1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Massacre em cinema reabre debate sobre controle de armas nos EUA

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 23 Jul 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    O massacre em um multiplex na sessão de "Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge", com 12 mortos e 58 feridos, reabriu, ainda que timidamente, a discussão sobre o controle de armas nos Estados Unidos.

    O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, foi a rara voz no primeiro escalão da política americana a tocar no tabu após o massacre.

    disse o prefeito, bilionário empresário do setor de comunicações.

    Nem o presidente Barack Obama nem o candidato oposicionista, o republicano Mitt Romney, mencionaram o assunto, apenas expressando pesar e oferecendo condolências às famílias das vítimas. Anúncios e propaganda política na TV foram suspensos ontem na televisão do Estado do Colorado.

    O atirador comprou, apenas nos dois últimos meses, duas pistolas e dois rifles, legalmente, em lojas da região. Também comprou muita munição pela internet, o que permitiu vários disparos em poucos segundos.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Com Christian Bale como o "homem-morcego", "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge" estreia em 27 de julho no Brasil​

    A mídia americana também preferiu evitar o debate sobre controle da venda de armas.

    O programa de entrevistas do apresentador britânico Piers Morgan, na CNN, foi um dos raros a debater se não seria a hora de dificultar a comercialização de armas no país (estima-se a existência de 300 milhões de armas para uma população de 305 milhões de habitantes).

    Nos raros debates na TV, a crescente polarização do país se refletiu no enfoque.

    No canal conservador Fox News, o de maior audiência entre os canais com 24 horas de notícias, membros da Associação Nacional do Rifle, o maior lobby pró-armas do país, diziam que não era hora de se debater o controle de armas e que há gente "má" que sempre terá acesso a armas.

    Um pastor foi entrevistado ao vivo, dizendo que estava faltando Deus para muitos jovens e que o Mal crescia em ambientes não-religiosos.

    No canal mais à esquerda MSNBC, pró-democrata, especialistas alegavam que a maioria dos assassinos dos últimos massacres eram jovens introvertidos, narcisistas e isolados, e não criminosos comuns, com acesso a armas ilegais.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     

Compartilhar