1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Mal dos Trópicos (Sud Pralad, 2005)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Salamanca, 3 Ago 2005.

?

Sua nota para o filme:

  1. 10

    25,0%
  2. 9

    50,0%
  3. 8

    25,0%
  4. 7

    0 voto(s)
    0,0%
  5. 6

    0 voto(s)
    0,0%
  6. 5

    0 voto(s)
    0,0%
  7. 4

    0 voto(s)
    0,0%
  8. 3

    0 voto(s)
    0,0%
  9. 2

    0 voto(s)
    0,0%
  10. 1

    0 voto(s)
    0,0%
  11. 0

    0 voto(s)
    0,0%
  1. Uma boa razão para ver essse filme? Segundo o IMDB: "Genre: Drama / Fantasy / Romance"

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Direção: Apichatpong Weerasethakul ("Blissfully Yours"; "Mysterious Object at Noon")

    Com
    Banlop Lomnoi (Keng) e Sakda Kaewbuadee (Tong)

    ----

    Não sei se valia a pena abrir um tópico para esse filme, porque poucas pessoas assistiram a ele. Mas depois de ponderar um pouco decidi criá-lo mesmo assim. Primeiro porque ele foi exibido nos festivais de cinema no RJ e SP ano passado, e sei de algumas pessoas que viram-no. Segundo porque ele está disponível em Área 1 em algumas locadoras. Terceiro porque ele é um dos melhores filmes de todos os tempos, e só por isso merece ter um tópico.

    Sobre o que é o filme, afinal? É sobre a natureza humana, acima de tudo. Sobre sua dicotomia humana/animal, tema já bastante debatido. O que faz dele especial é como ele explora o assunto de forma tão original e mística.

    Vou falar por que eu gosto dele, e pode ser que tenham spoilers, no entanto, não acho que isso tenha alguma importância, porque o menos relevante é a trama. Anyway, avisado. =]

    (já para o Folco, a trama é extremamente importante e o que eu escrevi embaixo estraga o filme completamente para quem for vê-lo, portanto siga por conta própria e risco)

    A primeira metade é um romance. Conta a história de dois homens que se apaixonam. Um é soldado e o outro um camponês tentando arrumar um emprego na cidade. As primeiras tomadas mostram o cotidiano deles, com planos longos e silenciosos - como o que um dos protagonistas viaja de ônibus; a câmera permanece imóvel por um tempo, enquanto o rapaz olha pela janela com um olhar distante. Não há muito o que mostrar: ambos são cidadãos comuns e simples, sem grande destaque, cujas atividades não são grandes feitos e nem compostas de muita ambição.

    Não se trata de um romance hollywoodiano cheio de encontros e desencontros e construído de início, meio e fim. Na verdade, a combinação entre o som e a estética confere a essas cenas um aspecto quase documental. Num determinado momento os dois jovens estão conversando e, sem a presença de nenhuma trilha sonora - exceto o som da chuva - um deles oferece seu coração ao outro - provavelmente o momento mais romântico do longa, momento que numa grande quantidade de filmes soaria meloso, mas aqui, por parecer tão real, soa sincero.

    Aliás, essa declaração ganha destaque interessante se considerarmos que um dos temas do filme é justamente a nossa capacidade de, uma vez perdidos no amor, compartilhar o controle de nossas vidas com outra pessoa, para que ela possa nos domar e vice-versa. O filme abre com a seguinte citação: "Todo ser humano é, por natureza, um animal selvagem. Nosso dever como seres humanos é ser como treinadoras que domam seus animais". Desde então e até o final, essa dualidade homem/animal está presente. Quando ganhamos um domador nós podemos derrubar nossa faceta humana e liberar o lado animal. Numa outra cena - um pouco nojenta - os dois rapazes começam a lamber a mão um do outro, num ato claramente animalesco, como leões fariam.

    Creio que esse seja o ápice. Para eles, o mundo agora é perfeito. Há uma montagem em que o soldado (ou é o camponês? não lembro) anda de moto, sorrindo, olhando as coisas ao redor. A câmera desliza sobre o asfalto, observando a calçada e os postes, como se tudo fosse muito bonito; até mesmo uma briga no meio da rua ganha um aspecto agradável - a trilha que acompanha essa montagem é calma e bela.

    E aí a tela fica escura e a primeira metade termina.

    A segunda metade não é um romance. É uma espécie de terror místico e sobrenatural. Um livro se abre na frente das câmeras e lemos a lenda de um espírito da floresta que pode se transformar em tigre. Um dos dois namorados desaparece e o outro incursa numa jornada nas profundezas da floresta extremamente densa e sombria, repleta de, como percebemos logo depois, elementos sobrenaturais e mágicos. Provavelmente ele está determinado a enfrentar o espírito e recuperar o companheiro.

