve algum filho da puta na história do futebol que fez algo semelhante. É um absurdo, no vídeo da pra ver o sujeito encostado na trave, na espreita, só aguardando o chute do time do Tupi. Ele tira a bola quase na linha do gol, não dá nem pra dizer que podia acontecer alguma coisa que impedisse a bola de entrar.

    O massagista tem que ser punido, assim como o time. Eu acho que a desclassificação da competição sairia barato ainda. Foi um absurdo isso aí.
     
  11. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Aparentemente tem como cancelar o jogo, mas não tem como desclassificar diretamente o time.
    Pior, o roupeiro pode pegar no máximo apenas 24 jogos de suspensão pelo que ouvi. Isso sim é uma baixaria, tinha que ser banido.
     
  12. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Pelo visto o procurador do STJD foi acionado e ele entrou com uma procuração pra pelo menos dentro do que é possível no regulamento tentar anular a partida e remarcar uma nova.

    Longe de ser a punição ideal, pois pode acontecer do Aparecidense empatar e classificar, mas é melhor isso do que esse fato ter passado em branco.
     
  13. Thor

    Thor ἀλήθεια

  14. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Quando vejo e revejo o vídeo esse cara teve muita sorte de ser bom de corrida e conseguiu escapar ileso pro vestiário, senão teria levado uma surra mortal no campo.
     
  15. Spartaco

    Spartaco James West


    Pelo que eu ouvi ontem, vão anular realmente esse jogo e remarcar a partida.
     
  16. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    O cara pediu desculpas mas não parecia realmente com remorsos.
    E ainda reinvidicou uma promoção pra virar assistente técnico.

    :rofl:

    É safadeza pura esse cara.
     
  17. Paraíba Hi-Tech

    Paraíba Hi-Tech Cabra Arretado

    A regra é clara, mas é falha!

    Num caso desses, o juiz fica de mãos atadas e não pode validar um gol que não aconteceu. Ele tampouco pode marcar pênalti ou marcar tiro livre (direto/indireto).
    Essas coisas são típicas mesmo daquele futebol de várzea, daquela pelada "organizada" que jogamos com nossos amigos e que vale um troféu mequetrefe.
    O torneio não vale nada, mas a paixão pelo futebol infla nosso orgulho e nos faz tomar atitudes toscas, imorais e anti-desportivas como essa.

    Como disseram, tem gente mexendo uns pauzinhos para anular a partida e marcar um novo confronto.
    Mas imaginem o seguinte cenário: a partida é remarcada e o Tupi é eliminado novamente.
    Lembrem-se de que o lance aconteceu aos 44' do 2° tempo e que aquele gol provavelmente selaria a derrota do Aparecidense.
    Se você fosse o tal massagista, como se sentiria?

    Não daria uma sensação de dever cumprido? Não seria um sacrifício pelo seu time que valeu a pena? Afinal, seu time seria eliminado com aquele gol, a não ser que fizesse outro nos próximos 3 ou 4 minutos. Ao invés disso, vocês ganharam a chance de disputar uma nova partida! E ganharam...

    A anulação do jogo seria, ao que parece, a decisão mais plausível e a única virtualmente possível, embora ainda não faça justiça.
    Acho melhor se pensar em mudar a regra já, antes que algo assim aconteça num campeonato de elite que envolve muito mais do que paixão clubística.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  18. Thor

    Thor ἀλήθεια

    A melhor pergunta da repórter foi:

    "Afinal de contas, porque você tirou a bola com os pés, e não com as mãos?" :lol:

    Juro que pensei que ele fosse responder que era porque o juiz podia marcar penalti.
     
    • LOL LOL x 5
  19. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Não sei, vai que o juíz marca penalti :lol:
     
  20. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    O lance está causando uma boa discussão sobre as regras do futebol

    Mas é aquela história... aconteceu num jogo de 4a divisão do futebol brasileiro. Só haveria barulho e impacto pra mudarem se fosse numa Copa do Mundo de preferência contra os ingleses (já que eles tem poder de voto na International Board) e não a toa a FIFA acelerou colocar chip na bola justamente depois deles terem um gol anulado na última copa.
     

Compartilhar