    Nessa jornada, ele encontra o trigre. E descobre que o tigre e seu companheiro podem ser a mesma pessoa. O tigre deixa de ser sua caça para ser um objeto de obsessão. Para piorar, um macaco lhe conta - sim, um macaco lhe conta - que o animal também está a sua procura ("O tigre te persegue como uma sombra; você é sua presa e sua companhia"). É uma espécie de disputa para ver quem vai subjugar/dominar/domesticar quem.

    Durante a procura, o homem vai perdendo sua razão e abrindo mão de seu caráter humano. Ele começa e ficar sujo de lama e folha, se camuflando de forma assustadora na selva que o rodeia. Passa a observar fenômenos estranhos que podem muito bem ser representações do espírito da natureza. Talvez ele esteja passando de um plano a outro.

    Uma das coisas que podemos dizer é que tanto a primeira quanto a segunda metade falam sobre a mesma coisa porém sob perspectivas opostas. Ambas revelam uma prévia daquilo que o ser humano intrinsicamente carrega em sua alma - a selvageria primitiva, manifestada por impulsos instintivos e animalescos; porém, uma é vista dentro do contexto urbano e a outra no contexto natural.

    Ou podemos estabelecer uma relação entre as duas partes se considerarmos a segunda como uma metáfora daquilo que fazemos instintivamente quando amamos: perseguimos a pessoa, caçamos; ao mesmo tempo que é nossa presa, é nossa companheira. É domar e ser domado, como sugere a citação que abre o filme; aliás, a idéia da segunda parte ser uma metáfora ganha força se considerarmos que ela pode ser uma representação literal daquela frase.

    Seja como for, tudo isso não passa de reflexões e nada é certo. A cada vez que penso no filme mais idéias me chegam e mais descarto. Particulamente, não consigo achar um sentido plausível para vários elementos do longa. O diretor Weerasethakul descreve seu filme como uma "memória de amor e dor". E numa entrevista, comenta: "Acredito que todos temos este Mal. Ficamos afeiçoados a certas coisas, especialmente à beleza de nossas próprias espécies. Apresentei idéias semelhantes em 'Blissfully Yours'. Mas desta vez parece que esta afeição desenvolveu-se a um ponto de ser um Mal. Chegamos a um ponto da vida em que somos sufocados por belas memórias de nossos amados. Os amantes em 'Mal dos Trópicos' ficam sufocados pelo amor deles porque ele é tão certo, tão natural."

    Mas o prazer de assistir "Mal dos Trópicos" não reside só em achar soluções. A narrativa é atípica, a atmosfera é perfeita, a fotografia é maravilhosa e há um bombardeio de imagens alucinantes e de composições inesquecíveis de uma beleza incrível, como a dos vaga-lumes, do espírito da vaca e do último encontro entre o homem e o tigre.

    Eu realmente acho que as pessoas deviam dar uma chance a esse filme. Eu lembro de ter assistido pela primeira vez e ter saído do cinema estupefato, com uma sensação inédita. Na segunda vez foi duplamente melhor, e não vejo a hora de ver outras cem vezes.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição: 3 Ago 2005
  2. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Eu recomendo todo mundo evitar a ler o que o Ristow escreveu, pq os SPOILERS são importantes sim, e a história é extremamente envolvente. Isso foi meio irresponsável da sua parte, Ristow, mas whatever. Além disso, descrever um filme inteiro é meio que o jeito mais inútil de falar de um filme.

    E outro detalhe é que esse filme não vai passar no cinema no Brasil mais, provavelmente, e não tem previsões de chegar na locadora. Então o tópico é meio inútil. Eu vi no cinema no festival passado e comprei um DVD importado. Esse é provavelmente o único jeito.

    E sim, MAL DOS TRÓPICOS é um dos melhores filmes de todos os tempos, tranquilamente.
     
    Última edição: 3 Ago 2005
  3. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Eu queria muito ter visto ele na Mostra ano passado. Cheguei até a comprar o ingresso mas não deu :(

    E evitei de ler o post do Ristow todo. No mais, a locadora do Rio onde tinha o Primer provavelmente deve ter, e aqui em Sampa também.

    Enfim, gostei do tópico ser aberto, pare de implicar com isso Folco :lol:
     
  4. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Ah, não se engane, o tópico vai ser ótimo:

    Eu: Esse filme é foda.

    Ristow: Sim, o filme é foda.

    Strider: Sim.

    V: Nem tanto.

    Eu: Mas V, você não ter argumentos.

    V: Eu sei. Eu preciso ver de novo.

    Eu: Ok então.

    Khansc: Nem tanto pra mim também, mas eu vi no PC e preciso rever no cinema.

    Eu: Pois é.

    Ristow: Esse filme é foda.

    Etc.



    PS: Eu discordo do Ristow. O filme é, acima de tudo, sobre a relação entre Amor e Sexo.
     
  5. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Isso que você postou é o Mal dos Tópicos
     
  6. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    :lol:

    Boa, boa.

    Eu acho que o Ristow gostou do filme porque tem gays se lambendo.
     
  7. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Ei, Ristow, você sabia que o IMDB está errado? Esse filme é metade Comédia romântica gay, metade Terror místico.

    Ei, Ristow, esse filme é sobre Amor/Sexo.

    Ei, Ristow quando você vai colocar os avisos de SPOILER. Você não percebe que já estragou o filme pra muita gente. Não percebe. Obrigado.
     
  8. Folco, eu acho que você precisa fazer sexo.
     
  9. Pips

    Pips Old School.

    Isso pareceu um convite.

    Ou um fora.
     
  10. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Você ainda não tirou aquela baboseira de "não acho que isso tenha alguma importância, porque o menos relevante é a trama". Se vc fala isso, o aviso de spoiler não vale nada.

    É igual vc falar "é proibído usar armas aqui. não que vá fazer diferença pq aqui todos os vidros são à prova de balas".

    Os vidros de "Mal dos Trópicos" não são à prova de balas.
     
  11. Anyway,

    1) Eu descrevi boa parte do filme porque a intenção era dar a minha interpretação dos eventos que nele acontecem. Não vi outra maneira de explicitar meu ponto com mais exatidão a não ser assim. De qualquer modo, eu pus sim no primeiro parágrafo que havia spoiler da trama e, embora pra mim ela não tenha importância comparada a experiência de assistir às cenas em si, compreendo que há pessoas que ligam pra história e com certeza elas têm a capacidade de parar de ler o post por conta própria (até o Tisf conseguiu fazer isso). Talvez eu devesse, no entanto, ter escrito palavras mais diretas e atrativas e curiosas e gerais para quem não viu o filme encojadando-as a alugá-lo, mas eu não fiz isso, por favor não me mate.

    2) Eu acho que o tema amor/sexo também está presente. Aliás, isso está meio que implícito quando eu falo sobre aquela outra dualidade. Mas você bem que podia falar mais sobre o filme e nos presentear com suas palávras sábias e doces ao invés de ficar reclamando como uma puta velha.

    3) Eu concordo que a primeira metade seja um romance (comédia também? hm, ok) e a segunda um terror místico, como eu escrevi no meu post, mas isso não anula o fato de ele também ser um "drama/fantasy/romance". Na verdade, Mal dos Trópicos é um pouquinho de tudo e de tudo um pouquinho.

    4) Eu não gosto do filme porque há gays se lambendo, até porque eles são tailandeses, e eu já deixei claro que pessoas de aspectos orientais não fazem meu tipo, portanto, a lambição é mais nojenta do que agradável.

    5) O post acima não foi um convite, eu prefiro fazer sexo com um tailandês do que com o Folco. :seta:

    --

    edit:

    6) Ok, vou editar lá.
     
    Última edição: 3 Ago 2005
  12. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    Eu vejo que hoje não é um dos seus "dias bons", Ristow.

    Anyway, vc entendeu o que eu quis dizer sobre o spoiler ficar inútil, visto que já editou o post.

    Eu não estou reclamando, eu só estou apontando. É você que acordou com desinteria.

    E eu acho que o Amor/Sexo é o ponto principal do filme, mas eu não posso escrever agora, eu tenho que assistir BAD BOYS 2 daqui a pouco.

    É comédia romântica num jeito que é mais engraçado do que romântico, mas também há momentos engraçados (O Keng andando de moto com o sorriso enorme na cara enquanto o cara apanha na rua; o romance entre os dois é bem engraçadinho de um jeito fofo; as tias maconheiras, etc).

    Eu achei super sexy e romântico. Eu acho que eu sou mais gay que você.

    Não pelas suas cantadas constantes no MSN. Além disso, seu gosto não é confiável. Você tem tesão por políticos barbudos. Qual é aquele que o Ugluk me falou um dia. Etc.

    Sacou?


    PS: Oh meu deus, MAL DOS TRÓPICOS é tão foda. É tipo, 90.
     
  13. Silenzio

    Silenzio Visitante

    Eu diria que esse foi o fora do ano.


    Quanto ao filme, possivelmente eu veja essa semana.
     
  14. Pips

    Pips Old School.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  15. V

    V Saloon Keeper

    Ei, Folco, você sabe que a primeira metade não é só romance/comédia, né. Tipo, você lembra do cachorro doente, né. Ficou toda aquela situação de oh-e-agora-o-cachorro-está-doente-etc. Isso foi drama na minha opinião. Obrigado.
     
  16. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    E esse drama foi tipo Emocionante.

    Sabe onde tem mais drama? PORKY'S REVENGE. Só que o gênero predominante desse filme seria comédia.

    Esse é o meu ponto, etc.
     
  17. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    Última edição: 3 Ago 2005
  18. Pips

    Pips Old School.

    Esclarecedor para o tópico, claro.

    Mas o Genuíno é sexy. Ristow então tem bom gosto.
     
  19. Sister Jack

    Sister Jack Usuário

    O Genuíno devia ir pra um encontro da Valinor; ele ia catar todos, então.
     
  20. Pips

    Pips Old School.

    Alguém ficou de coração partido.

    Ristow malvado :-|
     

Compartilhar